Queda dos ativos é a consolidação necessária para o próximo ciclo de alta? Confira análise

Brave New Coin
22/11/2021 - 9:28
Traduzido e editado por Vitória Martini
criptomoedas
A avaliação geral dos mercados é que a queda atual é uma correção saudável, uma parte do processo natural de realização de lucros e remoção das alavancagens após um aumento de preço (Imagem: Unsplash/artrachen)

Os mercados do bitcoin (BTC) e de outros ativos digitais recuaram após um início promissor do quarto trimestre.

O bitcoin terminou a semana com uma queda de 7%, enquanto ethereum (ETH) e binance coin (BNB), o segundo e terceiro maiores ativos, caíram 5% e 8%, respectivamente. O bitcoin caiu cerca de 14% desde sua última máxima histórica, atingida treze dias atrás.

A avaliação geral dos mercados é que a queda atual é uma correção saudável, uma parte do processo natural de realização de lucros e remoção das alavancagens após um aumento de preço.

O fornecedor de dados do mercado cripto Coinglass informou que, em 11 de novembro, US$ 500 milhões em posições de compra de bitcoin foram liquidadas em plataformas de negociação de futuros da criptomoeda. No dia 12 de novembro, outros US$ 700 milhões foram perdidos.

Nos mercados de negociação de ativos digitais, há menos barreiras para alavancagem que em mercados tradicionais. Além disso, algumas corretoras cripto permitem que os negociadores obtenham uma alavancagem de até 125 vezes.

A proposta de altos retornos com capital mínimo atrai apostadores que tentam se arriscar ao realizarem posições de compra arriscadas, quando os mercados apresentam um momento de preço positivo.

Esse cenário frequentemente leva ao superaquecimento dos mercados e a negociadores cautelosos fazendo a negociação de balcão de posições de compra alavancadas.

O mercado do bitcoin tem um histórico de volatilidade e já mostrou a capacidade de recuar até 30%. Neste ano, entre 7 e 22 de setembro, o preço do bitcoin caiu 23%, saindo de US$ 52.740 para US$ 40.380. Entre os dias 15 e 22 de junho, a criptomoeda caiu 22%, de US$ 40.620 para US$ 37.710.

Quedas de preço como essas têm sido momentos pontuais durante um ano excepcional para o bitcoin, e representam fases de consolidação antes do próximo ciclo de alta. Desde o início do ano, o preço do bitcoin aumentou 106%.

Um fator que explica por que os investidores têm continuamente retornado ao ativo, após as quedas de preço, é o forte desempenho fundamental da rede Bitcoin neste ano. Durante o atual momento de ação negativa de preço, os elementos fundamentais da rede Bitcoin permaneceram em alta.

A taxa de hashes do bitcoin está aumentando e está próxima de estabelecer novas máximas históricas. No dia 20 de novembro, a taxa de hashes estava em 163 exahashes por segundo (EH/s) e não longe de sua máxima histórica de 180 EH/s, estabelecida seis meses atrás.

Essa métrica fundamental, que mede o grau de segurança da rede, teve uma tendência de alta acentuada nos últimos seis meses.

A dificuldade de mineração aumentou nove vezes para compensar o crescimento da taxa de hashes e está, agora, no mesmo nível de quando a taxa de hashes atingiu máximas históricas, antes de a China banir a mineração cripto, e os mineradores terem de deixar o país.

O uso da Lightning Network, solução de segunda camada da rede Bitcoin, chegou a novas máximas históricas. A quantidade de liquidez na rede atingiu, aproximadamente, 3.225 BTC na semana passada.

Um fator essencial para o aumento da quantidade de usuários é a adesão ao bitcoin como forma de pagamento em El Salvador.

Uma grande parte da população agora usa as redes Bitcoin e Lightning diariamente, desde que a criptomoeda foi adotada como moeda corrente legal, para pagar por itens em compras de atividades cotidianas.

O sucesso da ativação da atualização Taproot, a primeira grande atualização após quatro anos, feita no dia 14 de novembro, encerra um excelente período fundamental para o bitcoin.

O que vem por aí esta semana?

25 de novembro: Cardano 360 – Edição de novembro

Nesta quinta-feira (25), a comunidade do blockchain Cardano (ADA) apresentará seu evento regular 360. Durante o evento, as últimas novidades e desenvolvimentos serão compartilhados em todo o universo Cardano, cobrindo tanto as notícias da tecnologia do blockchain como da comunidade.

O token nativo do Cardano – ADA – apresentou um aumento de 9%.

29 de novembro: versão alpha do The Sandbox

O metaverso de The Sandbox lançará a versão alpha de seu produto na próxima segunda-feira (29). A versão alpha será um evento play-to-earn (P2E) que acontecerá durante várias semanas, em que usuários poderão obter até mil SAND e tokens não fungíveis (NFTs) exclusivos.

Além disso, cinco mil passes serão entregues aos usuários para que possam experimentar a versão alpha. Os projetos centrados em metaversos cresceram rapidamente, após um desenvolvimento e análise da tecnologia por trás desses mundos virtuais feitos por grandes corporações, como Facebook e Microsoft.

O preço do token SAND aumentou 426% nos últimos 30 dias.

Metaversos, jogos em blockchain
e a relação com a Web 3.0

Top 10 criptoativos da semana

Image 2-min
(Imagem: Brave New Coin)

Assim como o bitcoin, o restante dos mercados de ativos digitais com grande capitalização de mercado passaram por um período de consolidação nos últimos dez dias.

Su Zhu, bilionário cripto e CEO da Three Arrows Capital, escreveu no Twitter no último sábado (20), dizendo que “abandonou” a Ethereum, apesar de ter apoiado a rede no passado, porque, segundo ele, a Ethereum abandonou seus usuários.

As taxas de transação da rede se tornaram insustentáveis para muitos usuários, com o custo médio de US$ 95 para uma transação na Uniswap. Com alternativas mais baratas e rápidas disponíveis agora, muitos usuários estão deixando a rede. 

Gráfico de preço do bitcoin

Image 3-min
(Imagem: Brave New Coin)

Após um forte aumento nas vendas no início da semana, o BTC encontrou um equilíbrio de preço próximo aos US$ 56 mil e agora caminha em direção aos US$ 60 mil. Neste momento, o bitcoin está sendo negociado a US$ 57,2 mil.

O site Glassnode informou que, desde a recente queda, o cenário no blockchain mudou, pois agora 83% dos detentores da criptomoeda estão obtendo lucro, desde que movimentaram suas moedas, mas consideráveis 17% não estão mais obtendo lucro.

Parece que os detentores a longo prazo, porém, não foram afetados pela recente queda, pois moveram apenas 0,7% de suas reservas de bitcoin.

Última atualização por Vitória Martini - 22/11/2021 - 10:03

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web