CryptoTimes

Receita de esquemas cripto sobe 81% em 2021 e atinge US$ 7,7 bilhões

16 dez 2021, 10:36 - atualizado em 16 dez 2021, 10:36
Hacker internet segurança crime
A categoria “puxada de tapete” representa 37% da receita, mais de US$ 2,8 bilhões (Imagem: Freepik/Racool_studio)

Conforme noticiado pelo Decrypt, dados da Chainalysis, empresa de análise de blockchain, mostram que esquemas cripto obtiveram US$ 7,7 bilhões em receita neste ano.

Segundo o relatório “Crypto Crime Report” da empresa, esse valor representa um aumento de 81% em comparação com 2020. A categoria “puxada de tapete” – quando os desenvolvedores de um projeto cripto supostamente legítimo roubam o dinheiro de investidores – representa 37% da receita, mais de US$ 2,8 bilhões.

Bar chart
O gráfico acima mostra o valor total de criptomoedas recebido por esquemas cripto, de 2017 a 2021 (Imagem: Chainalysis/Reprodução)

De acordo com o Decrypt, embora a receita de esquemas cripto represente um forte aumento em relação a 2020, o valor ainda é menor que o de 2019, quando os esquemas cripto somaram quase US$ 10 bilhões. 

Como manter suas criptomoedas seguras?

Apesar de a quantidade de depósitos para endereços de esquemas ter caído, de US$ 10,7 milhões no ano passado para US$ 4,1 milhões neste ano (o que indicaria menos vítimas individuais), a situação aponta para um aumento no valor obtido a partir de cada vítima.

Bar chart
O gráfico acima mostra o destino dos fundos roubados após deixaram os endereços de esquemas, de 2017 a 2021 (Imagem: Chainalysis)

Porém, segundo o Decrypt, evidências indicam o amadurecimento do setor cripto, pois a relação entre preço de criptomoedas e atividades criminosas parece ter sido rompida.

Para isso, é importante analisar corridas em ciclos de altas em anos anteriores.

Em 2017 e 2020, essas corridas devido ao preço das criptomoedas andaram lado a lado com um aumento em atividades criminosas, que eram movidas pela entrada de novos usuários no mundo cripto que ainda não tinham conhecimento sobre essas atividades.

Por outro lado, em 2021, o nível de atuação desses esquemas se manteve estável mesmo em momentos de alta das maiores criptomoedas, como bitcoin (BTC) e ether (ETH).

Line chart
O gráfico acima compara o valor total recebido por criminosos cripto em relação ao preço do bitcoin e do ether (Imagem: Chainalysis)

Repórter
Graduada em Letras (Português/Inglês) pela Universidade de São Paulo (USP). Iniciou sua carreira como estagiária de revisão na Editora Ática, local em que atuou depois como revisora freelancer. Já trabalhou para o The Walt Disney World, nos Estados Unidos, em um programa de intercâmbio de estágio, experiência que reforçou sua paixão pela língua inglesa e pela tradução. Estagiou na Edusp, e integra, há um ano, a equipe do Money Times como repórter-tradutora de notícias ligadas a criptomoedas.
Linkedin
Graduada em Letras (Português/Inglês) pela Universidade de São Paulo (USP). Iniciou sua carreira como estagiária de revisão na Editora Ática, local em que atuou depois como revisora freelancer. Já trabalhou para o The Walt Disney World, nos Estados Unidos, em um programa de intercâmbio de estágio, experiência que reforçou sua paixão pela língua inglesa e pela tradução. Estagiou na Edusp, e integra, há um ano, a equipe do Money Times como repórter-tradutora de notícias ligadas a criptomoedas.
Linkedin