Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Você conhece a criptomoeda Dogecoin (DOGE)?

13/10/2020 - 11:55
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
A moeda foi criada como um experimento e uma piada acidental, mas passou pelo teste do tempo por conta de sua duradoura posição como um mascote da comunidade cripto (Imagem: WallpaperPlay)

Dogecoin (DOGE) possui um fornecimento disponível de 126,6 bilhões de moedas dentre os maiores fornecimento em circulação de todas as criptomoedas.

Com uma capitalização de mercado de US$ 336 milhões, DOGE está em 46º lugar na tabela da Brave New Coin, em que US$ 8,1 milhões foram negociados nas últimas 24 horas.

Com base nas moedas luckycoin (LKY) e litecoin (LTC), que usam função Scrypt no proof-of-work (PoW), DOGE tem uma recompensa por bloco fixa de 10 mil DOGE e intervalo entre blocos de um minuto, sem limite sobre o número total de moedas criadas. 

Scrypt é um dos primeiros algoritmos de hashing implementados em redes blockchain, em uma tentativa de melhorar o tão conhecido SHA-256. 

Scrypt é uma função de derivação de chave (KDF) baseada em senhas a fim de evitar ataques de força bruta que tentam obter acesso pelo uso de softwares que tentam adivinhar senhas.

Atualmente, a altura do bloco DOGE está acima de 3.436.415 e sua inflação é de 4%. O blockchain também tem 423 nós, em que grande parte está localizada nos EUA e na Alemanha e 56% estão executando a versão mais recente, 1.14.2.

Após preocupações sobre segurança em relação a um possível ataque de 51% em 2014, o criador do litecoin (LTC), Charlie Lee, propôs uma solução mesclada de mineração para DOGE e LTC.

A mineração mesclada permite que criptomoedas com o mesmo algoritmo de consenso sejam mineradas simultaneamente. Após o halving na recompensa por bloco do LTC em agosto de 2019, a taxa de hashes (ou processamento da rede) do DOGE também caiu.

Bê-a-bá Cripto: blockchains são hackeáveis?

No início deste ano, a taxa de hashes aumentou de baixas em abril, conforme chips de circuito integrado de aplicação específica (ASICs) para a função Scrypt se tornaram novamente rentáveis, com um custo de eletricidade de US$ 0,04 quilowatt por hora (kWh).

Um aumento no hash nos últimos meses também pode estar relacionado a uma recém-descoberta “botnet” — uma rede de robôs que infecta sistemas computacionais — chamada Doki.

Segundo os pesquisadores de segurança Intezer, um malware de mineração no sistema Linux “usa um método ilegal para contatar seu operador ao abusar do blockchain de criptomoedas Dogecoin de uma forma única para gerar seu comando e controlar o endereço de domínio”.

(Imagem: BitInfoCharts)
(Imagem: asicminervalue)

Transações diárias de DOGE (linha vermelha do gráfico abaixo) variaram bastante entre 20 mil e 50 mil desde dezembro de 2017. No último ano, DOGE teve mais transações por dia do que monero (XMR), dash (DASH) e zcash (ZEC).

Valores médios de transação (preenchimento verde do gráfico abaixo) caíram desde janeiro de 2019 e, agora, estão em US$ 150.

(Imagem: CoinMetrics)

Em 10 de janeiro de 2019, DOGE atingiu uma alta recorde de US$ 3,27 bilhões em volume transacional diário no blockchain, ultrapassando todas as moedas naquele dia, com exceção do bitcoin (BTC).

Taxas médias de transação no blockchain estão em US$ 0,0047 e continuam abaixo das BTC, LTC, bitcoin cash (BCH), XMR, ZEC e ether (ETH).

O valor da rede Kalichkin nos últimos 30 dias para estimar a proporção diária de transações (NVT) no blockchain (linha no gráfico abaixo) está em 48, representando uma baixa de múltiplos meses.

Uma NVT abaixo de 30 indica condições orgânicas e estáveis de mercado de alta. Pontos de inflexão na NVT podem ser indicadores principais de uma reversão no valor do ativo.

Um aumento na NVT sugere que uma moeda é sobrevalorizada com base em sua atividade e utilidade econômica, que deve ser considerado como um indicador de baixa de preço, enquanto uma tendência de baixa na NVT sugere o oposto.

