Conteúdo Ripio

Tipos e estratégias de trade aplicados às criptomoedas

Trade é um conceito bem simples. Em uma tradução direta do inglês, trade significa troca. É o movimento intuitivo do mercado de comprar ações na baixa e vendê-las na alta. (Imagem: Ripio)

Quando o assunto são criptomoedas, algumas técnicas utilizadas no mercado financeiro tradicional podem ser aplicadas como estratégia na hora de comprar e vender os ativos.

Você já deve ter ouvido falar sobre o método de Trade. Existem algumas modalidades desse tipo de investimento, e elas podem ser aplicadas ao universo dos criptoativos.

Nesse texto, vamos te explicar algumas estratégias de investimentos dos traders, desmistificando alguns estigmas, listando quais cuidados devem ser tomados com cada estratégia e como escolher a ideal para você. Confira: 

Afinal, o que é trade? 

Na verdade, trade é um conceito bem simples. Em uma tradução direta do inglês, trade significa troca. É o movimento intuitivo do mercado de comprar ações na baixa e vendê-las na alta. 

Nesse sentido, um trader é qualquer pessoa que compra e vende algo visando lucros. A palavra é mais usada no mercado financeiro e, neste caso, representa os investidores que compram e vendem ativos ou contratos objetivando lucrar com as oscilações de preço. É um profissional responsável por negociar ativos financeiros atuando tanto via contrato com uma instituição financeira ou de forma autônoma.

A profissão, em tese, não exige uma formação específica. Mas isso não quer dizer que qualquer pessoa ou investidor pode começar a operar seus ativos dessa forma; existe um preparo intelectual e psicológico que todo trader precisa ter para conseguir exercer a profissão com maestria.

É importante dizer que essas estratégias não são para todos os perfis de investidores. O trade geralmente se encaixa em um perfil mais arrojado e ambicioso, com investidores que já estão familiarizados com os movimentos do mercado e tem inteligência emocional – e, muitas vezes, capital – para não se desesperar com eventuais perdas. 

Por essa razão, antes de optar pelas estratégias que explicaremos a seguir, é importante fazer um teste de perfil de investidor. Além disso, existem alguns cursos voltados à formação de traders e algumas certificações que são importantes de ter.

Feito isso, você está pronto para começar as transações. Confira alguns tipos de trade e sua aplicação a seguir:

Day Trade

Provavelmente o tipo de trade mais conhecido é o Day Trade. É uma operação avançada feita para investidores mais agressivos. Ela consiste em comprar e vender um ativo no mesmo dia, buscando lucrar com as oscilações de preço que acontecem dentro de um dia ou até de alguns minutos.

Assim como no mercado financeiro tradicional, também tem como operar Day Trade com criptomoedas. Nesse caso, o trader de criptomoedas busca realizar compras e vendas dos ativos em um curto prazo, sem incorrer nas variações de preços que ocorrem enquanto ele não está observando o mercado.

Como dito anteriormente, para ter bons resultados, é indispensável que a pessoa tenha muita experiência, conhecimento de mercado, prática, tempo disponível e tolerância ao risco. Tanto que, antes de se popularizar, day traders eram, basicamente, profissionais ligados a corretoras e que tinham muito conhecimento sobre o mercado.

Comprar na baixa e vender na alta pode parecer um conceito simples na teoria. Contudo, definir exatamente quando será o maior momento de alta e o menor da baixa em um tempo tão curto é uma tarefa extremamente difícil.

(Imagem: Ripio)

Para isso, algumas ações podem ser realizadas. Geralmente é feita uma análise fundamentalista da empresa, buscando quais ativos ou projetos são mais seguros de operar, e uma análise técnica baseada em cotação, volume de transações, gráficos etc. A partir daí, o trader pode desenvolver sua estratégia de como agir e quando é o momento de parar.

Vantagens e Riscos

A maior vantagem dessa modalidade é que você terá menor exposição ao mercado; você pode aproveitar janelas de oportunidades que seriam impossíveis de ser exploradas em operações com durações maiores; existe a possibilidade de trabalhar de casa ou em qualquer outro lugar que preferir, além de poder misturar técnicas de investimento.

No Day Trade, você pode aproveitar janelas de oportunidades que seriam impossíveis de ser exploradas em operações com durações maiores. (Imagem: Ripio)

Por outro lado, sempre existe a possibilidade de perder bastante dinheiro, caso você não tenha conhecimento, prática e autocontrole – sem contar a necessidade de estar o tempo todo acompanhando o mercado para identificar oportunidades e ameaças. Por isso, não é uma atividade recomendada para quem tem pouco tempo disponível.

Swing Trade

Por outro lado, o swing trade faz movimentações que vão além de um dia, geralmente num espaço de tempo de algumas semanas. Esse modo de operar permite ao swing trader fazer um estudo mais aprofundado do ativo, tornando a estratégia um método um pouco mais seguro.

Podemos entender que o swing trade funciona como um “meio termo” entre o position trade (mais longo) e o day trade (mais curto). Isso oferece ao trader um dinamismo maior de operações, sem precisar de um monitoramento tão intenso como no day trade.

Esse método também é recomendado para investidores mais arrojados que estão buscando lucros a curto prazo, porém, que gostariam de fazer uma análise mais aprofundada do mercado.

