Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Halving: a taxa de hashes da rede Bitcoin segue o preço da criptomoeda bitcoin?

02/11/2020 - 11:00
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Especialistas têm opiniões diferentes sobre a correlação entre o preço do bitcoin e a taxa de hashes da rede Bitcoin. Conforme a taxa de hashes atingiu recordes nas últimas duas semanas e, em seguida, caiu, podemos esperar que o rali de preço do bitcoin continue? (Imagem: Freepik/wirestock)

No dia 18 de outubro, a taxa de hashes do bitcoin atingiu uma nova alta de mais de 162.200.000 terahashes por segundo (TH/s). Isso ressuscitou o debate preço vs. taxa de hashes. Se o preço do bitcoin segue a taxa de hashes, isso sugere uma continuação do rali de preço do bitcoin (BTC).

146 milhões de motivos para comprar

Segundo dados da Blockchain.com, a taxa de hashes da rede Bitcoin atingiu uma nova alta de 162.263 milhões de TH/s em 18 de outubro.

Taxa de hashes de uma rede cripto é a velocidade em que mineradores conseguem realizar cálculos proof-of-work (PoW) por segundo.

Quanto maior a taxa de hashes, mais blocos estão sendo mineradores, o que aumenta a chance de um minerador individual em solucionar o “quebra-cabeças” da recompensa por bloco e receber os bitcoins recém-minerados.

Total Hashrate
Taxa de hashes da rede bitcoin (Imagem: Blockchain.com)

Uma alta de hashes é um indicador geral de um ambiente saudável de mineração de criptomoedas.

Significa que um número crescente de mineradores estão usando o hardware de mineração mais eficiente pelo qual podem pagar e estão competindo entre si para processar transações e solucionar esses quebra-cabeças de recompensa por bloco.

Esse mecanismo proof-of-work torna o blockchain Bitcoin seguro e imutável.

Bê-a-bá Cripto: blockchains são hackeáveis?

A partir da perspectiva de um investidor, a taxa de hashes é uma métrica interessante de acompanhar, pois mostra que mineradores estão investindo e utilizando novos equipamentos, possivelmente em antecipação a um crescente preço do bitcoin.

Defensores da teoria “preço segue hash”, como Max Keiser, defensor do bitcoin e personalidade da mídia, acreditam que esse seja o caso. Keiser afirmou, diversas vezes, que o preço do bitcoin segue a taxa de hashes.

Keiser reiterou essa afirmação após uma anterior alta recorde na taxa de hashes em um tuíte, no dia 8 de julho:

Esse cronograma constante de emissão a cada dez minutos do #bitcoin é o chamariz que sempre irá atrair mineradores — mesmo se estes agirem irracionalmente —, o que impulsiona a taxa de hashes e o preço.

Para Kaiser, a taxa de hashes não é apenas uma métrica da rede; fornece uma ampla percepção macro e é uma medida de adesão e crescente desilusão com o sistema financeiro.

Se Keiser estiver certo e a taxa de hashes do Bitcoin continuar atingindo novas altas nas próximas semanas e meses, então poderemos ver uma alta recorde no preço do bitcoin em breve.

A taxa de hashes do bitcoin continua bem alta, diferente da queda que aconteceu próxima ao terceiro “halving” do bitcoin no dia 11 de maio de 2020.

O halving é um acontecimento monetário pré-codificado que acontece no blockchain Bitcoin a cada quatro anos, em que o número de novos bitcoins criados pela recompensa por bloco é reduzido pela metade.

A diminuição na recompensa por bloco forçou mineradores a abandonarem o mercado, pois suas margens de lucro despencaram graças à redução nas recompensas por bloco.

Porém, desde maio, a taxa de hashes voltou ao normal e está em alta há quase seis meses. Isso sugere que mineradores têm uma fé a longo prazo na oportunidade de investimento oferecida pela rede e ainda estão dispostos a participar da “corrida do ouro digital”.

O preço do bitcoin disparou de US$ 8.711,55 no dia 11 de maio (halving) para, atualmente, US$ 13.247,33, um aumento de 51%.

HashPrice

A rede bitcoin é uma guerra por recursos. Conforme a taxa de hashes aumenta, existe mais competição na rede, torna-se mais caro minerar e as margens de receita são devoradas.

Surpreendentemente, a taxa de hashes continuou a subir, apesar de a rentabilidade de mineração ter atingido baixas anuais recentemente.

A taxa de hashes conseguiu subir este ano, em parte, graças à disponibilização de um financiamento mais acessível para equipamentos de mineração que usam chips de circuitos integrados de aplicação específica (ASICs).

Isso permitiu que maiores operações de mineração pegassem empréstimos para encomendar muitos hardwares de mineração mais modernos. Existem relatos de mineradores que conseguiram obter um empréstimo com juros de 10%. Há um ano, a taxa média de juros era 20%.

Apesar da redução na recompensa por bloco, mineradores com muito dinheiro estão adquirindo ainda mais máquinas de última geração (Imagem: Freepik/macrovector)

Mineradores maiores parecem querer fazer apostas ainda maiores apesar da redução nas margens de lucro.

Riot Blockchain, empresa listada em bolsa, adquiriu milhares de ASICs por US$ 6,1 milhões este ano, visando quadruplicar sua taxa de hashes até 2021, apesar de ter tido prejuízo de quase US$ 15 milhões, segundo seus relatórios financeiros mais recentes enviados à SEC.

Mineradores menores foram expulsos do mercado e não conseguiram acompanhar o ritmo de grandes players com grandes bolsos.

Houve inúmeros anúncios de investimento em ASICs este ano, incluindo a aquisição de 10 mil máquinas S19s da série Antminer pelo Marathon Patent Group e a aquisição de 1.847 máquinas M20Ss da série Whatsminers pela Bitfarm.

Existem muitas preocupações de que essas grandes empresas de mineração estejam realizando um jogo perigoso de dívidas e altas despesas gerais em meio a margens cada vez mais reduzidas.

O colapso de uma empresa de mineração pode ser desastroso para a taxa de hashes do Bitcoin e refletir no preço do bitcoin.

Porém, a curto prazo, a contínua tendência de alta provavelmente será um sinal positivo que indicam força e fé fundamentais e presentes na comunidade de mineração de bitcoin de que terão um rendimento sobre seus investimentos ambiciosos em 2020.

Mineração: o preço do bitcoin
segue a taxa de hashes da rede?

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 30/10/2020 - 16:12