Juros Futuros

Como ganhar com a alta dos juros futuros e buscar lucros acima de 2% ao mês na renda fixa

19 set 2023, 15:51 - atualizado em 19 set 2023, 16:08
Juros Futuros, Renda Fixa, Dinheiro, Moedas
Renda fixa de longo prazo abre ponto de entrada mais atrativo com subida dos juros futuros; saiba como investir. (Imagem: Unsplash/Mathieu Stern)

Os juros futuros de longo prazo seguem em tendência de alta nesta terça-feira (19), enquanto investidores mais céticos exigem mais prêmio às vésperas da Super Quarta. Em meio ao turbilhão de eventos, analistas enxergam a renda fixa ainda mais atrativa devido à subida das taxas.

Por volta das 14h30, os contratos DI (janeiro/2027) subiam taxas futuras de 10,36% para 10,41%. Já os contratos DI (janeiro/2033) avançavam taxas futuras de 11,34% para 11,40%. No início de setembro, essas taxas oscilavam entre 10% e 11%, respectivamente.

Conforme a XP, a disparada do petróleo, que ultrapassa US$ 95 por barril, pressiona os juros futuros para cima. A valorização da commodity representa um risco altista para o processo de desinflação ao redor do mundo.



“Se o petróleo continuar a subir, isso poderá aumentar pressão adicional sobre a política monetária adiante. No Brasil, o avanço das commodities já influencia os juros futuros para cima”, afirma a corretora em boletim ao mercado.

Ciclo de queda da Selic

Na visão de Beto Saadia, diretor de investimentos da Nomos, o ciclo de cortes da taxa Selic pode passar por uma mudança de humor. Isso porque, os investimentos no Brasil subiam nos últimos meses ancorados em duas narrativas.

“O otimismo anterior estava na aprovação de duas reformas importantes (arcabouço fiscal e tributária) assim como uma provável desaceleração dos EUA, colocando o Brasil como principal destino de investimentos“, explica o especialista.

O primeiro fator se dissipou e foi precificado pelo mercado. Afinal, títulos de renda fixa no Tesouro Direto acumulam ganhos de até 20% no ano. Porém, o segundo fator não aconteceu ainda.

E nos últimos 30 dias, a renda fixa de longo prazo amarga prejuízos de marcação a mercado de quase 10%, diante da subida dos juros futuros.

Oportunidade na renda fixa agora?

O aumento dos juros futuros ao longo de agosto – e parte de setembro – aumentou o prêmio de risco dos investimentos de renda fixa.

Por isso, o BTG Pactual têm dois títulos públicos favoritos no Tesouro Direto para buscar ganhos com marcação a mercado. No acumulado do ano, essa parcela da renda fixa de longo prazo teve ganhos de 1,8% e 2,2% ao mês.

O banco reitera que a queda dos prêmios, seja em juro real, seja em taxa pré, não serão lineares e na mesma velocidade do movimento observado na primeira metade do ano.

“Em relação ao juro real, o Tesouro IPCA+ 2045 (taxa ao redor de 5,8%) ainda guarda uns 130 pontos-base de diferença em relação ao juro neutro (taxa de 4,5%). Mas, no juro nominal, a abertura dos vértices longos chegam a 11% ao ano, enquanto a Selic ‘neutra’ se mantém no patamar de 8,5% ao ano“, escreve o economista Álvaro Frasson, em relatório publicado em setembro.

Títulos Públicos Rentabilidade anual Investimento mínimo Preço Unitário Vencimento
TESOURO PREFIXADO 2029 11,03% R$ 34,59 R$ 576,63 01/01/2029
TESOURO IPCA+ 2045 IPCA + 5,78% R$ 36,95 R$ 1.231,91 15/05/2045

Com isso, as recomendações de compra em renda fixa se concentram nos títulos públicos Tesouro Prefixado 2029 e Tesouro IPCA+ 2045. As taxas tão elevadas na renda fixa devem sumir nos próximos meses, com os juros nos EUA sinalizando início do ciclo de queda e aprovação de reformas estruturantes no Brasil.

Repórter
Repórter de renda fixa do Money Times e Editor de agronegócio do Agro Times desde 2019. Antes foi Apurador de notícias e Pauteiro na Rede TV! Formado em Jornalismo pela Universidade Paulista (UNIP) e em English for Journalism pela University of Pennsylvania. Motivado por novos desafios e notícias que gerem valor para todos.
Linkedin Instagram Site
Repórter de renda fixa do Money Times e Editor de agronegócio do Agro Times desde 2019. Antes foi Apurador de notícias e Pauteiro na Rede TV! Formado em Jornalismo pela Universidade Paulista (UNIP) e em English for Journalism pela University of Pennsylvania. Motivado por novos desafios e notícias que gerem valor para todos.
Linkedin Instagram Site