Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Ações da Petrobras derretem 21% após interferência de Bolsonaro

22/02/2021 - 18:44
Petróleo Commodities
Temor: analistas veem interferência política na Petrobras (Imagem: Reuters/Pilar Olivares)

As ações da Petrobras fecharam em forte queda nesta segunda-feira (22) na B3 (B3SA3). As ordinárias (PETR3) derreteram 20,48%, cotadas a R$ 21,55. Já as preferenciais (PETR4) afundaram 21,51%, para R$ 21,45.

A queda livre dos papéis é a resposta do mercado à decisão do presidente Jair Bolsonaro de trocar o presidente da Petrobras. Na noite de sexta-feira (19), Bolsonaro informou que o governo indicará o general Joaquim de Silva e Luna para o posto hoje ocupado por Roberto Castello Branco.

A troca, que ainda precisa ser aprovada pelo conselho de administração da estatal, foi recebida pelos investidores como uma clara interferência política na companhia. Isto porque, Castello Branco e Bolsonaro entraram em rota de colisão por discordarem da política de preços da Petrobras.

Desde que assumiu a liderança da estatal, o economista vem seguindo uma política de reajustes alinhada com o mercado. Assim, as flutuações da cotação internacional do petróleo e as oscilações do câmbio são repassadas rapidamente aos preços dos combustíveis refinados pela empresa.

Gota d’água

Com forte apoio entre caminhoneiros, que ameaçam entrar em greve, caso o preço dos combustíveis não baixe, Bolsonaro começou a pressionar a empresa para segurar os reajustes. A gota d’água para a troca do comando foi uma declaração de Castello Branco, dizendo que a greve não era um problema da Petrobras.

Joaquim Silva e Luna
Porta-voz? Analistas acreditam que Silva e Luna adotará uma nova política de preços, mais alinhada aos desejos de Bolsonaro (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Durante a sexta-feira, as ações da empresa já fecharam com queda expressiva, diante dos rumores de que haveria mudanças na sua cúpula. Após a confirmação da troca, depois do fechamento do mercado, as ADRs (American Depositary Receipts) da estatal negociadas em Nova York (PBR) recuaram 15% no aftermarket.

Devido ao peso da Petrobras no Ibovespa, o principal índice da B3 também opera com forte queda hoje. Às 10h47, recuava 4,82% e marcava 112.720 pontos.

Desde o fim de semana, diversos analistas cortaram a recomendação dos papéis da Petrobras para venda, e rebaixaram os preços-alvos. Apenas o UBS BB manteve a recomendação de compra, por considerar que a estratégia da companhia não mudou (ainda).

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Bruno Andrade - 22/02/2021 - 18:56