Decentralized Social, o novo blockchain que deseja destronar Twitter, Facebook e Instagram

21/09/2021 - 12:49
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
O blockchain Decentralized Social (DeSo) visa tornar as redes sociais acessíveis e monetizáveis a qualquer pessoa (Imagem: DeSo)

Hoje (21), o criador do BitClout, que utilizava o pseudônimo “Diamondhands” (ou “mãos de diamante”, em português), finalmente revelou sua identidade com o lançamento de uma nova rede blockchain chamada “Decentralized Social” (DeSo).

O criador é Nader Al-Naji — alguém de quem já suspeitavam que era o criador quando a BitClout foi lançada este ano.

Al-Naji também fundou a startup de stablecoin Basis — que foi descontinuada em 2018, citando problemas regulatórios e que devolveu quase todos os US$ 133 milhões arrecadados para investidores.

Agora, quase todos esses investidores apoiaram Al-Naji novamente por meio de um aporte de US$ 200 milhões. Esses investidores incluem grandes empresas de capital de risco (ou “venture capital”), como Andreessen-Horowitz (a16z), Sequoia, Social Capital, TQ Ventures, Coinbase Ventures, Winklevoss Capital, Polychain Capital, Pantera Capital e Arrington Capital.

Outros investidores incluem Blockchange Ventures, Distributed Global, Blockchain.com Ventures, Hack Ventures e Alexis Ohanian, o cofundador da rede de fóruns Reddit.

Quando perguntado por que investidores o apoiaram novamente, principalmente por conta do fracasso de lançamento da Basis, Al-Naji contou ao The Block que essas pessoas “se importam profundamente” em consertar os problemas que prejudicam plataformas centralizadas e tradicionais de redes sociais.

“Acredito que, para grande parte deles, não era apenas uma questão de ganhar dinheiro, e sim de criar uma plataforma melhor para informações públicas do que as que temos atualmente”, explicou Al-Naji.

Plataformas centralizadas de redes sociais, como Twitter (TWTR34), Facebook (FB; FBOK34) e Instagram, controlam o debate público e lucram com conteúdos que não são eles quem publicam, de acordo com Al-Naji.

Por outro lado, o blockchain DeSo visa tornar as redes sociais acessíveis e monetizáveis a qualquer pessoa.

Eleições 2020, fake news
e descentralização das redes sociais

Como funciona o blockchain Decentralized Social (DeSo)?

DESO é o token nativo do blockchain Decentralized Social (DeSo), que visa ajudar criadores a monetizarem seus conteúdos (Imagem: Medium/Blockchain.com)

O blockchain DeSo fornece suporte a recursos tradicionais das redes sociais, como a criação de perfis e publicações, e de funcionalidades nativas a blockchains, como tokens sociais, gorjetas e tokens não fungíveis (NFTs). Essas funcionalidades permitem que criadores ganhem dinheiro com seu conteúdo.

Al-Naji afirmou que todo mundo que queira usar o blockchain DeSo ou os aplicativos desenvolvidos nele precisa obter o token DESO, a criptomoeda nativa do blockchain:

$DESO pode ser usado para criar um perfil, criar uma publicação, comprar tokens sociais, comprar NFTs, dar “diamantes” e mais. Ao todo, o objetivo é direcionar o máximo de atividade possível ao blockchain DeSo para aumentar a demanda pela moeda $DESO.

Assim como a Ethereum, quanto mais aberto for o blockchain DeSo e quanto mais aplicativos forem criados nele por desenvolvedores independentes, mais transações serão processadas no blockchain e mais valioso $DESO será.

O antigo nome do token DESO era CLOUT (por conta da BitClout), afirmou ele. Agora, com o lançamento do blockchain DeSo, o token e o blockchain têm um novo nome.

“Criamos BitClout como um protótipo para permitir que hajam testes e iterações no blockchain DeSo antes de lançá-lo publicamente”, explicou Al-Naji.

O financiamento de US$ 200 milhões foi garantido por meio da venda do token DESO, afirmou Al-Naji. Os investidores depositaram bitcoin (BTC) em uma carteira da tesouraria em troca do token DESO, afirmou ele.

Mais de 44 mil usuários adquiriram o token DESO entre novembro de 2020 e julho de 2021 — o mecanismo de aquisição foi desativado em 11 de julho — e o fornecimento definido para o token DESO é de 10,8 milhões de unidades, explicou Al-Naji.

DESO foi lançado nas corretoras cripto Blockchain.com e AscendEX para a negociação do token e conversão para o dólar americano (USD).

Com o capital recém-arrecadado, Al-Naji está lançando a DeSo Foundation, uma entidade sem fins lucrativos que usará os fundos para fomentar a adesão de um ecossistema social e descentralizado.

Existe uma estratégia para apoiar a todos, desde desenvolvedores a artistas de NFTs, criadores menores e seus tokens sociais, e estamos muito empolgados de anunciar mais detalhes sobre todos esses planos muito em breve.

Al-Naji afirmou que existem mais de cem aplicações descentralizadas (dapps) prontas ou sob desenvolvimento no blockchain DeSo — é possível visualizar a vista completa no site BitHunt.

Dentre essas dapps, está o “Twitter descentralizado” BitClout, o mercado de NFTs Polygram, a corretora de tokens sociais BitCloutPulse e o chat “ao estilo ClubHouse” Clubrooms.

Aplicações criadas na DeSo são baseadas em recursos monetários nativos, em vez de anúncios, e essas funcionalidades serão bem mais eficientes, a partir de uma perspectiva de monetização.

O surgimento dos tokens sociais:
unindo criadores e o setor DeFi

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 21/09/2021 - 12:49

Cotações Crypto
Pela Web