Oráculos de preço da rede Chainlink vão ao ar no Smart Chain da corretora Binance

Brave New Coin
10/12/2020 - 16:22
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Agora, os oráculos da Chainlink podem ser acessados no Binance Smart Chain, sem depender da Ethereum (Imagem: Binance/Blog)

A rede descentralizada de oráculos Chainlink foi integrada com sucesso à rede principal Binance Smart Chain (BSC). Agora, os oráculos estão disponíveis para uso de desenvolvedores que criam contratos autônomos no BSC.

Binance afirma que a integração usou uma aplicação nativa do protocolo Chainlink, que permite que desenvolvedores usem e paguem por Chainlink diretamente no blockchain.

Isso remove qualquer tipo de dependência da rede Ethereum, mitigando possíveis problemas com altas taxas de gás e congestão da rede.

Os oráculos de feeds de preço da Chainlink foram muito adotados no ecossistema de contratos autônomos em 2020. Agora, asseguram mais de US$ 4 bilhões para projetos como AAVE e Synthetix, além de integrações com Celsius, KyberSwap e muitos outros. Clique aqui para saber mais.

O BSC foi criado para ser um blockchain independente, porém complementar no existente ecossistema Binance Chain. A arquitetura bilateral de blockchains permite que usuários transfiram ativos ininterruptamente de um blockchain para o outro.

O blockchain Binance Chain original foi lançado em abril de 2019 e foi criado para facilitar a negociação rápida e descentralizada. Porém, por conta do foco original de velocidade, não foi otimizado para a funcionalidade de contratos autônomos, pois isso iria congestionar a rede e atrapalhar a negociação.

Por isso a necessidade de criar o BSC, que agora torna possível o desenvolvimento de aplicações descentralizadas no ecossistema Binance. O BSC é um blockchain soberano de contratos autônomos que apresenta programabilidade compatível como a Ethereum Virtual Machine (EVM).

Agora, os dois blockchains da Binance irão operar de forma independente dentro do ecossistema. BSC não é uma solução de segunda camada — estrutura secundária a fim de melhorar o funcionamento da rede principal.

Porém, é um blockchain independente que poderia continuar operante se o Binance Chain ficasse off-line.

A integração com Chainlink

Após a integração com a rede de oráculos da Chainlink, agora o Binance Smart Chain pode fornecer suporte externo a aplicações DeFi conectadas, além das operações verticais, como jogos, seguros e gestão de cadeias de suprimento.

O BSC já hospeda diversos feeds de preço Chainlink que desenvolvedores podem integrar suas dapps e realizar funções, como a verificação de garantias com stablecoins, precificação de ativos sintéticos, a emissão de empréstimos de mercado justo, liquidação de contratos de derivativos e assim por diante.

Oráculos da Chainlink também permitem que contratos autônomos do BSC também obtenham dados de uma API externa do blockchain.

Binance afirma que o protocolo de formação pró-ativa de mercado (PMM) DODO já está usando feeds de preço da Chainlink no BSC para precificar criptoativos e maximizar seus pools de liquidez em blockchain para swaps de tokens com baixa diferença de preço (“slippage”).

Função de Aleatoriedade Verificável (VRF)

Além dos feeds descentralizados de preço, Chainlink também irá lançar sua Função de Aleatoriedade Verificável (VRF) no Binance Smart Chain.

VRF fornece uma fonte segura de aleatoriedade que é apermissionada e auditável no blockchain. Isso fornece a desenvolvedores e usuários uma prova criptográfica de que todos os elementos aleatórios são comprovadamente justos e, assim, não possam ser manipulados.

A capacidade de criar aleatoriedade permite o desenvolvimento de inúmeras aplicações.

Exemplos incluem a capacidade de gerar recompensas aleatórias de tokens não fungíveis (NFTs), cenários imprevisíveis em jogos de blockchain e escolher usuários de forma aleatória a partir de um grande pool de participantes.

O VRF da Chainlink está sendo usado de forma parecida pelo jogo blockchain Axie Infinity. Por exemplo, no jogo, os personagens mais raros e buscados são chamados Mystic Axies.

Cada vez que cinco tokens AOC são queimados, um Axie original é criado, com a chance de possuir membros místicos (clique aqui para saber mais). A chance de um Axie possuir membros místicos é aleatoriamente determinada pelo VRF da Chainlink.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 08/03/2021 - 14:34

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web