B3

Sell in May? Gringos iniciam maio vendendo mais de R$ 1,5 bi em ações na B3 em 2 dias

05 maio 2023, 13:56 - atualizado em 05 maio 2023, 13:56
Ibovespa
Gringos iniciam maio vendendo mais de R$ 1,5 bilhão em ações na B3 em apenas dois dias, colocando em vigor um dos mais tradicionais provérbios de Wall Street (Imagem: Patricia Monteiro/Bloomberg)

Os investidores estrangeiros iniciaram maio fazendo jus a um dos mais tradicionais provérbios de Wall Street para o mês. Depois de encerrarem abril com R$ 2,7 bilhões em compras de ações brasileiras, os gringos venderam mais de R$ 1,5 bilhão no mercado secundário (papéis já listados) da B3 em apenas dois dias.

Já no primeiro pregão de maio, na última terça-feira (2), a retirada de recursos externos foi de R$ 1,294 bilhão. No dia seguinte, os saques continuaram, ainda que com menor força, totalizando R$ 387,76 milhões. 

Com isso, o saldo de capital estrangeiro apenas neste início de maio está negativo em R$ 1,681 bilhão, encolhendo o ingresso no acumulado de 2023 para R$ 11,5 bilhões. Trata-se de um indício de que depois de abril interromper dois meses no vermelho, os gringos estão dispostos a “vender em maio e ir embora”.

Assim, a premissa do Sell in May and go away parece estar entrando em vigor. Se confirmada um dos mais conhecidos adágios de Nova York, os gringos devem partir para as férias e só voltar em setembro, com o fim do verão (no hemisfério norte). A conferir.

Editora-chefe
Olívia Bulla é editora-chefe do Money Times, jornalista especializada em Economia e Mercado Financeiro, com mais de 15 anos de experiência. Tem passagem pelos principais veículos nacionais de cobertura de notícias em tempo real, como Agência Estado e Valor Econômico. Mestre em Comunicação e doutoranda em Economia Política Mundial, com fluência em inglês, espanhol e conhecimento avançado em mandarim.
Linkedin
Olívia Bulla é editora-chefe do Money Times, jornalista especializada em Economia e Mercado Financeiro, com mais de 15 anos de experiência. Tem passagem pelos principais veículos nacionais de cobertura de notícias em tempo real, como Agência Estado e Valor Econômico. Mestre em Comunicação e doutoranda em Economia Política Mundial, com fluência em inglês, espanhol e conhecimento avançado em mandarim.
Linkedin