Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Banco central da Rússia continua insistindo que cripto é algo “criminoso”

28/07/2020 - 16:00
Rússia Bandeira Banco Central
Assim como a Índia, a Rússia não acredita na inovação que pode ser trazida pela indústria cripto a uma população que sofre com altas taxas de serviços bancários essenciais (Imagem: Reuters/Maxim Shemetov)

O banco central da Rússia continua a tratar a indústria cripto como uma área criminosa apesar de ter aprovado uma lei específica para criptoativos, que fornece uma definição legal para criptoativos e legitimiza sua negociação, apesar de proibir seu uso como método de pagamento.

Sergei Shvetsov, vice-governador do Banco da Rússia, deu sua opinião negativa sobre investimento em cripto. Segundo o site CoinTelegraph, ele comparou criptoativos com esquemas financeiros de pirâmide e jogos de roleta em uma conferência on-line nesta terça-feira (28).

“O Banco da Rússia, como uma reguladora, adere à postura de que aquisições de cripto não são um investimento. É mais como uma pirâmide financeira ou jogos de roleta e não se aplica ao mercado financeiro. Intermediários governamentais ou financeiros não devem encorajar cidadãos a adquirir criptoativos”, disse ele.

Ele também afirma que nenhum banco central do mundo deve apoiar tais substitutos monetários. “São proibidos pela Constituição Russa e sujeitos a responsabilidade criminal”, afirmou ele.

Ele também argumentou que “criptoativos são usados para driblar regulações antilavagem de dinheiro. Assim, não encorajamos cidadãos a investirem nesse setor criminal”.

A Rússia não é o único país a rejeitar a inovação trazida pela indústria cripto. Em março deste ano, o Supremo Tribunal da Índia suspendeu uma proibição que impedia que bancos fornecessem serviços relacionados a criptoativos.

Legalização do bitcoin na Coreia do Sul, Índia
e França traz esperança para os mercados

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 28/07/2020 - 16:00