Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Negro paga mais para financiar casa nos EUA por risco adicional

19/10/2020 - 14:32
Dólar
O pagamento inicial mais baixo também resulta em mais proprietários negros pagando seguro hipotecário, descobriram os pesquisadores (Imagem: Pixabay)

Mutuários negros pagam US$ 13.464 a mais ao longo da vida de um empréstimo residencial, com juros, seguro hipotecário e despesas com impostos mais altos do que pessoas brancas, prejudicando ainda mais a capacidade dos afro-americanos de economizar para a aposentadoria, de acordo com novo estudo.

A maior razão para a lacuna é a precificação baseada no risco encontrada na maioria das hipotecas dos EUA, o que prejudica os negros porque eles tendem a fazer pagamentos menores e têm pontuações de crédito mais baixas, disseram os autores do relatório, que incluem Ed Golding, ex-chefe da Administração Federal de Habitação.

O pagamento inicial mais baixo também resulta em mais proprietários negros pagando seguro hipotecário, descobriram os pesquisadores.

O estudo intencionalmente não controlou fatores como disparidades de renda para mostrar as dificuldades que os negros enfrentam devido às desvantagens históricas, disse Golding, que agora leciona no Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

A precificação baseada no risco em empréstimos hipotecários é uma escolha política que pode ser mudada se os legisladores quiserem ajudar a fechar a lacuna da posse de casas entre brancos e negros, disse ele.

“Vamos assumir toda a diferença – é muito caro ser pobre neste país”, disse Golding em entrevista. “A precificação baseada em risco é um fenômeno relativamente novo dos últimos 20 anos.

Se podemos aprovar leis que proíbem a precificação baseada em risco na assistência médica, forçando as seguradoras a contratar pessoas com condições existentes, também podemos fazer isso no financiamento habitacional.”

Embora os pagamentos iniciais e as pontuações de crédito mais baixos também tendam a bloquear as oportunidades de refinanciamento dos proprietários negros quando as taxas de juros caem, os afro-americanos não se beneficiam do risco menor de pré-pagamento, “o que também custa dinheiro aos credores”, disse Golding.

Dólar
O estudo intencionalmente não controlou fatores como disparidades de renda para mostrar as dificuldades que os negros enfrentam devido às desvantagens históricas, disse Golding  (Imagem: REUTERS/Mohamed Abd El Ghany)

Mesmo que as hipotecas com suporte da Administração Federal de Habitação não usem preços com base no risco, os proprietários negros ainda pagam mais por esses empréstimos porque alguns dos bancos que os originaram adicionam um chamado prêmio de risco de serviço, argumentando que são necessários mais recursos para lidar com os empréstimos perdidos de pagamentos ou inadimplência, de acordo com Golding.

Despesas mais altas com hipotecas resultam em US$ 67.320 em economias de aposentadoria perdidas para os afro-americanos, injustiças que “tornam impossível para as famílias negras construir riqueza habitacional na mesma taxa que as famílias brancas”, de acordo com o estudo.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 19/10/2020 - 14:32