Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

O que são Small Caps e como investir nas pequenas empresas?

Giovana Leal
31/08/2021 - 12:00

Você já ouviu falar sobre empresas chamadas de Small Caps? Esta é uma denominação comum no mercado de ações e, para quem investe e acompanha esta área, é muito importante saber o que significa este termo.

Em busca das melhores oportunidades de investimento, os investidores estão sempre atrás das ações mais promissoras. Esta ambição os leva às Small Caps.

Este material te explica o que são, as particularidades das Small Caps e mostra como investir nessas ações. Acompanhe:

O que são Small Caps?

As Small Caps são empresas que têm menor valor de mercado comparadas às Blue Chips — ações de grandes companhias já consolidadas na Bolsa de Valores.

Apesar de serem pequenas em relação às organizações tradicionais, ainda sim, as Small Caps não são as menores ações da Bolsa, pois são maiores do que as Microcaps.

Não há um valor fixo imposto pelo mercado que delimita a classificação das Small Caps, por isso, existem referências diferentes. Algumas corretoras estabelecem o valor de mercado entre R$ 200 milhões e R$ 2 bilhões, mas ele pode variar, chegando em algumas considerações a R$ 6 bilhões.

A capitalização, ou valor de mercado, das empresas listadas na Bolsa se dá pelo cálculo do valor integral de suas ações em circulação. Ou seja, o resultado da multiplicação entre a cotação das ações no pregão pelo número de ações que compõem o seu capital.

Além disso, a receita da empresa e seu número de negociações, com menor liquidez, são considerados em algumas classificações.

Vale lembrar que não é porque essas companhias são menores em capitalização que elas são de pequeno porte. 

As Blue Chips — empresas maiores que as Small Caps — tem marca e modelo de negócios consolidados, com ações de aplicações de primeira linha. O valor de mercado da Petrobras (PETR4), um exemplo de Blue Chip, é de mais de R$ 370 bilhões. A diferença de valores desses tipos de organizações é significável, por isso a distinção na classificação.

As empresas tidas como Small Caps podem fazer parte de dois grupos:

  • Companhias novas, que podem ter variação de ramo, mas que não são as principais no setor em que atuam;
  • Companhias no mercado há mais tempo, mas que estão concentradas em ramos menores e que podem, ou não, estar entre as principais no seu setor.  

Por terem baixos valores de mercado, as Small Caps têm maior potencial de crescimento e valorização do que as gigantes do mercado. Por conta disso, os investidores se mostram cada vez mais atentos e interessados nestas ações. 

Mas, pela baixa liquidez, elas também estão sujeitas a maiores oscilações, o que aumenta o risco do investimento.

Como investir em Small Caps?

Muitos investidores se interessam pelas Small Caps, resta saber como investir nessas ações.

É possível comprar ações de Small Caps de três formas diferentes: no pregão da Bolsa de Valores, pelos Fundos de Investimento e ETFs — Fundos de Índice. 

Ações no pregão

O investimento em Small Caps pelo pregão da B3 não se diferencia da compra usual de ações na Bolsa

Para iniciar este processo é necessário abrir conta em uma corretora de valores. Depois da conta aberta, o ideal é definir uma estratégia de investimento e selecionar as small caps que estão alinhadas com seu objetivo.

Mantenha sempre um acompanhamento do desempenho das ações e realize os processos de compra e venda, assim como é indicado com outras ações em geral.

Fundos Small Caps

Os Fundos de Small Caps também funcionam como os Fundos de Investimentos usuais. Tratam-se de carteiras de ativos ofertadas por gestores que concedem cotas para captação de recursos.

A estratégia das administradoras desses fundos é justamente mirar em ações de companhias com pequeno valor de mercado, as Small Caps.

ETFs

Os ETFs, Exchange Traded Fund, são fundos de investimento que adotam um índice da Bolsa de Valores como referência. Por isso, também são conhecidos como fundos de índice.

