Eleições 2022

Eleições: Lula ou Bolsonaro? Veja quem deve ganhar, segundo agregado de 15 pesquisas e quase 60 mil entrevistados

30 out 2022, 14:21 - atualizado em 30 out 2022, 14:21
Lula Jair Bolsonaro segundo turno eleição eleições 2022 quem está ganhando quem vai ganhar
É hoje! Segundo turno das eleições começa com vantagem de Lula sobre Bolsonaro (Imagem: TV Globo)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chega às eleições do segundo turno, neste domingo (30), com uma vantagem de 4,64 pontos percentuais sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL), que tenta a reeleição.

A conclusão é da análise agregada de 15 pesquisas eleitorais divulgadas entre a segunda-feira (24) e ontem (29). No conjunto, essas sondagens ouviram quase 60 mil eleitores. No cenário básico agregado pelo Money Times, Lula tem 49,57% dos votos totais, e Bolsonaro, 44,93%. Brancos e nulos somam 3,86%, e os indecisos, 1,64%.

Eleições 2022: Lula abre 4 pontos de vantagem de Bolsonaro no agregado de 15 pesquisas

Candidato Base (%) Melhor cenário (%) Pior cenário (%) Margem para menos (p.p.) Margem para mais (p.p.)
Lula 49,57 51,23 47,91 1,66 1,66
Bolsonaro 44,93 46,73 43,27 1,8 1,66
Brancos/Nulos 3,86 5,54 2,22 1,68 1,64
Indecisos 1,64 2,98 0,35 1,34 1,29

Considerando-se a margem de erro agregada, no melhor cenário, Bolsonaro detém 46,73% dos votos totais. A fatia é 1,18 ponto percentual inferior ao do pior cenário de Lula, que aponta 47,91% dos votos totais.

O movimento coloca ainda mais pressão sobre a campanha do presidente, já que mostra um alargamento da distância em relação ao petista. No primeiro agregado de pesquisas eleitorais feito pelo Money Times, o melhor cenário de Bolsonaro superava em 1 ponto percentual o pior cenário de Lula. Desde então, essa diferença foi caindo para empate e, agora, para desvantagem.

Para o agregado de hoje, foram consideradas as seguintes pesquisas : Ipec (dias 24 e 29); Atlas Intel (dias 24, 27 e 29); CNT/MDA (29); Ipespe (25); Datafolha (27 e 29); Brasmarket (24); PoderData (26); Quaest/Genial (26 e 29); Paraná Pesquisas (25); e ModalMais/Futura (28).

Para encontrar os percentuais agregados, primeiro, o Money Times decompôs as amostras de cada pesquisa em número de respondentes de cada opção (Lula, Bolsonaro, brancos e nulos, e indecisos).

Em seguida, somou cada coluna para determinar o total de apoio dos candidatos. Assim, no agregado das 15 pesquisas analisadas, Lula contou com 28.846 apoiadores no cenário básico, ante os 26.142 de Bolsonaro. Brancos e nulos somaram 2.259 respostas; e 964 entrevistados estavam indecisos.

Eleições 2022: Lula vence na maioria das pesquisas eleitorais desta semana

Pesquisa Total entrevistas (A) Cenário-base (%) (B) Resposta (C=AxB)
Ipec 1 3.008 50 1.504
Ipec 2 4.272 50 2.136
Atlas Intel 1 4.500 52 2.340
Atlas Intel 2 7.500 52,4 3.930
Atlas Intel 3 7.500 52,4 3.930
CNT/MDA 2.002 47 941
Ipespe 1.100 50 550
Datafolha 1 4.580 49 2.244
Datafolha 2 8.308 49 4.071
Brasmarket 2.400 41,8 1.003
PoderData 5.000 49 2.450
Quaest 1 2.000 48 960
Quaest 2 2.000 46 920
Paraná Pesquisas 2.020 46,3 935
Modalmais 2.000 46,6 932
Total 58.190 28.846

Lula: melhor e pior cenário

Pesquisa Total entrevistas Margem de erro Cenário-base (%) (B) Pior cenário (%) (Base menos margem de erro) Respostas Melhor Cenário (%) (Base mais margem de erro) Respostas
Ipec 1 3.008 2 50 48 1.444 52 1.564
Ipec 2 4.272 2 50 48 2.051 52 2.221
Atlas Intel 1 4.500 1 52 51 2.295 53 2.385
Atlas Intel 2 7.500 1 52,4 51,4 3.855 53,4 4.005
Atlas Intel 3 7.500 1 52,4 51,4 3.855 53,4 4.005
CNT/MDA 2.002 2,2 47 44,8 897 49,2 985
Ipespe 1.100 3 50 47 517 53 583
Datafolha 1 4.580 2 49 47 2.153 51 2.336
Datafolha 2 8.308 2 49 47 3.905 51 4.237
Brasmarket 2.400 2 41,8 39,8 955 43,8 1.051
PoderData 5.000 1,5 49 47,5 2.375 50,5 2.525
Quaest 1 2.000 2 48 46 920 50 1.000
Quaest 2 2.000 2 46 44 880 48 960
Paraná Pesquisas 2.020 2,2 46,3 44,1 891 48,5 980
Modalmais 2.000 2,2 46,6 44,4 888 48,8 976
Total 58.190 27.881 29.813

O conjunto das pesquisas entrevistou um total de 58.190 pessoas. É claro que é impossível determinar se um indivíduo foi acessado por duas ou mais pesquisas. Por isso, o Money Times considerou que cada um participou apenas de uma sondagem.

