Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Relator defende aumento por dois anos da margem para consignado de aposentados

03/03/2021 - 20:04
Capitão Alberto Neto
Segundo Capitão Alberto Neto, nos quatro meses de vigência, a medida provisória gerou em torno de R$ 20 milhões no mercado (Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

O relator da Medida Provisória 1006/20, deputado Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM), defendeu em Plenário o parecer que prorroga por dois anos a margem maior, de 35% para 40%, para acesso a empréstimos consignados de aposentados e pensionistas.

“Os estados estão em lockdown, e as pessoas estão com necessidade de acesso ao crédito.

Aposentados estão negativados e à mercê de empresas que cobram juros altíssimos”, alertou.

Segundo Capitão Alberto Neto, nos quatro meses de vigência, a medida provisória gerou em torno de R$ 20 milhões no mercado.

Para ele, o empréstimo consignado, por ter juros mais baixos, é uma alternativa para os superendividados.

“Eu como militar, já fiz empréstimo consignado. Muitas vezes era para reduzir minhas dívidas”, lembrou. “O aposentado muitas vezes usa o crédito para abrir um negócio, comprar remédio, alimentos.”

Questionamento

A deputada Rejane Dias (PT-PI) apresentou questão de ordem para retirar o artigo 6 do projeto de lei de conversão por tratar de tema estranho à medida provisória.

O artigo trata da concessão de benefício de auxílio por incapacidade temporária por apresentação de análise de atestado médico e documentos complementares ao INSS.

O relator argumentou que a MP também trata de aposentados e pensionistas, que são geridos pelo INSS. “Não é matéria estranha”, defendeu. “Há casos parados e filas intermináveis em agências do INSS por causa da pandemia. Precisamos tornar o INSS mais ágil para atender a população.”

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 03/03/2021 - 20:04