Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ibovespa opera em leve alta com exterior ainda volátil; WEG desponta quase 3%

25/06/2020 - 11:39
Mercados - Ibovespa
Mix de dados econômicos positivos e negativos acirram volatilidade dos mercados globais e o Ibovespa não escapa à regra (Imagem: Reuters/Amanda Perobelli)

A bolsa paulista não mostrava uma tendência muito clara nesta quinta-feira, em meio a um ambiente externo ainda volátil, com incertezas relacionadas à pandemia de Covid-19, além da chance de retorno de um conflito comercial.

Às 11:40 (horário de Brasília), o Ibovespa (IBOV) subia 0,96%, a 95.279,33 pontos. O volume financeiro era de 3,93 bilhões de reais. Na véspera, o Ibovespa caiu 1,66%, a 94.377,36 pontos.

No exterior, as atenções permanecem voltadas para o aumento alarmante nos casos de coronavírus, principalmente nos Estados Unidos, onde os pedidos de auxílio-desemprego totalizaram 1,480 milhão na semana encerrada em 20 de junho.

Além disso, o governo Trump determinou que importantes empresas chinesas, incluindo a Huawei, pertencem ou são controladas pelas forças armadas chinesas, preparando as bases para novas sanções financeiras dos EUA.

Washington também considera adotar tarifas sobre 3,1 bilhões de dólares em importações do Reino Unido, Espanha, Alemanha e França, em disputa sobre subsídios a fabricantes de aviões.

“Muitas das expectativas positivas já foram precificadas no mercado e agora existem incertezas crescentes com a pandemia”, afirmou o analista de mercado Milan Cutkovic, da AxiCorp.

Huawei
Governo Trump reascende guerra comercial com a China, usando a gigante de tecnologia Huawei como palco (Imagem: Reuters/Nacho Doce)

“Como se o Covid-19 já não fosse ruim o suficiente, agora há preocupações de que o governo Trump abra uma nova frente na guerra comercial“, acrescentou, destacando que o momento para uma escalada nas disputas comerciais não poderia ser pior, com a economia global ainda sofrendo para se recuperar.

No cenário doméstico, o Banco Central piorou sua projeção para o PIB em 2020 para uma retração de 6,4%, ante crescimento zero calculado em março, segundo Relatório Trimestral de Inflação publicado nesta quinta-feira.

Ao mesmo tempo, o IPCA-15, considerado a prévia da inflação oficial, subiu 0,02% em junho, sobre baixa de 0,59% no mês anterior, segundo o IBGE. Economistas estimavam queda de 0,08%.

Investidores ainda repercutem aprovação na véspera pelo Senado do projeto que atualiza o marco legal do saneamento básico, que segue à sanção presidencial.

Destaques

Weg (WEGE3) avançava 2,5%, entre as maiores altas da sessão. O BTG Pactual reiterou recomendação de compra para a ação e elevou o preço-alvo para 52 reais, de 46 reais anteriormente.

BTG Pactual vê potencial para as ações da WEG (Imagem: LinkedIn/WEG)

Os analistas afirmaram que conversaram com a empresa brevemente na quarta-feira e que ficaram positivamente surpresos com o tom otimista da WEG em relação ao segundo trimestre, com as principais linhas de negócios com desempenho ou recuperação melhor do que o previsto inicialmente.

Cielo (CIEL3) tinha alta de 1,3%, após forte queda na véspera, tendo de pano de fundo novo programa de recompra de até 2.595.332 ações ordinárias, com prazo de vigência de 25 de junho de 2020 a 3 de julho de 2020. Além disso, o Whatsapp disse que negocia com o Banco Central a continuidade de serviço de pagamentos com Visa e Mastercard.

Eletrobras (ELET3ELET5ELET6) subiam 1,7% e 1%, respectivamente. Na véspera, o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, disse que o país precisa acelerar seus projetos de privatização e concessões no curto prazo e também focar mudanças em regimes tributários especiais, para lidar com a queda das receitas.

Marfrig (MRFG3) e Minerva Foods (BEEF3) perdiam 0,8% cada, respectivamente, em sessão de queda do dólar ante o real . JBS (JBSS3) subia 0,2%.

Bradesco (BBDC4) avançava 0,7% e Itaú Unibanco (ITUB4) subia 0,4%, endossando o viés positivo na bolsa, após as ações de bancos registrarem fortes perdas na véspera. Banco do Brasil (BBAS3) valorizava-se 0,5%, Santander (SANB11) tinha acréscimo de 1,15% e BTG Pactual (BPAC11) ganhava 0,2%.

Petrobras (PETR4) recuava 0,9%, em sessão sem viés claro para os preços do petróleo no exterior. Petrobras (PETR3) cedia 0,8%.

Sabesp SBSP3
Ações de empresas de saneamento repercutem a aprovação do marco regulatório do setor no Senado (Imagem: Money Times/Gustavo Kahil)

Vale (VALE3) caía 0,2%, em sessão negativa para o setor de mineração e siderurgia na bolsa. Usiminas (USIM5) perdia 1,4%.

Sabesp (SBSP3) mostrava declínio de 1,7%, mesmo após o Senado aprovar o novo marco regulatório do saneamento básico, que entre outras mudanças, facilita privatização de estatais. Desde a mínima registrada no ano, em 23 de março, o papel tinha acumulado até a véspera valorização de mais de 100%.

Fora do Ibovespa, Copasa (CSMG3) cedia 1,1% e Sanepar (SAPR11) caía 0,4%.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Lucas Simões - 25/06/2020 - 12:31