Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Telegram planeja ser listada em bolsa em até dois anos

12/04/2021 - 15:03
Hong Kong ou EUA? Empresa quer lançar IPO até 2023 (Imagem: Unsplash/christianw)

Telegram, empresa responsável pelo aplicativo de mensagens, está considerando lançar uma oferta pública inicial (IPO) nos próximos dois anos, noticia o Decrypt.

A empresa sugere uma possível valoração entre US$ 30 e US$ 50 bilhões, conforme noticiado pelo jornal russo Vedomosti nesta segunda-feira (12).

Segundo uma das fontes familiarizadas com o assunto, a data da IPO depende de dinâmicas de mercado, citando um modelo tradicional de IPO, listagem direta ou fusão com uma empresa de aquisição para fins específicos (SPAC).

De acordo com o artigo, a opção mais favorável para a listagem do Telegram seria ou na Nasdaq ou na Bolsa de Valores de Hong Kong (HKEX).

Estas 20 ações podem dobrar nos próximos meses e deixar o Ibovespa para trás

Hong Kong seria uma boa escolha, pois 40% dos usuários do aplicativo se encontram na Ásia. Espera-se que, até 2023, esse número atinja 50% e cresça cerca de um bilhão.

Lançado em 2013 como um aplicativo com foco em privacidade e livre de anúncios, o Telegram ultrapassou 500 milhões de usuários ativos mensais em 2021. Muitos desses usuários negociam criptomoedas e outras atividades parecidas.

Em março, a empresa arrecadou mais de US$ 1 bilhão por meio de vendas de títulos. Segundo o CEO Pavel Durov, o acordo envolvia “alguns dos maiores e mais conhecidos investidores de todo o mundo”.

O fundo recém-arrecadado ajudará o Telegram a continuar seu alcance global “enquanto permanece fiel a seus valores e continua independente”.

Hong Kong também seria uma boa escolha, já que o Telegram sempre teve problemas com a Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (SEC).

A agência forçou a empresa a abandonar seu projeto chamado Telegram Open Network (TON) após ter arrecadado US$ 1,7 bilhão por meio de uma oferta inicial de moeda (ICO) em 2018. O Telegram teve de pagar uma multa de US$ 18,5 milhões à SEC em 2020.

Hester Peirce, a “criptomãe”, não concordou
com abordagem da SEC com o Telegram

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 12/04/2021 - 15:03

Pela Web