Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Ibovespa tem avanço tímido em sessão volátil

07/10/2020 - 17:09
Ibovespa
Nos EUA, o mercado recuperou o otimismo de que pelo menos um acordo parcial sobre mais estímulos fiscais possa acontecer (Imagem: REUTERS/Nacho Doce)

Numa sessão volátil do começo ao fim, o principal índice brasileiro de ações virou pra baixo nos ajustes desta quarta-feira, uma vez que o receio com o cenário fiscal do país se sobrepôs à influência positiva das bolsas norte-americanas.

O índice recuou 0,09%, a 95.526,26 pontos. O volume da sessão somou 24,8 bilhões de reais.

Na máxima da sessão, o Ibovespa (IBOV) chegou a subir 0,8%, mas também operou em queda de 0,77% no seu pior momento.

Notícias ligadas às contas públicas pautaram os negócios. O impasse sobre o financiamento do novo programa de transferência de renda do governo Jair Bolsonaro, Renda Cidadã, era um dos principais fatores adicionando volatilidade à bolsa.

Mais cedo, uma fonte da área econômica do governo disse que a definição do programa ficará para após as eleições municipais e terá que ser sujeitar ao teto de gastos.

Investidores repercutiram notícias de que, sem definição para o Renda Cidadã, o governo avalia estender o auxílio emergencial até meados de 2021.

Mas o ministro da Economia, Paulo Guedes, negou a prorrogação do auxílio ou do estado de calamidade para além de dezembro deste ano.

Pouco após a declaração de Guedes, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), publicou o link da matéria da Reuters sobre a fala de Guedes e afirmou: “A posição da presidência da Câmara é a mesma.”

Para a Verde Asset Management, a discussão deve considerar que o país não tem espaço fiscal para acomodar mais gastos. “Não é por capricho, portanto, que as reações dos preços de ativos, câmbio, juros e bolsa, são extremamente fortes quando o governo dá mostras de querer abandonar a única âncora que segura toda a sustentabilidade da dívida, que é o teto de gastos.”

Nos EUA, o mercado recuperou o otimismo de que pelo menos um acordo parcial sobre mais estímulos fiscais possa acontecer.

O S&P 500 (SPX) teve alta de 1,74%. Na véspera, uma decisão do presidente Donald Trump de suspender negociações com o Congresso sobre os estímulos derrubou os índices de Wall Street.

Destaques

Gerdau (GGBR4)  avançou 3,2%, chegando a tocar máxima histórica, após o Bradesco BBI elevar a recomendação do papel para “outperform”, e elevar o preço-alvo de 17 para 26 reais.

Usiminas (USIM5) subiu 2,6%. Csn (CSNA3)  fechou em alta de 1,8%, enquanto Vale (VALE3) valorizou-se 2,64%.

Azul (AZUL4) caiu 3,55%, mesmo após anunciar na véspera que teve aumento de caixa de cerca 700 mil reais por dia no terceiro trimestre.

Gol (GOLL4) caiu 3,4%.

Irb Brasil (IRBR3)  desabou 10,2%, após ter mergulhado mais de 17% na terça-feira, na esteira de relatório do UBS BB recomendando “venda”, com preço-alvo de 4,60 reais.

Sequoia Logística (SEQL3) perdeu 1,6% em sua estreia na B3 (B3SA3), após precificar IPO a 12,40 reais na segunda-feira, movimentando cerca de 1 bilhão de reais.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 07/10/2020 - 18:08