Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

UBS insiste que tombo da Petrobras foi um baita exagero e dá 5 motivos para ter calma

23/02/2021 - 10:18
Petrobras
Muito em jogo: para UBS BB, minoritários e governança estão mais fortes na Petrobras, do que antes (Imagem: REUTERS/Sergio Moraes)

Depois de surpreender o mercado ontem (22), mantendo sua recomendação de compra para as ações da Petrobras (PETR3; PETR4), enquanto os papéis tombavam na B3 e analistas diziam para os investidores venderem os papéis, o UBS BB voltou à carga nesta terça-feira (23) com um novo relatório.

Segundo a instituição, o mercado exagerou bastante no tombo de 21% com que as ações da estatal fecharam o pregão, em resposta à decisão do presidente Jair Bolsonaro de substituir Roberto Castello Branco pelo general Joaquim de Silva e Luna no comando da companhia.

“Cremos que esse desempenho é exagerado e se trata de uma resposta exacerbada ao recente fluxo de notícias”, afirmam Luiz Carvalho e Gabriel Barra, que assinam o relatório do UBS BB de hoje.

Por isso, a instituição reafirmou sua recomendação de compra dos papéis da Petrobras, com preço-alvo de R$ 31 para as preferenciais (PETR4).

Motivos para crer

Para a dupla, há cinco motivos que justificam uma visão menos emotiva e mais racional da empresa, mesmo com a vindoura troca de comando.

O primeiro é que, apesar de tudo, os preços praticados pela Petrobras estão muito perto da paridade com os combustíveis importados. O segundo é a estimativa do UBS BB de que a estatal entregará cerca de 35% de fluxo de caixa livre neste ano. Além disso, os analistas veem a Petrobras negociando por um múltiplo de 3,5 vezes o Valor da Empresa/Ebitda.

O quarto motivo é o fato de a companhia ser uma exportadora líquida (exportações menos importações) de óleo cru. Por último, a empresa está mais protegida por melhores mecanismos de governança corporativa que no passado.

“Para nós, neste ponto, a assimetria parece pender para a alta”, afirmam os analistas.

Segundo o UBS BB, a reação exagerada do mercado, ontem, é justificada pelos “fantasmas do passado” que assombraram a estatal, mas a situação melhorou e não há motivos para pânico.

Joaquim Silva e Luna
Restrições: Silva e Luna terá pouco espaço para políticas arbitrárias de preços, segundo o UBS BB (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

“A atual estrutura regulatória da Petrobras é muito diferente da de cinco ou dez anos atrás”, afirmam. “Hoje, vemos uma reação imediata da CVM, bancas de advocacia manifestando o direito de os minoritários apresentarem uma ação coletiva contra o governo brasileiro, e o Ministério Público exigindo explicações do governo”, listam.

O UBS BB acrescenta que, “acima de tudo, as leis e estatutos mais rígidos indicam que mudanças que possam ferir os melhores interesses dos minoritários são mais difíceis hoje, e com um custo político potencialmente maior”.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Márcio Juliboni - 23/02/2021 - 10:24