Os ETFs de Small Caps replicam o desempenho do Índice Small Cap e têm suas cotas negociadas no pregão da Bolsa.

Quando falamos dessas empresas, existem dois ETFs na B3 que investem nessas empresas de forma diversificada:

  • iShares BM&FBovespa Small Cap: negociado pelo código SMAL11, o fundo é gerido pela BlackRock — maior gestora de recursos do mundo — e foi lançado em novembro de 2008. Este ETF é o mais tradicional e conhecido do mercado, tem taxa de administração de 0.69% a.a. e lote mínimo de emissão e resgate de 100.000 cotas.
  • It Now Small: o fundo foi lançado em 2020 e é gerido e administrado pelo Itaú. Com negociação pelo ticker SMAC11, ele permite que um maior número de suas ações sejam alugadas. A taxa de administração deste ETF é de 0.50% a.a.

Como escolher uma Small Cap? Vantagens e riscos

Como já mencionamos, as Small Caps tem um forte potencial de crescimento e valorização. Isso acontece porque, por terem uma capitalização menor, essas empresas ainda têm espaço para evolução.

A Magazine Luiza (MGLU3) é um desses exemplos de cresceram e atingiram outros patamares na classificação do mercado. A varejista, que já foi uma Small Cap, hoje, tem valor de mercado superior a R$ 170 bilhões.

Mas, do outro lado da moeda, esse tipo de investimento também envolve riscos. As Small Caps contam com uma liquidez menor e isso traz certas incertezas ao desenvolvimento e resultados dessas organizações. 

Dentre os principais riscos, podemos destacar: 

  • Incertezas no crescimento: apesar do forte potencial, as operações e gestão podem não ser sólidas o suficiente;
  • Liquidez baixa: a baixa liquidez pode trazer um número pequeno de negociações e, por isso, vender os papéis da companhia pode ficar difícil;
  • Análise escassa: por serem empresas novas, o histórico das Small Caps ainda não é muito rico em dados e isso pode complicar a análise de padrões.

Altos e baixos são perceptíveis nesse tipo de investimento. Portanto, antes de apostar nas Small Caps é essencial pesquisar bastante sobre as empresas em que deseja investir e analisar o cenário de cada uma delas.

Além disso, é importante associar o perfil do investimento ao seu perfil de investidor e definir seus objetivos financeiros. Analise quais riscos você está disposto a se expor para buscar uma maior possibilidade de valorização e consequente multiplicação de dinheiro.

Por envolver riscos consideráveis, uma dica crucial para quem quer começar no mercado das Small Caps é não alocar todo o patrimônio em apenas um segmento ou ativo.

Small Caps da Bolsa

Para você conhecer algumas das empresas que são consideradas Small Caps pelo mercado e analisar suas capitalizações, listamos 3 companhias, que até o momento deste fechamento, estão entre o grupo de Small Caps: 

PetroRio (PRIO3)

A PetroRio é uma companhia brasileira que atua no setor de petróleo e gás. Considerada, atualmente, a maior petroleira privada do Brasil, a empresa tem ações negociadas na Bolsa brasileira desde 2010 e, hoje, tem valor de capitalização de aproximadamente R$ 250M.

Sinqia (SQIA3)

A Sinqia é uma empresa brasileira que atua no setor de tecnologia. A organização abriu seu IPO no Novo Mercado da B3 em 2012 e após 9 anos marca um valor de mercado de R$ 1.63B.

C&A (CEAB3)

A C&A é uma companhia dos Países Baixos que atua no setor varejista de moda e vestuário. A empresa abriu capital na B3 em 2019, e, atualmente, registra valor de mercado de cerca de R$ 2.800B.

O mercado das Small Caps é cheio de oportunidades, o que você, investidor, precisa fazer para saber aproveitá-las é estudar cada cenário e ficar por dentro das atualizações do mercado.

Última atualização por Money Times - 16/09/2021 - 18:24

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.