Com isso, a porcentagem agregada de votos de cada candidato foi determinada pela divisão do número de menções pela amostra total. Assim, os 28.846 eleitores de Lula representam 49,57% dos 58.190 indivíduos ouvidos pelos institutos nesta semana. Da mesma forma, os 26.142 eleitores de Bolsonaro equivalem a 44,93% da amostra total.

Para determinar o melhor e o pior cenário de cada candidato, o Money Times também decompôs o cenário-base de cada pesquisa, considerando-se a margem de erro de cada uma. Em seguida, somou o cenário-base com a margem de erro agregada (melhor cenário) e subtraiu a margem de erro agregada do cenário-base (pior cenário).

Eleições: Bolsonaro vence em poucas pesquisas na semana do segundo turno

Pesquisa Total entrevistas (A) Cenário-base (%) (B) Respostas (C=AxB)
Ipec 1 3.008 43 1.293
Ipec 2 4.272 43 1.837
Atlas Intel 1 4.500 46,2 2.079
Atlas Intel 2 7.500 46 3.450
Atlas Intel 3 7.500 45,7 3.428
CNT/MDA 2.002 45 901
Ipespe 1.100 44 484
Datafolha 1 4.580 44 2.015
Datafolha 2 8.308 45 3.739
Brasmarket 2.400 47,7 1.145
PoderData 5.000 44 2.200
Quaest 1 2.000 42 840
Quaest 2 2.000 43 860
Paraná Pesquisas 2.020 45,9 927
Modalmais 2.000 47,2 944
Total 58.190 26.142

Bolsonaro: melhor e pior cenário

Pesquisa Total entrevistas (A) Cenário-base (%) (B) Pior cenário (Base menos margem de erro (%) Respostas Melhor cenário (Base mais margem de erro) (%) Respostas
Ipec 1 3.008 43 41 1.233 45 1.354
Ipec 2 4.272 43 41 1.752 45 1.922
Atlas Intel 1 4.500 46,2 45,2 2.034 47,2 2.124
Atlas Intel 2 7.500 46 45 3.375 47 3.525
Atlas Intel 3 7.500 45,7 44,7 3.353 46,7 3.503
CNT/MDA 2.002 45 42,8 857 47,2 945
Ipespe 1.100 44 41 451 47 517
Datafolha 1 4.580 44 42 1.924 46 2.107
Datafolha 2 8.308 45 43 3.572 47 3.905
Brasmarket 2.400 47,7 45,7 1.097 49,7 1.193
PoderData 5.000 44 42,5 2.125 45,5 2.275
Quaest 1 2.000 42 40 800 48 960
Quaest 2 2.000 43 41 820 45 900
Paraná Pesquisas 2.020 45,9 43,7 883 48,1 972
Modalmais 2.000 47,2 45 900 49,4 988
Total 58.190 25.176 27.190

Foi assim que o site concluiu que, na pior das hipóteses, Lula conta com 27.881 eleitores no agregado da semana, ou 47,91% do total de entrevistados. Já Bolsonaro soma, no melhor caso, 27.190 votos, equivalentes a 46,73% do universo pesquisado.

Apenas no cenário-base, a análise soma 100%, considerando-se os eleitores de ambos, além de brancos, nulo e indecisos. Isto, porque nas demais situações, é possível uma variedade de combinações de resultados.

Matematicamente, é possível inclusive que Lula e Bolsonaro estejam, ambos, em seus tetos de votação (51,23% e 46,73%, respectivamente). Neste caso, haveria uma taxa residual de 2,04% de votos brancos, nulos e indecisos.

Também é possível que ambos estejam no piso de seu apoio (47,91% para Lula e 43,27% para Bolsonaro). Com isso, a fatia de brancos, nulos e indecisos saltaria para 8,82%.

Assim, o objetivo do agregado é mostrar um quadro mais geral das pesquisas dos últimos dias. Mais do que cravar quem será o vencedor neste segundo turno, o agregado busca detectar as principais tendências. A última palavra caberá, sem dúvida, aos eleitores. Até a totalização dos votos, nem Lula, nem Bolsonaro poderão relaxar.

Siga o Money Times no Instagram!

Conecte-se com o mercado e tenha acesso a conteúdos exclusivos sobre as notícias que enriquecem seu dia! Todo dia um resumo com o que foi importante no Minuto Money Times, entrevistas, lives e muito mais… Clique aqui e siga agora nosso perfil!

 

Diretor de Redação do Money Times
Ingressou no Money Times em 2019, tendo atuado como repórter e editor. Formado em Jornalismo pela ECA/USP em 2000, é mestre em Ciência Política pela FLCH/USP e possui MBA em Derivativos e Informações Econômicas pela FIA/BM&F Bovespa. Iniciou na grande imprensa em 2000, como repórter no InvestNews da Gazeta Mercantil. Desde então, escreveu sobre economia, política, negócios e finanças para a Agência Estado, Exame.com, IstoÉ Dinheiro e O Financista, entre outros.
Linkedin
Ingressou no Money Times em 2019, tendo atuado como repórter e editor. Formado em Jornalismo pela ECA/USP em 2000, é mestre em Ciência Política pela FLCH/USP e possui MBA em Derivativos e Informações Econômicas pela FIA/BM&F Bovespa. Iniciou na grande imprensa em 2000, como repórter no InvestNews da Gazeta Mercantil. Desde então, escreveu sobre economia, política, negócios e finanças para a Agência Estado, Exame.com, IstoÉ Dinheiro e O Financista, entre outros.
Linkedin