Mineração: o preço do bitcoin segue a taxa de hashes da rede?

Brave New Coin
02/11/2020 - 13:00
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Especialistas têm opiniões diferentes sobre a correlação entre o preço do bitcoin e a taxa de hashes da rede Bitcoin. Conforme a taxa de hashes atingiu recordes nas últimas duas semanas e, em seguida, caiu, podemos esperar que o rali de preço do bitcoin continue? (Imagem: Freepik/wirestock)

No dia 18 de outubro, a taxa de hashes do bitcoin atingiu uma nova alta de mais de 162.200.000 terahashes por segundo (TH/s). Isso ressuscitou o debate preço vs. taxa de hashes. Se o preço do bitcoin segue a taxa de hashes, isso sugere uma continuação do rali de preço do bitcoin (BTC).

Halving: a taxa de hashes da rede Bitcoin
segue o preço da criptomoeda?

A economia de mineração mostra que a taxa de hashes segue o preço

Christopher Bendiksen, líder de pesquisa na empresa de gestão de criptoativos CoinShares, acredita que o Bitcoin foi estruturado de uma forma que a taxa de hashes segue o preço.

Em uma publicação, intitulada: “Uma explicação honesta sobre preço, taxa de hashes e dinâmicas de mineração da rede Bitcoin”, Bendiksen argumenta que existe um atraso entre o aumento de preço e a crescente taxa de hashes, conforme mineradores precisam encomendar e instalar equipamentos de mineração mais novos e eficientes conforme recompensas por bloco se tornam mais lucrativas quando o preço do bitcoin aumenta.

Bendiksen explica que esse é o motivo pelo qual a taxa de hashes aumenta o atraso por trás do aumento no preço do bitcoin.

Além disso, ele explica que a taxa de hashes segue o preço porque mineradores são pagos em bitcoin embora paguem custos na moeda local. Isso significa que um aumento na taxa de hashes em um ambiente não rentável para mineração não faz sentido, economicamente, para um minerador.

Mineradores podem estar expandindo suas operações para rentabilizar ao máximo com os altos preços. Enquanto o preço mantiver seu ímpeto, a taxa de hashes continuará alta (Imagem: Freepik/macrovector)

Aditya Das, analista da Brave New Coin, em sua publicação sobre previsões de mercado no dia 8 de julho, afirmou:

Geralmente, a taxa de hashes [da rede Bitcoin] segue o preço. Um preço mais alto do bitcoin significa que mais lucro está sendo obtido por cada moeda minerada. Isso sugere que haja um aumento na taxa de hashes por conta do valor crescente no preço do bitcoin.

Mineradores podem estar expandindo suas operações para rentabilizar ao máximo com os altos preços. Enquanto o preço mantiver seu ímpeto, a taxa de hashes continuará alta.

Com uma lógica parecida, é importante entender que também existe uma pressão negativa de preço sendo criada como parte desse ciclo de feedback. Mineradores operam negócios marginais, têm de vender uma porção significativa de seus bitcoins minerados para pagar pelas despesas.

Assim, mineradores estão criando uma constante pressão negativa de preço. Se não existissem novos investidores entrando para o mercado, o preço do bitcoin iria cair.

Durante épocas de otimismo/mercado de alta, a demanda para comprar bitcoin direcionada pelo “hype” excede essa pressão de venda de mineradores e o preço aumenta.

Uma alta taxa de hashes pode indicar que mais mineradores estão buscando vender BTC porque suas operações estão ficando mais custosas (Imagem: Freepik)

Quando esse ciclo termina e mercados entram em um período de pessimismo/mercado de baixa, a venda de mineradores amplifica a venda dos investidores.

Uma alta taxa de hashes pode indicar que mais mineradores estão buscando vender BTC porque suas operações estão ficando mais custosas.

Essa possível pressão de venda dos mineradores está bem reduzida durante o atual ciclo de alta do bitcoin, devido aos efeitos do halving este ano. Para um certo nível de demanda, se a taxa de fornecimento do bitcoin for reduzida, então o preço do ativo deve aumentar naturalmente.

Com cada vez menos bitcoins sendo criados diariamente, um déficit de fornecimento na rede Bitcoin está se acumulando nos mercados. Participantes estiveram concorrendo por um fornecimento significativamente reduzido e disponível em corretoras.

Fatores, como a recente integração cripto do PayPal e um fraco dólar americano, aumentaram a demanda para a compra de bitcoins nos últimos meses e, conforme mineradores estão vendendo menos bitcoins durante este ciclo, o crescimento de preço está acelerado.

A produtividade na rede Bitcoin despencou para 109.348 milhões de terahashes por segundo (TH/s) até 26 de outubro (Imagem: Freepik/macrovector)

A taxa de hashes do bitcoin cai após atingir altas recordes

Fatores externos como custos de eletricidade também influenciam a taxa de hashes. Desde que atingiu uma alta recorde no dia 18 de outubro, a produtividade na rede Bitcoin despencou para 109.348 milhões de terahashes por segundo (TH/s) até 26 de outubro.

Agregadores de dados de mineração atribuíram essa queda ao fim das temporadas de chuva na região de Sichuan na China. A província é um dos maiores núcleos de mineração cripto do mundo.

A cada ano, mineradores migram para Sichuan e aproveitam os baixos custos de hidroeletricidade disponíveis durante a temporada chuvosa e, com a mesma rapidez que chegam, vão embora quando as chuvas acabam.

Assim, eles migram para outras regiões da China e para o restante do mundo para focarem em capturar eletricidade baseada em combustíveis fósseis. Isso resulta em um período inevitável de migração e fase de recuperação antes de máquinas serem ligadas novamente e conectadas a diferentes fontes de energia.

Uma relação em que duas métricas se movem na mesma direção deve ressurgir quando o mercado de mineração se reajustar a novas fontes de energia (Imagem: Unsplash/@DmitryDemidko)

Na semana passada, um crescente preço do bitcoin teve contraste com uma decrescente taxa de hashes. Isso parece ser apenas um desalinhamento temporário. Uma relação em que duas métricas se movem na mesma direção deve ressurgir quando o mercado de mineração se reajustar a novas fontes de energia.

Investidores devem ficar de olho na taxa de hashes

Para fornecer uma resposta definitiva para a pergunta “a taxa de hashes segue o preço ou o preço segue a taxa de hashes?”, precisaremos esperar mais dez anos para ter um conjunto de dados suficiente para analisar a correlação com precisão.

Porém, o que fica claro é que existe uma relação entre essas duas métricas a qual investidores precisam prestar atenção e acompanhar.

Por exemplo, se a taxa de hashes está subindo e o preço do bitcoin também, pode significar que mineradores estão antecipando o rali de preço para continuarem operando e estão emitindo moedas para obter vantagem dos preços mais altos.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 30/10/2020 - 16:12

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web