Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Tribunais chineses usam selos eletrônicos baseados em blockchain para assegurar bens

06/07/2020 - 8:26
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Apesar de não ser favorável a cripto, a China está usando da tecnologia blockchain em infraestruturas importantes em seu país (Imagem: Crypto Times)

Inúmeros tribunais na China aderiram a selos eletrônicos baseados em blockchain para monitorar e assegurar bens confidenciais.

O Tribunal do Povo no distrito de Haidian, na cidade de Pequim, e diversos tribunais nas províncias de Jiangsu, Hunan e Jiangxi usaram selos eletrônicos, segundo noticiado pelo Global Times nesse domingo (5), mencionando uma publicação do site Chinacourt.org.

Selos eletrônicos baseados em blockchain ajudam a monitorar um bem 24 horas por dia e em tempo real, segundo a notícia. Se o bem estiver sendo danificado, o selo eletrônico acionará uma câmera de vigilância e enviar alertas para os requerentes e a equipe de ação policial em seus celulares.

A imagem do criminoso também será captada e enviada a uma plataforma relevante. O selo eletrônico também alerta o criminoso, por meio de uma mensagem eletrônica automática, das consequências legais de uma violação ilegal do selo.

Selos eletrônicos parecem ser o caso de uso mais recente do blockchain para tribunais chineses. Anteriormente, utilizaram a tecnologia para resolver milhões de atividades judiciais.

China tomou muitas iniciativas para aplicar a tecnologia blockchain em diversos setores, incluindo serviços bancários e financiamento comercial.

Na semana passada, o governo de Pequim anunciou seu plano de se tornar um núcleo de blockchain. O governo também lançará um fundo especial para investir em projetos de blockchain e apoiá-los a se tornarem empresas listadas em bolsa.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 06/07/2020 - 8:26