Bitcoin cai abaixo dos US$ 50 mil e grandes criptos seguem a queda; confira análise

Brave New Coin
06/12/2021 - 10:00
Traduzido e editado por Vitória Martini
Gráfico Mercado Queda Alta
No último final de semana, o preço da maior criptomoeda do mundo caiu mais de 25% em menos de um dia (Imagem: Freepik/rawpixel.com)

A última semana foi brutal para as negociações nos mercados de ativos digitais, com o bitcoin (BTC) e boa parte do mercado de criptomoedas alternativas (“altcoins”) ficando fortemente no vermelho.

O bitcoin caiu cerca de 10% na semana passada e, atualmente, está sendo negociado a US$ 47,3 mil. Na sexta-feira (3), o valor mais alto do dia para o ativo foi de US$ 57 mil.

Durante a madrugada de sábado, o preço do BTC despencou abaixo dos US$ 43 mil. Em menos de um dia, o preço da maior criptomoeda do mundo caiu mais de 25%.

A segunda e a terceira maior cripto – ethereum (ETH) e binance coin (BNB) – caíram 2% e 9%, respectivamente. o ether teve uma queda brusca, assim como o mercado, no sábado, chegando a US$ 3.750 em certo momento.

Embora tivesse apresentado uma recuperação considerável, chegando a atingir US$ 4,1 mil, o ether, neste momento, está sendo negociado a US$ 3,9 mil.

O mercado de ativos digitais começou a cair após uma liquidação no mercado de ações na sexta-feira. As ações de tecnologia estavam entre as que apresentaram maiores perdas, após um decepcionante relatório de emprego dos Estados Unidos e a nova variante Ômicron terem causado medo nos mercados de risco.

No dia 3 de dezembro, ações, como as do Zoom, Tesla e Docusign caíram 4%, 6% e 42%, respectivamente, à medida que negociadores corriam para investimentos que consideram mais seguros, como títulos do tesouro.

Enquanto investidores fugiam de ações ligadas a empresas de tecnologia, um sentimento negativo parece ter se infiltrado nos mercados de criptoativos.

Embora o bitcoin tenha características como a escassez, o que o torna atraente como forma de contenção à inflação, a criptomoeda ainda é vista como um ativo de risco pelos investidores.

Nas últimas semanas, a correlação entre o mercado de ações e o bitcoin tem aumentado. Na semana passada, o coeficiente de correlação de Pearson de 90 dias para o bitcoin e o S&P 500 atingiram 0,356, o maior valor do ano.

Apesar de o BTC tenha sido apontado como um ativo seguro, nas últimas semanas, a criptomoeda foi derrubada por ventos macroeconômicos negativos.

Enquanto a correlação entre o bitcoin com S&P 500 está aumentando nas duas últimas semanas, a da ethereum tem caído. Na última quinzena, ethereum caiu 6,2%, enquanto o bitcoin caiu 18%. O preço do ETH em relação ao BTC está se aproximando da máxima de três anos e meio.

Isso é parcialmente devido ao ETH ter estabelecido uma proposta de valor única, em comparação com o BTC, graças à sua conexão com o crescimento de setores cripto adjuntos, como finanças descentralizadas (DeFi), tokens não fungíveis (NFTs) e metaversos.

O que vem por aí esta semana?

10 de dezembro: divulgação dos dados da inflação americana em novembro

Na próxima sexta-feira (10), dados do preço do consumidor americano em novembro serão divulgados. Os dados fornecerão informações ao Federal Reserve para determinar o quão rápido a inflação do dólar está crescendo e se a instituição deve ou não parar de injetar dinheiro na economia.

O Fed não lida mais com os riscos de inflação como transitórios, e uma política monetária mais rígida no país poderá gerar efeitos nos mercados de risco, como o cripto.

10 de dezembro: AlphaX é lançado na rede principal do blockchain Avalanche

AlphaX, uma plataforma de derivativos DeFi desenvolvida originalmente na Ethereum, deverá lançar sua versão no blockchain Avalanche (AVAX) nesta sexta-feira. AlphaX é reconhecido por seu “token Strike”, que possibilita que usuários negociem contratos baseados no menor e maior preço.

Devido à sua velocidade, baixos custos e capacidades de gerenciamento de valor agregado (GVA), vários projetos na Ethereum escolheram se estabelecer na Avalanche, a fim de expandir seus ecossistemas.

Top 10 criptoativos da semana

Image 1-min
(Imagem: Brave New Coin)

Os últimos sete dias foram difíceis para a maioria dos ativos de grande capitalização de mercado. Terra (LUNA) é o novo ingressante no Top 10. O ativo se diferencia da maioria do mercado de altcoins, devido aos seus altos ganhos na última semana.

Após a aprovação de uma proposta de governança, mais de 88 milhões de LUNAs foram queimados. A queima de criptomoedas gera escassez do token, ao restringir seu fornecimento, o que pode elevar seu valor. 

Gráfico de preço do bitcoin

Image 2-min
(Imagem: Brave New Coin)

Um fator importante para a queda de preço do bitcoin no final de semana foi o abandono de posições alavancadas de derivativos de bitcoin. O site Glassnode informou que mais de US$ 5,4 bilhões em posições abertas de futuros fecharam no sábado.

Isso corresponde a mais de 24% do mercado. Dados da Coinglass indicam que a maior parte dessas posições abertas era posições de compra, o que significa que um “squeeze” de compra contribuiu para a grande queda de preço no sábado.

“Squeeze de compra” acontece quando negociadores em posição de compra são forçados a encerrar suas posições (com perdas), devido a uma queda repentina no preço. Esses negociadores são forçados, por meio da venda, a salvar as posições rapidamente antes que o preço caia ainda mais.

Última atualização por Vitória Martini - 06/12/2021 - 10:07

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado cripto?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto