Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Ibovespa cai puxado por blue chips em dia de vencimentos; BB desaba

13/01/2021 - 18:15
Mercados Ibovespa Ações
O giro financeiro, inflado pelo exercício de derivativos, somava 63 bilhões de reais (Imagem: Reuters/Rahel Patrasso

O principal índice da bolsa paulista fechou no vermelho nesta quarta-feira, dia de vencimento de contratos de Ibovespa (IBOV) futuro e com investidores preferindo embolsar ganhos, diante de riscos ligados ao cenário fiscal brasileiro.

O Ibovespa fechou em baixa de 1,67%, aos 121.933,08 pontos, pressionado principalmente pela queda de ações de maior liquidez, como Petrobras (PETR4), Vale (VALE3) e do setor financeiro.

O giro financeiro, inflado pelo exercício de derivativos, somava 63 bilhões de reais.

Segundo profissionais do mercado, após uma escalada recente que levou o índice a novas máximas históricas, mesmo num cenário de crise econômica, grandes investidores preferiram suspender momentaneamente o fluxo de recursos para ativos de risco, alguns dos quais acumulam valorização de mais de 50% em dois meses.

Como investir no mercado de US$ 250 bilhões? Fundo de Carbono dá a chance de apostar no setor que segue tendência de alta

“Com a questão fiscal se agravando antes de votações orçamentários importantes próximas semanas, e o Brasil atrasado no processo de vacinação contra Covid-19, o mercado parece estar entrando num ciclo de mais volatilidade”, disse Roberto Attuch, presidente da consultoria de investimentos Ohmresearch.

Pelo menos até a próxima segunda-feira, dia de vencimento dos contratos de opções sobre ações, essa volatilidade deve ser permanente, segundo agentes do mercado.

Destaques

Banco do Brasil (BBAS3) caiu 4,94%, na esteira de notícias da mídia de que o presidente Jair Bolsonaro tem discutido com o ministro da Economia, Paulo Guedes, a troca do presidente-executivo do banco, André Brandão.

No setor, Bradesco (BBDC4) encolheu 1,5% e ITAÚ cedeu 1,65%.

Carrefour Brasil (CRFB3) subiu 1%, após seu controlador, o gigante varejista europeu Carrefour, anunciar que recebeu proposta de fusão da operadora canadense de lojas de conveniência Alimentation Couche-Tard.

Gafisa (GFSA3) avançou 3,4%, após informar que exerceu a opção que tinha com a Even para comprar de 32 unidades do Hotel Fasano Itaim, na capital paulista, por 310 milhões de reais. Even  (EVEN3)caiu 1,4%.

Petrobras (PETR4) caiu 4,83%, na esteira da queda dos preços internacionais do petróleo que acirrou a realização de lucros no papel, cujas negociações também refletem volatilidade com a proximidade do vencimento dos contratos de opções sobre ações, na próxima segunda-feira.

Vale (VALE3) perdeu 2,99%, também alvejada por movimento de embolso de ganhos pela terceira sessão seguida, após a ação ter subido mais de 60% em pouco mais de dois meses.

Também no setor de metais, Usiminas (USIM5) perdeu 6,1%, CSN (CSNA3) recuou 4,8% e Gerdau (GGBR4) teve baixa de 3,3%.

Hapvida (HAPV3) perdeu 4,1%, queda pela segunda sessão após ter escalado mais de 27% em duas sessões na sequência do anúncio dos planos de fusão com a rival Notre Dame Intermedica (GNDI3), que também recuou 3,6%.

Azul (AZUL4) teve queda de 4,7%, com o setor aéreo refletindo preocupações de recrudescimento de medidas de isolamento social diante do repique dos casos de Covid-19.

Gol (GOLL4) retrocedeu 4,61%.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 13/01/2021 - 18:59

Pela Web