Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Ryanair planeja crescer com jatos Max enquanto rivais encolhem

27/05/2020 - 8:40
Ryanair
A Ryanair, que recebeu empréstimo de 600 milhões de libras (US$ 740 milhões) garantido pelo Reino Unido para empresas afetadas pelo vírus (Imagem: Facebook/Ryanair)

A Ryanair quer retomar o crescimento após a crise do coronavírus por meio da negociação de incentivos com aeroportos em busca de tráfego e da aposta no retorno do 737 Max da Boeing.

A maior aérea de baixo custo da Europa está em negociações com aeroportos na Alemanha, Áustria, Itália, Espanha e Portugal que enfrentam “graves cortes” de capacidade devido ao impacto da pandemia de Covid-19 nas viagens aéreas, disse o CEO Michael O’Leary em entrevista na terça-feira.

As discussões envolvem “expandir nosso tráfego crescente em aeroportos nos próximos 18 meses”, disse.

“É por isso que queremos ir em frente e receber o Max”, disse O’Leary. “Claramente, haverá uma enorme queda do tráfego em 2020, mas acreditamos que em 2021 haverá muitas oportunidades de crescimento onde aeroportos oferecerão incentivos significativos.”

O CEO planeja a recuperação da Ryanair a longo prazo, enquanto a companhia aérea se prepara para enfrentar rivais fortalecidas pela assistência do governo.

A Ryanair, que recebeu empréstimo de 600 milhões de libras (US$ 740 milhões) garantido pelo Reino Unido para empresas afetadas pelo vírus, criticou pacotes de ajuda mais pesados feitos sob medida para aéreas como Air France-KLM e Alitalia.

O exemplo mais recente é o resgate de 9 bilhões de euros da Alemanha (US$ 9,8 bilhões) para a Deutsche Lufthansa anunciado na segunda-feira.

A Ryanair, com cerca de 4,1 bilhões de euros em caixa, aposta no Max para aumentar a capacidade quando as viagens aéreas se recuperarem.

As ações da empresa acumulam queda de 19% neste ano, o terceiro melhor desempenho no índice Bloomberg World Airlines.

Retorno do Max

O’Leary disse que espera que o avião mais vendido da Boeing volte a operar na América do Norte no fim de setembro ou início de outubro. A certificação para o Max 200, de maior capacidade, deve sair logo após a aprovação do similar Max 8.

“A Ryanair é uma das poucas companhias aéreas que realmente quer essas entregas de aeronaves”, disse.

A companhia aérea com sede em Dublin tem 135 jatos Max encomendados, com 75 opções. O’Leary disse em fevereiro que também avalia a compra de uma versão maior.

Ryanair
“A Ryanair é uma das poucas companhias aéreas que realmente quer essas entregas de aeronaves” (Imagem: Facebook/Ryanair)

O Max está aterrado há mais de um ano após dois desastres aéreos, e a Boeing agora espera que o modelo retome os voos no terceiro trimestre de 2020.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 27/05/2020 - 8:41