Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

JBS: bom momento vai durar mais do que um trimestre, dizem analistas

14/08/2020 - 13:09
JBS
O Credit Suisse reconheceu que repetir o desempenho do último trimestre não é uma tarefa fácil, mas o segundo semestre indica que os próximos balanços virão fortes (Imagem: YouTube/JBS S.A.)

O Credit Suisse já esperava que a JBS (JBSS3) apresentasse um bom balanço, mas não imaginou que o desempenho no segundo trimestre de 2020 seria histórico.

O lucro líquido da companhia cresceu 54,8% no comparativo anual, totalizando R$ 3,3 bilhões. A receita líquida, beneficiada pela boa performance de todas as unidades de negócios, atingiu R$ 67,5 bilhões, enquanto o Ebitda ajustado teve um salto de 105,9% e fechou em R$ 10,5 bilhões.

“Nos Estados Unidos, a divisão de carne bovina roubou a cena e foi a principal razão da performance notável”, destacaram Victor Saragiotto e Felipe Vieira, que assinam o relatório do banco enviado aos clientes. “As operações de carne suína também entregaram bons resultados, enquanto no Brasil a Seara postou margens robustas (principalmente quando comparadas com BRF (BRFS3)”.

A XP Investimentos lembrou que a companhia sentiu o impacto da covid-19 ao longo do trimestre, tendo que lidar com o fechamento de plantas e as adaptações das fábricas, e mesmo assim conseguiu surpreender.

O ponto negativo do trimestre foi a Pilgrim’s Pride, que registrou receita líquida de US$ 2,8 bilhões e Ebitda de US$ 112,2 milhões.

O ciclo ainda não fechou

O Credit Suisse reconheceu que repetir o desempenho do último trimestre não é uma tarefa fácil, mas o segundo semestre indica que os próximos balanços virão fortes.

O banco comentou que essa fase positiva da JBS durará muito mais do que um trimestre. A divisão de carne bovina norte-americana continuará sustentando os resultados, e a depreciação da moeda brasileira poderá ajudar a minimizar uma futura pressão nos custos da Seara e da Friboi.

“Vemos a JBS como uma das companhias mais atrativas sob nossa cobertura e permanecemos positivos com a tese de investimento”, afirmaram Saragiotto e Vieira. A recomendação de compra e o preço-alvo em 12 meses de R$ 40 foram mantidos.

A XP também seguiu com a recomendação de compra. O preço-alvo indicado pela corretora é de R$ 35.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Diana Cheng - 14/08/2020 - 15:03