Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Diretor de banco gestor da petroleira Sonangol é encontrado morto

23/01/2020 - 12:16
Sonangol
A agência Lusa citou uma fonte da polícia que disse que “tudo indica suicídio” (Imagem: REUTERS/Siphiwe Sibeko)

O diretor de private banking do banco português Eurobic e gestor da conta da petrolífera angolana Sonangol, Nuno Ribeiro da Cunha, foi encontrado morto em sua casa em Lisboa na quarta-feira, publicou a agência de notícias Lusa nesta quinta-feira.

A agência citou uma fonte da polícia que disse que “tudo indica suicídio”. Autoridades da polícia não puderam ser contatadas pela Reuters de imediato para comentar o assunto.

Junto com a bilionária angolana Isabel dos Santos, Ribeiro da Cunha foi uma das pessoas apontadas como suspeitas em uma investigação formal por promotores angolanos sobre denúncias de desvio de recursos quando a Isabel era presidente do conselho de administração da Sonangol entre 2016 e 2017.

Representantes do Eurobic não puderam ser contatados de imediato para comentar o assunto.

Na véspera o Eurobic anunciou que Isabel, filha do ex-presidente de Angola José Eduardo dos Santos, decidiu vender sua participação no banco. Ela acumulou sua fortuna durante as décadas em que seu pai esteve na presidência do país.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Centenas de milhares de arquivos sobre Isabel dos Santos obtidos pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos foram publicados por várias organizações de mídia no domingo.

As notícias se concentraram sobre esquemas financeiros fraudulentos que teriam sido utilizados pela empresária para erguer seu império de negócios. Ela afirmou no domingo que as alegações contra ela eram “completamente infundadas”.

Autoridades angolanas congelaram os ativos da empresária no país africano no final de dezembro após as denúncias dos promotores de que ela e o marido Sindika Dokolo desviaram pagamentos de mais de 1 bilhão de dólares da Sonangol e da estatal Sodiam para empresas onde possuem participações. Isabel dos Santos e Dokolo negam as acusações.

Última atualização por Gustavo Kahil - 23/01/2020 - 12:16

Ultrapar, dos postos Ipiranga, perde R$ 593 milhões com rede de farmácias