Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Sorare, plataforma de jogos esportivos virtuais, teve lucro de US$ 350 mil em junho

30/06/2020 - 15:33
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Sorare, plataforma de jogos virtuais, cujo nome significa “tão raros”, teve lucro de US$ 350 mil no mês de junho; apesar do número parecer baixo, o projeto ainda pode atrair uma legião de fãs de futebol (Imagem: Sorare)

Sorare, um mercado de jogos virtuais de futebol para cards colecionáveis em blockchain, anunciou um acordo com a Associação de Jogadores da Liga Principal de Futebol (MLSPA, na sigla em inglês) para integrar 700 novos cards de jogadores à plataforma Sorare.

Os cards de jogadores são tokens não fungíveis (NFTs) padrão ERC-721, ou seja, são únicos e publicamente negociáveis.

Desde seu lançamento em 2019, Sorare licenciou quase 50 times de futebol na Europa, na Ásia e nos EUA.

48 clubes estão oficialmente licenciados pela Sorare para que fãs obtenham cards exclusivos de seus jogadores (Imagem: Sorare)

Segundo Nicolas Julia, CEO da Sorare, atualmente, a plataforma da empresa possui mais de 3,5 mil usuários mensais ativos e registrou mais de US$ 350 mil em vendas no mês de junho. Mais recentemente, um card do jogador Cristiano Ronaldo foi vendido por 59 ETH (cerca de R$ 71,6 mil).

Embora o número dessas vendas pareça tímido em relação aos US$ 4 milhões de receita do CryptoKitties em seu primeiro ano, Sorare está se aproximando do My Crypto Heroes (MCH), que lucrou mais de US$ 1,5 milhão em seu primeiro ano.

Gatinhos virtuais e a escassez digital

Esse também é um estudo de caso interessante já que a Sorare havia sido inicialmente lançada no Loom, uma solução de escalabilidade de segunda camada na Ethereum que, desde então, não teve tanto sucesso.

Escalabilidade é a capacidade de um sistema ou rede se ampliar e fazer a gestão da crescente demanda. Primeira camada é o termo usado para descrever a arquitetura principal e subjacente do blockchain.

Segunda camada é uma estrutura secundária ou um protocolo secundário criados acima de um sistema blockchain existente, em que o objetivo principal é aumentar a velocidade de transações e resolver as dificuldades de escalabilidade enfrentadas por grandes redes cripto.

Este ano, Loom decidiu migrar para a Ethereum, visando a maturidade e a crescente adesão à rede como o motivo principal da migração.

Alguns jogos baseados em blockchain estão rapidamente ajustando seu produto ao mercado, como Gods Unchained, que também é um jogo de cards colecionáveis.

Gods Unchained: o jogo de blockchain
mais famoso desde CryptoKitties

Esportes virtuais, diferente de grandes jogos on-line como Fortnite, não exigem os mesmos padrões de baixa latência ou velocidade, o que torna a funcionalidade do jogo mais fácil de desenvolver.

Jogos como Gods Unchained e Sorare estão se tornando em uma estratégia de sucesso para empresas de jogos cripto que desejam apresentar o produto perfeito para o mercado:

1. criar jogos que forneçam mais valor com o uso de NFTs;

2. fornecer uma experiência divertida de jogabilidade enquanto equilibra as compensações com o que é possível nas redes blockchain hoje em dia.

Equipes de jogos em blockchain correm um certo risco em relação à plataforma e à tecnologia ao decidirem em qual rede o jogo será desenvolvido e quais soluções de escalabilidade serão usadas.

A decisão da Sorare em utilizar a camada-base da Ethereum é um sinal pequeno, porém positivo, de que a Ethereum será útil para jogos ou, pelo menos, para o nicho de cards colecionáveis.

Time italiano de futebol vai lançar
cards digitais e colecionáveis

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 30/06/2020 - 15:37