Economia

Veja as propostas econômicas dos candidatos à Presidência

12 ago 2022, 8:53 - atualizado em 27 set 2022, 13:59
Eleições 2022 fundo partidário
Urnas eletrônicas em Manaus (Imagem: REUTERS/Bruno Kelly)

Os partidos já começaram a divulgar e enviar para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) os planos de governo com as propostas dos candidatos à Presidência da República.

Veja quais são as propostas de cada um para o campo econômico.

Ciro Gomes (PDT)

O candidato propõe uma reforma tributária e fiscal baseada na redução de subsídios e incentivos, além da junção de cinco impostos em um só. Ele também quer implantar um programa de “Renda Mínima Universal”, que englobará os pagamentos feitos pelo Auxílio Brasil. Saiba mais.

Felipe d’Avila (Novo)

O candidato apoia sua campanha em uma economia baseada no respeito ao meio ambiente e na redução das emissões de carbono. Ele também cita a abertura unilateral da economia brasileira. Saiba mais.

Jair Bolsonaro (PL)

O atual presidente elenca a liberdade econômica como um dos princípios do seu governo e lista medidas já feitas nesse sentido, como privatizações e simplificação de impostos. Uma de suas prioridades é a manutenção do Auxílio Brasil de R$ 600 para além do prazo de dezembro de 2022. Saiba mais.

José Maria Eymael (DC)

Em suas diretrizes, ele destaca a formulação de uma política-econômica orientada para o desenvolvimento e geração de empregos, além de apoio ao empreendedorismo. O candidato também cita a necessidade de gerenciamento eficaz dos gastos públicos. Saiba mais.

Leonardo Péricles (UP)

Ele quer promover o direcionamento de produção para atividades que atendam prioritariamente às necessidades básicas. O candidato também apoia a taxação de grandes fortunas e reestruturação das alíquotas de imposto de renda. Saiba mais.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

O ex-presidente afirma que tem o compromisso com o desenvolvimento econômico sustentável com estabilidade, para superar a crise e conter a inflação. Ele defende a revogação do teto de gastos e revisão do atual regime fiscal brasileiro. Saiba mais.

Pablo Marçal (Pros) – CANCELADO

Em sua proposta, ele defende a cultura empreendedora aplicada em todas as esferas da sociedade para impulsionar a economia. O candidato também defende o aumento do salário mínimo e a desestatização das empresas públicas que dão prejuízos. Saiba mais.

Roberto Jefferson (PTB) – INDEFERIDO

Ele defende a redução do Estado brasileiro, por meio da descentralização, desregulamentação e privatização. O candidato também é favorável ao salário mínimo e à liberdade sindical. Saiba mais.

Padre Kelmon (PTB)

O candidato substituiu Roberto Jefferson no meio da corrida eleitoral e manteve o programa de governo apresentado pelo partido. Saiba mais. 

Simone Tebet (MDB)

Suas diretrizes apontam que o governo será das concessões, das parcerias público-privadas, das privatizações e da desestatização. Ela também defende a implantação de um programa permanente de transferência de renda e quer instituir benefício de renda mínima para eliminar a pobreza extrema, levando em conta a composição familiar e a insuficiência de renda. Saiba mais. 

Sofia Manzano (PCB)

A candidata propõe uma reforma tributária progressiva que taxe os lucros e dividendos, grandes fortunas e herança, transações financeiras e isentando da cobrança do imposto de renda quem ganha até cinco salários mínimos. Saiba mais.

Soraya Thronicke (União Brasil)

Ela afirma que a retomada da economia depende de mudanças no sistema tributário e na otimização dos gastos públicos. Entre as suas propostas está a implantação do Imposto Único Federal (IUF). Saiba mais. 

Vera Lúcia (PSTU)

Ela defende aumentar o salário mínimo, correção automática dos salários em relação à inflação, jornada de trabalho de seis horas diárias e a criação de um auxílio emergencial de um salário mínimo para todos os trabalhadores desempregados. Saiba mais.

Entre para o grupo do Money Times no Telegram!

Você acessa as notícias em tempo real e ainda pode participar de discussões relacionadas aos principais temas do Brasil e mundo. Entre agora para o nosso grupo no Telegram!

Editora-chefe
Formada em Jornalismo pela PUC-SP, tem especialização em Jornalismo Internacional. Atua como editora-chefe no Money Times e já trabalhou nas redações do InfoMoney, Você S/A, Você RH, Olhar Digital e Editora Trip.
Linkedin
Formada em Jornalismo pela PUC-SP, tem especialização em Jornalismo Internacional. Atua como editora-chefe no Money Times e já trabalhou nas redações do InfoMoney, Você S/A, Você RH, Olhar Digital e Editora Trip.
Linkedin