Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Projeto Libra, criptomoeda do Facebook, é revelado; veja documento oficial e vídeo promocional

18/06/2019 - 14:20

O whitepaper oficial do Projeto Libra, a altamente esperada criptomoeda do Facebook, com parceiros adicionais foi publicado. A Associação Libra é estabelecida como uma organização sem fins lucrativos sediada em Genebra, na Suíça, e cada sócio fundador da associação executará um nó validador para processar dados sobre o blockchain de Libra, que em teoria é geograficamente distribuído. (Veja o documento no final do artigo)

Embora houvesse ceticismo em relação à estrutura da rede de blockchain do projeto antes do lançamento de seu whitepaper, a associação indicou claramente sua intenção de desenvolver um protocolo blockchain permissivo e uma criptomoeda adequada para adoção em massa.

A lista completa de membros fundadores das Associações de Libra, conforme declarado no whitepaper de Libra, é a seguinte:

Pagamentos: Mastercard, PayPal, PayU (braço fintech dos Naspers), Stripe, Visa

Tecnologia e mercados: Reservas, eBay, Facebook / Calibra, Farfetch, Lyft, MercadoPago, Spotify AB, Uber Technologies, Inc.

Telecomunicações: Iliad, Grupo Vodafone

Blockchain: Ancoradouro, Bison Trails, Coinbase, Inc., Xapo Holdings Limited

Capital de Risco: Andreessen Horowitz, Breakthrough Initiatives, Ribbit Capital, Prosperar Capital, Union Square Ventures

Organizações sem fins lucrativos e multilaterais e instituições acadêmicas: Laboratório de Destruição Criativa, Kiva, Mercy Corps, Banco Mundial da Mulher

Interessante destacar a presença da MercadoPago na iniciativa.

A Libra é um projeto descentralizado

Para qualquer criptomoeda, a descentralização é fundamental, pois o objetivo do blockchain é permitir que os usuários processem informações na forma de transações, contratos inteligentes e muito mais em um ecossistema ponto a ponto, sem o controle de uma única entidade. Nesse quesito apesar dos críticos ligados ao mercado de criptomoedas, como Andreas Antonopoulos que considerava o projeto centralizador e que o token resultante não será um competidor sério ao Bitcoin ou a qualquer outra criptomoeda.

No início, a rede de blockchain da Libra será centralizada até certo ponto com os membros fundadores como PayPal e Mastercard operando como operadores de nó para liquidar transações e vários tipos de informação.

Com o tempo, o whitepaper observa que o plano da associação é descentralizar o blockchain da Libra para garantir que o token nativo na rede de blockchain da Libra funcione como uma criptomoeda propriamente.

“Para garantir que Libra seja realmente aberta e sempre atue no melhor interesse de seus usuários, nossa ambição é que a rede da Libra se torne sem permissão. O desafio é que, a partir de hoje, não acreditamos que exista uma solução comprovada capaz de fornecer a escala, a estabilidade e a segurança necessárias para suportar bilhões de pessoas e transações em todo o mundo por meio de uma rede sem permissão. ” – do whitepaper

O projeto Libra funcionará como uma stablecoin ou uma cesta de stablecoins, representando as moedas de reserva e os ativos do mundo real.

Para plataformas como Spotify, Uber, Lyft e Booking Holdings, a estabilidade no valor da Libra seria a condição sine qua non para sua adoção como meio de pagamento. O que não vinha acontecendo com a adoção de qualquer outra criptomoeda. Diante do fato de que estamos falando de uma stablecoin, provavelmente apresentará um processo mais fácil de aceitação como uma opção de pagamento, o que pode estimular a adoção das criptomoedas como meio de pagamento, em geral. Como já escrevemos aqui sobre. Leia mais sobre stablecoins aqui.

Ao longo dos últimos anos, terem surgido iniciativas como ferramentas para melhorar a experiência de uso e atrair a adoção das criptomoedas como meio de pagamento, como foi o caso da rede de cervejaria inglesa Brewdog que tentou adotar a Nano, contudo o projeto fora abandonado. Leia mais sobre essa iniciativa aqui.  Essa e outras iniciativas foram abandonada devido à incerteza regulatória, problemas com escalabilidade e infraestrutura.

Libra pretende criar a primeira rede de blockchain que poderia desencadear a adoção do mainstream com grandes instituições financeiras, conglomerados de tecnologia, comerciantes e investidores como parceiros.

O chefe do projeto baseado no blockchain do Facebook  é David Marcus. Marcus atuou no conselho da exchange de criptomoedas e serviços da carteira Coinbase até recentemente, e anteriormente trabalhou como presidente do PayPal.

Além disso, o desenvolvedor do Facebook Eric Nakagawa terá o título de “cabeça de código aberto”. Nakagawa já defendeu projetos de código aberto no passado no software de Inteligência Artificial ( AI ) PyTorch .

O plano do Facebook para a Libra está calcado no lançamento de uma carteira chamada Calibra. Que será então acoplada nos serviços dos seus mensageiros: Messenger e WhatsApp. É aqui que mora o pulo do gato de Zuckerberg. Tornar suas redes de comunicação instrumentos financeiros. Nos moldes do Wechat na China, onde até mesmo mendigos recebem esmola utilizando o aplicativo.

O Facebook, que reúne mais de 2 bilhões de perfis no mundo, quer seu sistema de pagamentos com moeda digital sirva para usuários que também não tenham conta bancária. Sim, a ideia por trás é dominar o mercado bancário, senhores. Imaginem que não há nenhuma fintech ou mesmo qualquer banco preparado para lidar com uma empresa que já possua 2 bilhões de clientes e que tenha um canal omnichannel do tamanho do Facebook. Ainda que o Facebook afirme que os dados dos clientes da plataforma não serão misturados com as iniciativas da Libra.

Veja o vídeo promocional:

Veja o whitepaper oficial do Libra:

Cryptowatch indica a Atlas BTC para compra dos seus bitcoins. Com a Atlas BTC, agora você pode comprar Bitcoin e investir no Quantum com segurança e em poucas horas, com um processo ágil e sem burocracia!

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 28/02/2020 - 20:29

Cotações Crypto
Pela Web