Position Trade

Por fim, o position trade, que leva esse nome porque o trader fica durante muito tempo na mesma posição (em torno de meses e até anos).

Essa operação é uma maneira menos intensa de investimento e é recomendada para investidores que desejam mais tranquilidade – afinal, não é necessário ter muito tempo disponível para monitorar seus ativos e muito menos realizar análises diárias e constantes do mercado.

Isso porque, ao contrário do Day Trade, esse é um tipo de investimento a longo prazo, exigindo uma análise técnica e fundamentalista e compreendendo melhor o contexto econômico e projetando as melhores oportunidades na operação.

Ele é uma espécie de “Buy and Hold”, ou seja, o investidor compra uma x quantidade de criptomoedas, analisa uma série de gráficos e o contexto do mercado, estipula um valor que seja adequado para seus rendimentos e espera até esse momento chegar para que ele possa finalmente comercializar seus ativos.

Scalping Trade

Os três métodos acima são os mais comuns, mas não são os únicos utilizados. O scalping trade é uma modalidade extremamente rápida de compra e venda, e as transações duram em torno de 5 a 15 minutos.

O trader aproveita as oscilações constantes de preço, e, aos poucos, consegue uma lucratividade excelente. Mas essas operações demandam uma precisão impressionante. Bastam três operações incorretas para você perder tudo que recebeu no dia, por exemplo. Por isso, serviços e ferramentas automatizadas são cruciais para a modalidade.

No gráfico de velas, quando o preço de fechamento dizemos que se trata de uma vela de baixa, e quando o preço de fechamento é superior ao preço de abertura dizemos que se trata de uma vela de alta. (Imagem: Ripio)

Algumas pessoas acreditam que essa técnica é a que traz mais lucro no mundo das criptomoedas, mas isso não é verdade. O que acontece é que existem muitas negociações da modalidade, mas com ganhos infinitamente menores do que no position trade, por exemplo. Uma falha no scalping trade, contudo, tende a ser menos provável do que no day trade, por exemplo.

Você precisa estabelecer uma meta de lucro diária e atingi-la, evitando movimentos errados que possam derrubar todos os ganhos do dia.

Não custa dizer que é indispensável ter muito conhecimento do mercado e muito tempo disponível; afinal, nessa modalidade, são os pequenos detalhes que não podem passar despercebidos.

A importância do gerenciamento de risco

Para aproveitar as oscilações e gerar lucro com qualquer uma das estratégias acima, um passo fundamental que o investidor deve tomar é o gerenciamento de risco.

Nem mesmo o mais renomado modo de operação pode garantir que um trader obtenha 100% de sucesso; por essa razão, é importante ter estratégias que protejam seu capital e seu psicológico. Não existe nenhuma regra específica, mas veremos algumas boas práticas a seguir:

Limite a alocação dos recursos

De modo geral, um conceito muito importante para os investimentos é: você não pode controlar o mercado, mas pode controlar quanto dinheiro você expõe nele. Por essa razão, nunca coloque valores que farão falta caso você acabe perdendo o dinheiro— que sempre é uma probabilidade.

Considerar o pior cenário pode parecer pessimista, mas é uma maneira inteligente de se proteger e não se desesperar caso perdas aconteçam.

Além disso, a diversificação é crucial. Depois de estabelecer quantos recursos você está disposto a investir, diluir em alguns ativos, projetos e setores é proveitoso para não apostar todas as cartas em um lugar só, evitando assim perdas generalizadas.

Estabeleça limites de perda

Estabeleça limites de prejuízo por operação, diário, semanal e até mensal.

Dessa forma, você controla quanto está perdendo e quanto está disposto a perder. Afinal, alguns valores não se recuperam do dia para a noite. O que nos leva ao último ponto importante:

Saiba a hora de parar

Por fim, o stop é um amigo do trader. é por meio do stop loss que uma operação desvantajosa é fechada, abrindo oportunidades para outras melhores. Quando se é iniciante, o ideal é automatizá-lo. Depois de bastante treino e experiência, é possível que isso seja feito manualmente.

Como começar a ser trader?

Depois de analisar seu perfil, alinhar suas expectativas, escolher um método que funcione melhor para sua rotina e personalidade e escolher quais criptoativos, o passo mais importante é escolher uma corretora que permita que você realize suas transações de maneira eficiente, segura e simples.

Afinal, em métodos como o scalping trade e day trade, timing é tudo.

A BitcoinTrade, corretora brasileira comprada pela Ripio, permite a compra e venda de sete criptomoedas. Ela conta com diversos recursos mais avançados, como livro de ordens, ordens limit e market, gráficos e diversas outras ferramentas que possibilitam o usuário mais avançado a negociar criptomoedas de forma segura no Brasil.

Você só precisa de cinco passos simples para começar suas operações:

  1. Faça seu cadastro no site da BitcoinTrade.
  2. Informe o saldo em reais que você deseja transferir.
  3. Confira os dados da conta da plataforma e transfira o dinheiro com DOC ou TED
  4. Aguarde a confirmação da transferência. 
  5. Informe a quantidade de Bitcoins que deseja comprar e faça sua compra!

As negociações acontecem no par BRL, possuem alta liquidez e contam com taxas bastante atrativas e competitivas. Inclusive, o saque em reais é fixo no valor de R$ 4,90 (não existem taxas variáveis para saque de moeda fiat).

Entre para o mundo cripto com a BitcoinTrade