Criptoativos em queda, mas futuros em alta; confira análise de mercado

27/09/2021 - 10:53
Traduzido e editado por Vitória Martini
Bitcoin ether gráfico queda
Confira um resumo semanal sobre notícias relevantes relacionadas a cripto: criptoativos caem após repressões ao setor na China, Cardence será lançado na Cardano e Ethereum tem aumento de procura de investidores institucionais (Imagem: Unsplash/Executium)

A última semana foi difícil para os mercados de ativos digitais, visto que as novas proibições do governo chinês ao setor cripto puxaram o mercado para baixo.

A maior e mais antiga criptomoeda do mundo, o bitcoin (BTC), terminou a semana com uma queda de aproximadamente 10%. Já a ethereum (ETH) e a cardano (ADA), segunda e terceira maiores criptomoedas, caíram cerca de 10%.

Na sexta-feira (24), dez agências governamentais chinesas, incluindo o Banco Popular da China, emitiram uma declaração conjunta, afirmando que todos os serviços ligados a criptomoedas estão proibidos no país.

Isso inclui a negociação de ativos digitais, emissão de tokens e derivativos. Além disso, o grupo de agências disse que corretoras cripto estrangeiras que oferecem serviços a clientes da China continental também são ilegais.

A proibição de cripto na China não é novidade. Reguladoras do país miraram a indústria de ativos digitais em diversas ocasiões desde 2017, com terminologias e serviços específicos sendo banidos, variando a cada vez.

No entanto, as últimas ações parecem ter sido as mais draconianas. Alguns observadores disseram que o Banco Popular da China e outras agências deixaram pouco espaço para usuários e fornecedores de serviços cripto atuarem no país.

Huobi Global, grande corretora cripto e popular entre usuários chineses, anunciou que irá suspender todas as contas de usuários chineses até o final deste ano.

Após o comunicado da nova política chinesa, o preço do bitcoin caiu cerca de 9% em quatro horas, saindo de US$ 45 mil para US$ 41,4 mil. O preço da criptomoeda se recuperou desde sexta-feira e está, atualmente, na casa dos US$ 43 mil.

Sam Bankman-Fried, CEO da corretora cripto FTX, foi convidado a expor sua opinião sobre as ações do governo chinês, em um programa do canal americano CNBC. Bankman-Fried disse que não está “muito surpreso” com as proibições.

O CEO da corretora cripto também explicou que algumas das fortes reações iniciais podem ter acontecido pela tradução “exagerada” do documento original e, embora as novas declarações tenham tido certo impacto, elas não eram “grandes novidades”.

A Bybt, fornecedora de dados sobre derivativos, informou que, ontem (26), investidores voltaram-se às posições de compra de futuros, com a atual proporção entre compra/venda estando em 52,4%/47,6%. 

Isso sugere que negociadores de derivativos estão apostando que a queda brusca de preços na última sexta-feira foi uma reação exagerada. Os volumes de negociação de futuros aumentaram cerca de 17% nas últimas 24 horas.

De volta às criptomoedas, o ether se recuperou melhor que o bitcoin. O ativo teve um aumento de 11% desde a queda na sexta-feira, sendo negociado em torno de US$ 3,1 mil.

Ethereum Ether ETH
Com maior interesse de investidores institucionais, a Ethereum tem chances de ultrapassar a rede Bitcoin? (Imagem: Unsplash/Executium)

Esses ganhos foram gerados depois de um relatório do JPMorgan, o qual mostra que investidores institucionais estão se afastando de futuros de bitcoin e indo rumo a futuros de ether.

Analistas da instituição financeira dizem que futuros de bitcoin, na Bolsa Mercantil de Chicago (CME), estão sendo negociados com desconto no mercado à vista.

“Isso é um retrocesso para o bitcoin e um reflexo da baixa demanda de investidores institucionais, que tendem a usar contratos de futuros regulamentados da CME para obter exposição ao bitcoin”, escreveram os analistas do banco.

JPMorgan disse que há “uma forte divergência na demanda”, em relação a produtos da Ethereum. O banco explica que o carro-chefe dessa demanda tem sido a alta dos tokens não fungíveis (NFTs, na sigla em inglês) e os setores de finanças descentralizadas (DeFi).

O que vem por aí esta semana?

28 de setembro: corretora Kraken implementará suporte para Raydium (RAY) e Oxygen (OXY)

Nesta terça-feira (28), a corretora cripto Kraken implementará o suporte para dois novos tokens – Raydium (RAY) e Oxygen (OXY).

Ambos os tokens foram desenvolvidos no ecossistema do blockchain Solana. Raydium é um protocolo automatizado de formação de mercado (AMM) e um provedor de liquidez de ecossistema que oferece acesso à conversão, ao lançamento e aos rendimentos de tokens.

Já Oxygen é um serviço de corretagem de finanças descentralizadas. Na semana passada, RAY e OXY caíram 25% e 12%, respectivamente.

30 de setembro: lançamento da plataforma Cardence na Cardano

Cardano ADA
Uma série de aplicações descentralizadas estão programadas para serem lançadas na Cardano (Imagem: Unsplash/Michael Förtsch)

Cardence é uma plataforma com foco na Cardano (ADA), mas que atende diversos blockchains para pré-venda de tokens, ofertas iniciais de DeFi (IDOs) e incubadoras, e seu lançamento está programado para a próxima quinta-feira (30).

Cardence faz parte de uma lista de aplicações descentralizadas (Dapps) programadas para serem lançadas na Cardano, a qual começou a permitir contratos autônomos no dia 12 de setembro, como parte da bifurcação drástica (ou “hard fork”) Alonzo.

Cardence tem chamado a atenção, inclusive nas redes sociais, visto que sua página oficial no Twitter já conta com mais de 40 mil seguidores. Quanto ao token ADA, o preço do ativo teve uma queda de 5% na semana passada.

Top 10 criptoativos da semana

Marcap 2709-min

A última semana foi complicada para todos os ativos mostrados pela Brave New Coin, na imagem acima. Um dos ativos que teve o pior desempenho foi a Binance Coin (BNB).

BNB é o token nativo da maior corretora cripto do mundo, a Binance, a qual, juntamente com a Huobi, anunciou nesta semana que irá encerrar todas as contas ligadas a usuários chineses até o final deste ano. Ambas as corretoras já impediram que usuários registrem números de telefone da China continental.

Gráfico do preço do bitcoin

BLX 2709-min
(Imagem: Brave New Coin)

O preço do bitcoin terminou a última semana próximo dos US$ 43,5 mil. Após quedas no preço nas duas últimas semanas, o ativo estagnou nas quedas próximo da casa dos US$ 41 mil. Com exceção das proibições do governo chinês, a rede parece estar tendo um bom desempenho.

O site Glassnode informou que a Lightning Network, solução de segunda camada da rede Bitcoin, atingiu um novo recorde para canais abertos. Atualmente, há 72.380 canais de pagamento abertos na rede.

Isso representa um aumento de 226% da linha de base estável de 32 mil canais, estabelecidos entre 2019 e 2020.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Vitória Martini - 27/09/2021 - 10:53

Cotações Crypto
Pela Web