CryptoTimes

Vulcan Forged é hackeado em US$ 140 milhões após roubo de 96 chaves privadas

13 dez 2021, 10:52 - atualizado em 13 dez 2021, 10:52
Hacker internet segurança privacidade
Vulcan Forged oferece uma variedade de atividades cripto, desde games até serviços de corretora descentralizada (Imagem: Pixabay/Pete Linforth)

Nesta segunda-feira (13), 96 chaves privadas foram roubadas do ecossistema de gaming cripto Vulcan Forged, possibilitando que o hacker desviasse US$ 140 milhões em criptomoedas.

Vulcan Forged oferece uma variedade de atividades cripto. É, principalmente, um estúdio de games, oferecendo seis jogos diferentes com base em blockchain.

Porém, o ecossistema também tem uma plataforma de tokens não fungíveis (NFTs) e sua própria corretora descentralizada (DEX), em que usuários podem trocar seu token PYR. 

Quando uma pessoa registra uma conta no Vulcan Forged, a plataforma cria um conjunto de carteiras para o usuário nos blockchains da Ethereum, Polygon e VeChain. Ao invés de o usuário gerenciar suas chaves privadas, a plataforma faz isso para ele.

De acordo com a página wiki do próprio projeto, Vulcan Forged trabalha com o serviço de gestão de carteira Venly (anteriormente Arkane Network) para criar suas carteiras – um serviço também usado pelo Atari, Matic e Blockchain Game Alliance.

No canal da Venly no Discord, Lawrence Pluym, diretor de comunidade na Venly, disse que está realizando uma auditoria para verificar se somente as carteiras da Vulcan Forged foram afetadas. 

Transferindo os tokens para a Uniswap

As 96 carteiras que foram afetadas continham 4,5 milhões de tokens PYR, que correspondiam a US$ 140 milhões no momento do ataque.

De acordo com a CoinGecko, a quantia corresponde a 9% do fornecimento total do projeto e a 23,7% do fornecimento em circulação. Outros ativos, incluindo ether (ETH) e polygon (MATIC) também podem ter sido roubados.

Após o hack ter sido descoberto, mas antes de ter sido anunciado, Vulcan Forged disse à sua comunidade para remover fundos dos pools de liquidez em corretoras descentralizadas.

Isso tornaria mais difícil para o hacker remover os fundos, sem usar corretoras centralizadas, em que poderia precisar de documentos de identidade.

Apesar disso, o hacker vendeu quantidades significativas de PYR para ETH, vendendo pequenos lotes de tokens por vez. Porém, o hacker ainda tem 2 milhões de PYR (equivalentes a US$ 47 milhões) deixados em uma única carteira.

Essa pressão pela venda do PYR fez com que o preço do ativo caísse. Antes do ataque, PYR estava cotado em US$ 31 e, agora, está em US$ 24 – uma queda de 22%. 

Vulcan Forged disse que o tesouro do projeto irá enviar tokens PYR e LAVA, também do ecossistema, para aqueles que foram afetados. Eles precisarão criar contas com MetaMask para receber os tokens nessa carteira.

Aqueles que tiveram ETH e MATIC roubados serão ressarcidos com a quantidade equivalente em PYR. Até o momento, metade dos fundos foram devolvidos.

“Contatamos todas as corretoras para incluir o endereço [do hacker] na lista de má reputação. Aparentemente, o dono da carteira pode ter completado as verificações de conhecimento de usuário em uma corretora, com a qual estamos em contato”, disse Vulcan Forged em um tuíte.

O ecossistema de gaming acrescentou que está removendo o que descreveu como uma solução semicustodial do ecossistema Vulcan Forged – o que significa que, no futuro, seus usuários precisarão cuidar de suas próprias chaves privadas.