Endereços ativos e únicos são importantes de se considerar ao determinar o valor fundamental da rede usando a lei de Metcalfe.

Endereços ativos mensais estão em 71 mil (preenchimento do gráfico abaixo), bem acima do padrão histórico, mas um pouco abaixo de uma alta recorde de 93 mil em maio de 2019.

Um aumento repentino e contínuo em endereços ativos mensais sugere uma ação positiva de preço. DOGE possui mais endereços ativos mensais do que zcash (ZEC) e ripple (XRP).

(Imagem: CoinMetrics)

A proporção estimada de transações diárias (NVT) e a capitalização de mercado dividida pelo valor de mercado obtido (MVRV), métricas inversas de atividade econômica do blockchain, sugerem aumento de atividade no blockchain em relação à atual capitalização de mercado.

A capitalização de mercado dividida pelo valor de mercado obtido (MVRV) é outra métrica fundamental usada para avaliar condições de sobrecompra ou de sobrevenda.

O valor de mercado obtido aproxima o valor pago por todas as moedas em existência ao somar o valor de mercado das moedas na época em que foram movimentadas pela última vez no blockchain.

Historicamente, períodos de um MVRV abaixo de 1 representam oportunidades de compra, enquanto períodos de um MVRV maior do que 3 representam oportunidades de venda.

Todos os três níveis de MVRV acima de 3 representaram altas locais no preço. Atualmente, MVRV está em 1,029 e caindo, sugerindo a possibilidade de uma nova alta.

(Imagem: CoinMetrics)

Em relação ao desenvolvimento, DOGE teve muito pouca atividade de desenvolvimento nos últimos anos, com sete repositórios e apenas oito contribuições ao principal repositório no GitHub no último ano.

Segundo diversos desenvolvedores do Dogecoin, o trabalho não é feito no ramo principal e, assim, as contribuições não estão visíveis.

A versão 1.14.2 do Dogecoin Core foi lançada em uma bifurcação drástica (ou “hard fork”) em novembro de 2019. Os anos de 2018 e 2019 tiveram nove atualizações completas.

A versão 1.17 do Dogecoin Core está em andamento. A atualização mais recente do protocolo trouxe uma melhor velocidade de validação e desempenho de propagação da rede, resultando em intervalos muito menores de sincronização e downloads iniciais de bloco.

Dogecoin Core 1.14 apresentou uma bifurcação da quarta versão, que está quase completamente disponível. Essa atualização permite o bloqueio temporário do gastos de uma transação de saída, evitando que moedas sejam gastas até um período específico no futuro.

Grande parte das moedas usam a comunidade de desenvolvedores do GitHub. Arquivos são salvos em pastas chamadas de “repositórios” ou “repos”.

Alterações a esses arquivos são registradas com “contribuições”, que salvam um registro das alterações realizadas, além de quando e por quem.

Apesar de contribuições representarem quantidade e não necessariamente qualidade, um grande número de contribuições pode significar maior interesse e atividade por desenvolvedores.

(Imagem: Github – dogecoin/dogecoin)
(Imagem: blockshibe.net)

Dados mundiais no Google Trends para pesquisas pelo termo “Dogecoin” atingiram uma alta recorde em janeiro de 2018, refletindo uma alta local no preço na época.

Um lento aumento em pesquisas por “dogecoin” precedeu ambas as altas de setembro de 2019 e março de 2019, provavelmente sinalizando o interesse de novos participantes de mercado na época.

Ao todo, pesquisas pelo termo “Dogecoin” caíram nos últimos dois meses até recentemente, quando a moeda foi mencionada por diversos influenciadores populares na plataforma TikTok. Agora, o pico nas tendências de 2020 diminuiu quase que completamente.

Um estudo realizado em 2015 descobriu uma forte correlação entre dados do Google Trends e o preço do bitcoin enquanto um estudo realizado em 2017 concluiu que, quando as pesquisas no Google “bitcoin” aumentaram drasticamente nos EUA, o preço do bitcoin caiu.

(Imagem: Google Trends)

Parte 2

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 13/10/2020 - 11:56