BusinessTimes

Quer trabalhar com tecnologia? Confira os salários de mais de R$ 20 mil e as profissões mais procuradas

04 out 2022, 9:30 - atualizado em 03 out 2022, 15:53
Diversidade e inclusão na tecnologia
Desenvolvimento, infraestrutura, dados e cibersegurança impulsionam o mercado de tecnologia (Imagem: Christina @ wocintechchat.com/Unsplash)

No Brasil sobram vagas no setor de tecnologia por falta de profissionais qualificados. Enquanto isso, a área mantém a liderança entre as que mais crescem em ritmo de contratação, como aponta o Guia Salarial 2023 da Robert Half.

Segundo a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais (Brasscom), calcula-se que em 5 anos serão criados quase 800 mil novos postos, mas o Brasil forma pouco mais de 53 mil profissionais de tecnologia por ano – o que deve abrir um déficit de 532 mil pessoas para trabalhar na área.

Como profissionais cada vez mais estratégicos, eles seguem sendo fortemente demandados para suprir toda a transformação digital que passou a ditar os rumos dos negócios nos últimos tempos.

A busca por profissionais de tecnologia

Para a gerente sênior da Robert Half, Mariana Horno, essa valorização colocou a área em uma posição singular. “São valores salariais, comportamentos e objetivos de carreira distintos do restante do mercado. Estamos falando de uma área que foge do padrão, por isso é tão desafiador gerenciar”, afirma.

O Guia Salarial 2023 da Robert Half, aponta que a esmagadora maioria (97%) dos CIOs – ou Chief Information Officer, responsável pela tecnologia da informação (TI) de uma empresa – está mais confiante na comparação com os últimos 12 meses.

Isso, de acordo com o levantamento, incentiva ainda mais a abertura de novas vagas de trabalho com, por exemplo, 48% das empresas que pretendem abrir novas posições, enquanto 47% planejam preencher vagas abertas, mas sem aumentar o número de funcionários, indicador conhecido no mundo do RH como “headcount”.

No entanto, como já previsto pela Brasscom, as empresas estão se deparando com dificuldades, visto que o volume de mão de obra qualificada não supre a demanda das companhias e as taxas de desemprego continuam caindo.

Flexibilidade para reter talentos e para o trabalho

O desafio não está somente em achar estes profissionais, mas em mantê-los também.

Os bons talentos de tecnologia ainda lidam constantemente com propostas simultâneas. “É notável que no mercado que acompanhamos hoje, os profissionais de tech têm o poder de ditar as regras do jogo. Ao contar frequentemente com mais de uma proposta em mãos, se sentem mais seguros para escolher oportunidades efetivamente alinhadas ao seu momento de vida”, afirma a executiva.

Conforme revela a pesquisa, grande parte dos executivos (65%) acredita que encontrar profissionais qualificados será mais desafiador e 83% estão preocupados com a retenção de seus melhores talentos.

Por isso, desta a Robert Half, ouvir as pessoas e adotar estratégias é fundamental. De acordo com 79% dos entrevistados, o trabalho flexível é benéfico para a atração de colaboradores e 69% avaliam a modalidade como positiva para a retenção.

“Mais do que em qualquer outra área, em tecnologia a questão do modelo de trabalho influencia diretamente no leque de profissionais a serem acionados. Além disso, a falta de flexibilidade, tanto de horários quanto de locais, assim como o aumento da abordagem da concorrência e a percepção de oportunidades limitadas de progressão de carreira, são alguns dos pontos que mais motivam pedidos de demissão”, diz a gerente sênior da Robert Half.

Profissões de tecnologia em alta para 2023

No segmento de tecnologia as posições mais demandadas são:

  • Gerentes Generalistas / Heads de TI;
  • Profissional de infraestrutura (analistas seniores, coordenadores a gerentes);
  • Profissional de segurança da informação (especialistas a gerentes);
  • DeVops/DevSecOps;
  • Product Owner;
  • Profissional de dados;
  • Arquiteto de soluções;
  • Tech Lead;
  • Desenvolvedor RPA;
  • Desenvolvedor Full Stack (pleno e sênior);
  • Desenvolvedor Back-End (pleno e sênior);
  • Desenvolvedor Front-End (sênior).

Sendo recomendado para todos os profissionais do setor o conhecimento em metodologias ágeis e o inglês fluente, o Guia Salarial 2023 elenca uma série de habilidades técnicas para quem busca atuar em ramos específicos do setor:

  • Para Infraestrutura: Cloud, VMware, Active Directory, Windows Server, VPN;
  • Para Segurança da Informação: preventivo e gestão pós-ataque, antivírus, análise de vulnerabilidade, conhecimento e adequação à LGPD, conhecimento da ISO 27001;
  • Para Desenvolvedores: Java, .Net, Python, React, Angular, Vue.js, Javascript, HTML, Kotlin, Flutter, Swift, PHP;

Já, entre as certificações mais exigidas, destacam-se:

  • Infraestrutura: COBIT, CCPV;
  • Redes: CCNA, CCNP, ITIL, CISCO;
  • Segurança: ISO 27001, PCI-DSS, CISSP, compPTIA;
  • Cloud: Azure, AWS, Google Cloud.

Para esses profissionais, a Robert Half traz também, em seu levantamento, algumas das habilidades comportamentais mais exigidas como: comunicação, autogerenciamento, relacionamento interpessoal, liderança, flexibilidade, hands-on/mão na massa e gestão sem perder a característica técnica.

Além disso, visão de negócios, agilidade e inovação também são valorizadas com mais evidência.

Perspectivas de remuneração em 2023

O Guia Salarial da Robert Half apresenta três faixas salariais por cargo, determinadas pelo nível de qualificação e experiência do candidato, bem como pela complexidade de seu cargo ou indústria e setor de atuação.

O percentil 25º representa um candidato que ainda é novo no trabalho ou que ainda está desenvolvendo habilidades relevantes, já o 75º representa aquele candidato que tem mais experiência do que a típica e conta com todas as habilidades relevantes para o trabalho, além de especializações e certificações, por exemplo.

Assim, alguns cargos apresentam, respectivamente, as seguintes remunerações médias para o próximo ano:

  • Coordenador de infraestrutura: R$ 11.550 | R$ 15.000 | R$ 19.350
  • Desenvolvedor front-end sênior: R$ 13.050 | R$ 17.000 | R$ 21.900
  • Coordenador de segurança da informação: R$ 17.350 | R$ 20.000 | R$ 23.750
  • Especialista/Cientista de dados: R$ 14.400 | R$ 18.700 | R$ 24.100

Siga o Money Times no Instagram!

Conecte-se com o mercado e tenha acesso a conteúdos exclusivos sobre as notícias que enriquecem seu dia! Sete dias por semana e nas 24 horas do dia, você terá acesso aos assuntos mais importantes e comentados do momento. E ainda melhor, um conteúdo multimídia com imagens, vídeos e muita interatividade, como: o resumo das principais notícias do dia no Minuto Money Times, o Money Times Responde, em que nossos jornalistas tiram dúvidas sobre investimentos e tendências do mercado, lives e muito mais… Clique aqui e siga agora nosso perfil!

Estagiária
Formada em Gestão de Negócios e Inovação pela Fatec Sebrae e, atualmente, estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero. Tem como propósito atuar visando os princípios éticos do jornalismo com comprometimento com a informação de qualidade e o combate à desinformação.
Linkedin
Formada em Gestão de Negócios e Inovação pela Fatec Sebrae e, atualmente, estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero. Tem como propósito atuar visando os princípios éticos do jornalismo com comprometimento com a informação de qualidade e o combate à desinformação.
Linkedin