Por que a dificuldade de mineração e a taxa de hashes da rede Ethereum atingiram recordes?

30/11/2020 - 12:59
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Indicadores essenciais sugerem que muitos buscam minerar ETH em antecipação ao lançamento da ETH 2.0 (Imagem: Crypto Times)

Tanto a dificuldade de mineração — um indicador de competição entre mineradores da Ethereum — como a taxa de hashes — seu poder computacional — de ether (ETH) atingiram níveis recordes.

Esses indicadores sugerem que mais pessoas querem minerar ETH, conforme seu preço continua a subir — a criptomoeda está sendo negociada a US$ 600.

A dificuldade de mineração da Ethereum atingiu uma alta recorde de 3.615 terahashes (TH), de acordo com o explorador Etherscan, embora a taxa de hashes tenha atingido 285 TH/s, segundo dados da Ycharts.

O motivo principal por trás do aumento na dificuldade de mineração e da taxa de hashes da Ethereum está aumentando a receita dos mineradores, segundo Thomas Heller, diretor operacional da empresa de mineração cripto HASHR8.

“Recentemente, a receita de mineração da Ethereum em MH/s [megahashes por segundo] aumentou por conta do alto preço do ETH e também por conta de maiores taxas de transação”, disse Heller.

Além disso, mineradores chineses e industriais estão direcionando a atividade de mineração da Ethereum, segundo Dmitrii Ushakov, diretor comercial da fazenda de mineração cripto BitRiver.

“Eles estão acumulando fazendas de mineração baseadas em GPU [unidades de processamento gráfico] desde a febre DeFi [finanças descentralizadas] e o aumento no preço do ETH deste ano — ambos resultaram em maiores recompensas para mineradores de ETH”, disse Ushakov.

Além de GPU, também existe demanda para mineradores com chips de circuitos integrados de aplicação específica (ASICs), segundo Heller.

Confira cinco fatos interessantes
sobre mineração de cripto

Innosilicon está enviando o A10 Pro, um minerador de ASIC que pode minerar ETH. Até agora, a versão de 500 MH/s do A10 Pro foi adquirida. Em dezembro, haverá uma máquina de 720 MH/s do A10 Pro com uma taxa de hashes maior”, disse Heller.

A10 Pro, máquina de mineração de ETH, fabricado e vendido pela empresa Innosilicon (Imagem: Innosilicon)

Conforme mais máquinas de mineração (tanto GPU como ASIC) são ligadas e, se o preço do ETH continuar sua trajetória de alta, a taxa de hashes e a dificuldade de mineração da Ethereum poderiam aumentar ainda mais, segundo ele.

Ushakov também espera que esses indicadores subam ainda mais nos próximos meses.

É importante destacar que a mineração da Ethereum acabará a médio prazo, pois a rede irá migrar para um modelo proof-of-stake (PoS) devido aos desenvolvimentos da atualização Ethereum 2.0.

A atualização ETH 2.0 foi dividida em diversas etapas — “beacon chain” (novo blockchain central), “shards chains” (repartições paralelas do blockchain) e “docking” (“ancoragem” do blockchain) —, que serão operadas até, pelo menos, 2022.

Após o lançamento final da ETH 2.0, a mineração de ether será suspensa. Clique aqui para saber mais.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 30/11/2020 - 12:59

Cotações Crypto
Pela Web