Empresas

Petrobras (PETR4), BTG Pactual (BPAC11), Embraer (EMBR3) e outros destaques desta segunda (18)

18 mar 2024, 9:15 - atualizado em 18 mar 2024, 9:15
Petrobras, PETR4, BTG Pactual, EMBR3, EMBR3, Mercados, Empresas, Radar do Mercado
Petrobras (PETR4) e o Mubadala Capital ponderam parceria (Imagem: Agência Petrobras)

A continuidade das discussões sobre uma possível parceria entre Petrobras (PETR4) e Mubadala Capital e o lucro ajustado de R$ 350,6 milhões da Embraer (EMBR4) no quarto trimestre de 2023 (4T23) são alguns dos destaques corporativos desta segunda-feira (18).

Confira os principais destaques desta segunda-feira (18)

Petrobras (PETR4) e o Mubadala Capital ponderam parceria

Petrobras (PETR4) e o Mubadala Capital estão seguindo com as discussões sobre formar uma parceria de downstream no Brasil, de acordo com comunicado divulgado pela petroleira estatal na sexta-feira (15).

A parceria envolve a avaliação de aquisição de participação na Refinaria de Mataripe (RefMat) e um projeto em desenvolvimento de uma biorrefinaria integrada.

BTG Pactual (BPAC11) conclui compra subsidiária da Órama Investimentos

O BTG Pactual (BPAC11) anunciou nesta segunda-feira (18) que concluiu a compra da totalidade do capital social da Órama Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários, subsidiária da Órama Investimentos.

Embraer (EMBR3) vê lucro saltar 55% no 4T23

Embraer (EMBR3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 350,6 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23). O número representa uma alta de cerca de 55% frente ao mesmo período de 2022.

No acumulado de 2023, o lucro da companhia somou R$ 333,2 milhões. No ano anterior, a cifra final foi de R$ 171 milhões.

A Embraer também anunciou que espera que suas entregas de aeronaves cresçam em 2024. A companhia estimou que entregará entre 125 e 135 jatos executivos. Na aviação comercial, a fabricante brasileira espera entregar a clientes entre 72 e 80 aviões.

BrasilAgro (AGRO3) avança na cana e eleva portfólio em 7 mil hectares

BrasilAgro (AGRO3) anunciou um arrendamento que acrescentará pouco mais de 7 mil hectares ao portfólio para produzir cana-de-açúcar, em um movimento de diversificação da receita.

A fazenda, localizada em Brotas, interior de São Paulo, permitirá à companhia entrar para o mercado de produção de açúcar.

A negociação representa um aumento de 5% da área plantada, projetada em 172,4 mil hectares para a safra 2023/24. O anúncio também marca a entrada da empresa no Estado de São Paulo, um dos principais polos sucroenergéticos do país.

CVM decide mais um rumo para a disputa entre Gafisa (GFSA3) e Esh Capital

A disputa entre a Gafisa (GFSA3) e a Esh Capital ganhou mais um desdobramento neste fim de semana. A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) decidiu que a convocação de uma assembleia geral extraordinária (AGE) feita pela Esh é irregular, mostra comunicado enviado ao mercado no sábado (16) pela Gafisa.

A assembleia, que ocorreria nesta segunda-feira (18), iria deliberar a proposta de uma ação de responsabilidade contra parte do conselho de administração e da diretoria da incorporadora.

Carrefour Brasil (CFRB3) decide o que fazer com ‘cadeira’ de Abílio Diniz

Carrefour  Brasil (CFRB3) decidiu o que fazer com o cargo de vice-presidente do conselho de administração da empresa, ocupado pelo empresário Abilio Diniz até 18 de fevereiro, quando faleceu, aos 87 anos, em decorrência de insuficiência respiratória causada por uma pneumonite.

O colegiado reuniu-se na sexta-feira (15) em assembleia geral ordinária e extraordinária (AGOE) e votou por extinguir o cargo de Abilio.

Petz (PETZ3) e Petlove negociam fusão

A varejista de produtos e serviços para animais de estimação Petz (PETZ3) negocia uma possível combinação de negócios a Petlove, do mesmo setor.

Segundo informações do site Infomoney, as negociações para a possível fusão se intensificaram nas últimas semanas.

Entretanto, a Petlove nega “veementemente”. Ao Money Times, a empresa disse não há “existência de qualquer tipo de negociação que envolva uma fusão com a Petz e rechaça boatos neste sentido”.

MRV&Co (MRVE3) deve alcançar até R$ 8,5 bilhões ao fim deste ano

MRV&Co (MRVE3) promoveu um evento entre analistas e imprensa na sexta (15) no qual atualizou as suas projeções para 2024 e 2025. Tais projeções são para o segmento de incorporação, que compreende a MRV e a Sensia.

Com isso, a construtora e incorporadora estima lucro líquido de R$ 250 milhões a R$ 290 milhões para este ano. Para 2025, a gigante da construção civil prevê lucrar de R$ 700 milhões a R$ 850 milhões.

A receita operacional líquida deve alcançar até R$ 8,5 bilhões ao fim deste ano, enquanto a de 2025 deve oscilar entre R$ 9 bilhões a R$ 9,5 bilhões, segundo projeções da companhia.

Raízen (RAIZ4) recebe autorização da ANP para iniciar produção de E2G

Raízen (RAIZ4) comunicou aos seus acionistas na sexta (15) que recebeu autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para iniciar a produção de etanol de segunda geração (E2G) no Parque de Bioenergia Bonfim, na cidade de Guariba (SP).

Dessa forma, a companhia iniciou hoje a comercialização de sua segunda planta de E2G, a maior de etanol celulósico do mundo, com nível esperado de 80% sobre sua capacidade nominal de produção de 82 mil metros m³ (82 milhões de litros) anuais.

Subway em recuperação judicial

Na quarta-feira (13), a SouthRock Capital anunciou o pedido de recuperação judicial da Subway no Brasil, seguindo o caminho da Starbucks Brasil, com dívidas totalizando R$ 482,7 milhões. Mas o que pode acontecer com as lojas da empresa no país?

Max Mustrangi, especialista em reestruturação de empresas e CEO da Excellance, diz: “Estamos falando de uma dívida brutal, uma operação inexistente que não tem como gerar caixa e praticamente não tem garantia. As chances de uma eventual falência da Southrock são muito grandes. Inclusive, também é alta a chance de as marcas e franquias serem transferidas para novos franqueados”.

Estagiária
Estudante de jornalismo na Universidade São Judas Tadeu, tem habilidades em edição de imagens e vídeos além da paixão pelo meio de comunicações. Estuda inglês e está em busca da fluência.
Estudante de jornalismo na Universidade São Judas Tadeu, tem habilidades em edição de imagens e vídeos além da paixão pelo meio de comunicações. Estuda inglês e está em busca da fluência.