ImóvelTimes

Menos exposição a lajes e galpões: Veja 16 fundos imobiliários indicados pelo BTG

04 abr 2023, 9:45 - atualizado em 04 abr 2023, 9:59
fundos imobiliários prédios
BTG Pactual recomenda 16 fundos imobiliários para abril reduzindo exposição em tijolo e galpões logísticos (Foto: Flávya Pereira/Money Times)

O primeiro trimestre do ano já foi e deu para perceber quais investimentos tiveram bom desempenho ou não. E não é diferente com os fundos imobiliários (FIIs), que vê os principais setores acumulando perdas em 2023.

Porém, agora, mês novo e trimestre novo. Para este mês, o BTG Pactual fez alterações em sua carteira recomendada de FIIs para abril, trocando fundos imobiliários e reduzindo a exposição a alguns de logística e tijolo.

Contudo, o portfólio do BTG voltou a apostar em shoppings, com 2,0% de exposição. Ainda na divisão por setores, o banco manteve sua alocação em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) em 63,5%.

Em contrapartida, reduziu de novo a alocação em fundos imobiliários de lajes corporativas, de 17% para 15%. Porém, seguiu com a exposição em galpões logísticos, em 14,5%, e em híbridos e agro, em 2,5%, cada.

FIIs que entram e saem da carteira do BTG

Na passagem de março para abril, o banco tirou da carteira o fundo imobiliário Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11), mas voltou a apostar no XP Malls (XPML11).

No entanto, a instituição financeira reduziu exposição no BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), em 1,5%, e no CSHG Real Estate (HGRE11) pelo terceiro mês seguido, em 1%. Além disso, manteve a exposição nos fundos Vinci Logística (VILG11), pelo segundo mês seguido, em 1,0%, e no HSI Logística (HSLG11).

Entretanto, o BTG elevou a posição em Bresco Logística (BRCO11) em 2% e no VBI Prime Properties (PVBI11), em 1,5%.

Os analistas do banco, Daniel Marinelli e Matheus Oliveira, comentam que, em março, houve uma série de eventos de crédito significativos que impactaram negativamente a performance dos fundos imobiliários de recebíveis. “Em especial os de perfil high yield”, comentam.

Em conjunto, os fundos imobiliários apresentam um rendimento de dividendos anualizado de 12,3% e de 12,4% para os próximos meses, segundo a instituição.

Apesar disso, as cotas desses fundos negociam, na média, com desconto de 15% em relação aos seus valores patrimoniais.

Em março, a carteira de fundos do BTG registrou desvalorização de 0,42%. Apesar disso, o desempenho foi melhor do que o registrado pelo índice de fundos de investimentos imobiliários (Ifix), que caiu 1,69% no mês passado.

Veja os fundos imobiliários recomendados para abril

Fundo Ticker Peso
BTG Pactual Crédito Imobiliário BTCI11 12,5%
RBR Rendimentos High Grade RBRR11 6,0%
Kinea Rendimentos KNCR11 19,0%
Câpitania Secutiries CPTS11 12,5%
CSHG Recebíveis HGCR11 7,0%
Kinea Securities KNSC11 6,5%
Vinci Logística VILG11 5,0%
HSI Logística HSLG11 5,0%
Bresco Logística BRCO11 4,5%
RBR Properties RBRP11 2,5%
BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 4,5%
XP Malls XPML11 2,0%
CSHG Real State HGRE11 3,0%
JS Real Estate Multigestão JSRE11 4,0%
BTG Pactual Terras Agrícolas BTRA11 2,5%
VBI Prime Properties PVBI11 3,5%

Repórter
Jornalista mineira com experiência em TV, rádio, agência de notícias e sites na cobertura de mercado financeiro, empresas, agronegócio e entretenimento. Antes do Money Times, passou pelo Valor Econômico, Agência CMA, Canal Rural, RIT TV e outros.
Linkedin
Jornalista mineira com experiência em TV, rádio, agência de notícias e sites na cobertura de mercado financeiro, empresas, agronegócio e entretenimento. Antes do Money Times, passou pelo Valor Econômico, Agência CMA, Canal Rural, RIT TV e outros.
Linkedin