CryptoTimes

Banco Central da Coreia do Sul irá testar CBDC em smartphones

15 ago 2021, 12:44 - atualizado em 15 ago 2021, 12:44
Bandeira Coreia do Sul
Iniciado em 28 de junho de 2021, o teste-piloto do Banco Central da Coreia busca testar as funcionalidades de pagamentos digitais com a CBDC usando smartphones Galaxy (Imagem: Freepik/www.slon.pics)

Segundo um comunicado do The Korea Times, o Banco Central da Coreia do Sul irá realizar um teste de sua moeda digital emitida pelo banco central (CBDC, na sigla em inglês) em smartphones Galaxy, fabricados pela gigante coreana Samsung Electronics.

Conforme noticiado pelo Decrypt, o banco coreano comunicou que a autorização para o fornecimento da CBDC seria feito por meio de licitação.

Após uma disputa acirrada entre as empresas, a Ground X, subsidiária de blockchain da gigante de comunicação Kakao, obteve a licença para sua plataforma Klaytn fornecer a CBDC.

A Coreia do Sul não é o único país trabalhando em uma alternativa à sua moeda fiduciária. A China é a nação mais avançada com sua CBDC, o yuan digital ou “e-CNY”, realizando testes desde abril deste ano

Iniciado em 28 de junho de 2021, o teste-piloto do Banco Central da Coreia busca testar as funcionalidades de pagamentos digitais com a CBDC usando smartphones Galaxy. 

Segundo a fala de um executivo anônimo do banco ao jornal coreano, o teste inicial tem como objetivo verificar “se é possível realizar pagamentos com a moeda digital por meio de telefones móveis sem a disponibilidade de internet, ou fazer transferências da CBDC a outros telefones móveis ou outras contas bancárias conectadas.”

O teste-piloto acontecerá em fases. A primeira será conduzida até dezembro deste ano e irá avaliar a tecnologia.

A segunda fase está programada para acontecer entre janeiro e junho de 2022, em que serão avaliadas as aplicações práticas do Banco da Coreia em expandir suas iniciativas para incorporar a moeda digital.

Apesar de o contato do banco coreano com a CBDC ser recente, o mesmo não pode ser dito para a Samsung. A empresa tem integrado criptomoedas nos hardwares de seus smartphones desde 2019.

O modelo S10, por exemplo, conta uma carteira digital embutida, enquanto que o modelo S20, lançado no ano passado, apresenta uma funcionalidade integrada ao blockchain, possibilitando que usuários armazenem suas chaves-privadas a suas carteiras cripto de modo seguro em seus aparelhos.

Caso o teste seja bem-sucedido, a Coreia do Sul representará um dos primeiros países a oferecer uma alternativa em CBDC a serviços como Apple Pay e Google Pay.

Repórter
Graduada em Letras (Português/Inglês) pela Universidade de São Paulo (USP). Iniciou sua carreira como estagiária de revisão na Editora Ática, local em que atuou depois como revisora freelancer. Já trabalhou para o The Walt Disney World, nos Estados Unidos, em um programa de intercâmbio de estágio, experiência que reforçou sua paixão pela língua inglesa e pela tradução. Estagiou na Edusp, e integra, há um ano, a equipe do Money Times como repórter-tradutora de notícias ligadas a criptomoedas.
Linkedin
Graduada em Letras (Português/Inglês) pela Universidade de São Paulo (USP). Iniciou sua carreira como estagiária de revisão na Editora Ática, local em que atuou depois como revisora freelancer. Já trabalhou para o The Walt Disney World, nos Estados Unidos, em um programa de intercâmbio de estágio, experiência que reforçou sua paixão pela língua inglesa e pela tradução. Estagiou na Edusp, e integra, há um ano, a equipe do Money Times como repórter-tradutora de notícias ligadas a criptomoedas.
Linkedin