Como agregadores estão solucionando o problema de liquidez do mercado cripto?

31/01/2021 - 11:00
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Mesmo que criptoativos estejam disponíveis em centenas de corretoras diferentes durante 24 horas por dia, sete dias por semana, investidores podem sofrer com problemas de liquidez. Agregadores de liquidez seriam a solução? (Imagem: Freepik/vectorjuice)

A negociação de criptoativos acontece 24 horas por dia, sete dias por semana, em um ecossistema fragmentado, com centenas de diferentes corretoras cripto.

A natureza variada dessas corretoras — futuros, derivativos, finanças centralizadas (CeFi) e descentralizadas (DeFi) desafia a coleta eficiente de dados e a descoberta de preço.

Embora grandes criptomoedas, como o bitcoin (BTC) e ether (ETH), estejam listadas em todas as corretoras cripto, alguns tokens, principalmente aqueles com uma menor capitalização de mercado, só são listados em poucas corretoras.

Esse ecossistema fragmentado faz com que investidores passem por problemas de liquidez, que resultam na enorme diferença de preços entre corretoras distintas.

Por exemplo, durante o mercado de alta (“bull run”) de 2017, corretoras sul-coreanas passaram pelo “prêmio de kimchi”, fazendo com que o bitcoin custasse 40% a mais do que em corretoras americanas. Como consequência, isso criou uma oportunidade da negociação arbitrária.

Investidores que conseguiram comprar bitcoin em corretoras internacionais e vendê-lo em corretoras sul-coreanas conseguiram obter lucros significativos ao aproveitar a diferença de preço.

Esses impactos de liquidez são uma característica única da negociação 24/7 entre centenas de corretoras.

Compare essa negociação global e ininterrupta de cripto com a negociação de ações, limitada entre segunda e sexta-feira a horários limitados locais.

Ao negociar ações, o investidor com acesso a rápidas informações e execução de ordens possui uma vantagem significativa. Em muitos casos, a rapidez pode ser medida em milissegundos, como demonstra o surgimento da negociação de alta frequência e o mercado direto de baixíssima latência.

A negociação de criptomoedas possui diferentes desafios. A velocidade não é tão importante quanto a liquidez. Quando o fornecimento fixo ou limitado do bitcoin e do ether é espalhado entre mais de 400 corretoras, a liquidez em cada plataforma tem um drástico impacto no preço.

Quando se fala em descoberta de preço e análise comparativa (ou “benchmarking”), a evolução positiva do ecossistema de criptoativos depende muito na capacidade de os participantes do mercado serem capazes de confiar nos dados de mercado que lhe são apresentados.

Sem liquidez suficiente, investidores não conseguem abrir ou encerrar posições como bem entenderem.

Com milhares de tokens disponíveis entre inúmeras corretoras com diferentes interfaces, taxas e processos, a negociação cripto é uma ideia intimidadora para novatos.

A falta de liquidez pode frustrar investidores que precisam lidar com altos “spreads” — diferenças de preço entre plataformas —, alto “slippage” — diferença entre o preço estimado e o preço obtido —, falta de pares de negociação e a necessidade de criar diversas contas em distintas corretoras.

Glossário cripto: estratégias de investimento

A migração para um mercado cripto global ininterrupto e líquido é uma jornada que acontecerá ao longo do tempo, e não da noite para o dia (Imagem: Freepik/vectorjuice)

Solucionando o problema de liquidez em cripto

Já identificamos que o problema a ser solucionado é a liquidez, então seriam agregadores de corretoras centralizadas (CEXs) e de corretoras descentralizadas (DEXs) uma solução? Vamos usar o exemplo de um agregador de CEXs e outro de DEXs para descobrir.

FinxFlo (FXF) é um agregador híbrido de liquidez que permite que negociadores acessem os melhores preços nos principais protocolos de finanças centralizadas (CeFi) e finanças descentralizadas (DeFi).

Quando usuários negociam na plataforma FinxFlo, estão negociando entre diversas corretoras e se beneficiando da liquidez combinada que mitiga quaisquer discrepâncias de preço.

Além de negociar em seu livro de oferta global consolidado, usuários também podem negociar, tomar e conceder empréstimos, realizar o staking, “farmar” e realizar “yield farming” — tudo em uma só corretora.

Do ponto de vista do usuário, isso significa que o usuário só precisa ter uma conta, uma carteira e passar por apenas um processo de identificação (KYC) na FinxFlo em vez de configurar e negociar com diversas contas em inúmeras corretoras.

Isso também indica um acesso centralizado a dados para rastrear negociações e, também, fornecer informações.

Finxflo é uma corretora centralizada e regulada de Cingapura. Todas as corretoras de criptomoedas de Cingapura devem ser registradas com a Autoridade Monetária de Cingapura (MAS).

FinxFlo fez o pedido dessa licença e, enquanto não é aprovada, receberam uma isenção, que permite que continue suas operações enquanto aguarda pela aprovação regulatória.

Orion Protocol (ORN) é um protocolo descentralizado agregador de liquidez, preenchendo a lacuna entre plataformas centralizadas e descentralizadas.

Orion Protocol agrega a liquidez das CEXs, DEXs e de pools de swap em uma única plataforma descentralizada. O protocolo visa conectar negociadores a todo o mercado cripto por meio de uma única interface.

Orion desenvolveu um mecanismo personalizado de combinação, que conecta dezenas de corretoras diferentes em tempo real, permitindo que seus usuários negociem com seus livros de oferta combinados em um só lugar sem terem de abrir mão de suas chaves privadas.

“Orion Protocol é uma combinação do E*TRADE e do Bloomberg Terminal para o mundo blockchain”, afirma o whitepaper do projeto.

Por ser um protocolo descentralizado, usuários não têm que atender a requisitos de KYC e o Orion não é custodial, então usuários têm governança e controle de suas chaves privadas.

Atualmente, a plataforma do Orion está na fase beta e pode ser usada para a compra e venda de diversas criptomoedas.

ORN, o token do protocolo, está disponível em diversas corretoras, incluindo Uniswap e Binance.

Liquidez gera liquidez

Orion e FinxFlo são apenas dois exemplos de plataformas que estão trabalhando para agregar o acesso à liquidez cripto. Existem muitos outros. Porém, a migração para um mercado cripto global ininterrupto e líquido é uma jornada que acontecerá ao longo do tempo.

É provável que o bitcoin chegue lá primeiro. Já é o criptoativo mais líquido e, de acordo com o ditado “liquidez gera liquidez”, é bem provável que sua vantagem de pioneiro continue.

O próximo passo para aumentar essa liquidez são instrumentos, como o tão aguardado fundo negociado em bolsa (ETF) de bitcoin.

Conforme o bitcoin prossegue rumo à financeirização total, a liquidez resultante irá beneficiar todo o mercado de criptoativos, atraindo cada vez mais participantes que irão contribuir com ainda mais liquidez.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 08/03/2021 - 15:28

Pela Web