Criptomoedas nacionais podem ser um grande fracasso, afirmam economistas alemães

02/02/2021 - 15:24
Dois economistas de uma universidade alemã afirmam que CBDCs podem ser um grande fracasso de bancos não alterarem sua abordagem (Imagem: Unsplash/@ewankennedy19)

A China e as Bahamas já estão testando suas moedas digitais emitidas por bancos centrais (CBDCs), versões digitais de suas moedas nacionais (fiduciárias).

O Banco Central Europeu (BCE) está obtendo feedback sobre um possível euro digital e grande parte dos países está estudando sobre usar criptomoedas em pagamentos.

Porém, segundo o Decrypt, muitos bancos deveriam parar com isso, afirmam dois pesquisadores em artigo de análise publicado na VoxEU.

Peter Bofinger e Thomas Hass, do departamento de Economia da Universidade de Würzburg afirmam que bancos centrais estão muito focados em CBDCs como um meio de troca enquanto bancos privados já fornecem benefícios, como seguro de depósitos e uma ampla variedade de produtos.

Segundo eles, CBDCs devem atuar como uma reserva de valor no sistema internacional, pois “também podem ser entendidas como um sistema independente de pagamentos, que opera em paralelo ao sistema existente, usando depósitos retidos pelo banco central”.

O futuro do mercado financeiro e o papel das CBDCs

Será difícil que bancos centrais lancem uma CBDC sem interferirem no mercado.

“Eles [bancos] têm de demonstrar que os objetivos a serem atingidos com as CBDCs não estão sendo atendidos por fornecedores privados”, afirmam os economistas.

“Mesmo se bens públicos, como a estabilidade financeira ou a estabilidade do sistema de pagamentos, não forem atingidos, não é óbvio que CBDCs sejam uma solução adequada.”

Bofinger e Hass questionam: por que um cidadão migraria de um banco privado ou um sistema de pagamentos para um sistema nacional quando já têm segurança sobre seus depósitos?

Os economistas respondem: certamente não porque um banco central pode oferecer mais produtos do que um banco privado que deseja integrar novos clientes.

Para eles, talvez o melhor tipo de CBDC seja uma que não está sendo considerada pelos bancos centrais: uma criptomoeda que facilite pagamentos, mas para o armazenamento de valor.

A demanda por uma CBDC de reserva de valor viria de empresas e grandes investidores com depósitos bancários de mais de € 100 mil, que seriam resgatáveis caso houvesse uma reestruturação bancária.

Do ponto de vista do usuário, essa demanda iria depender da taxa de juros para tais depósitos.

Bancos centrais poderiam leiloar depósitos de reserva de valor, que os dariam um controle perfeito sobre sua quantia.

A batalha de reserva mundial: criptomoedas x dólar

Segundo os economistas, uma CBDC são algo muito pequeno em uma economia internacional em que o PayPal aumentou o patamar de pagamentos globais, além de fornecer serviços cripto.

Evidencia que, em vez de esquemas nacionais que só podem operar com a moeda nacional e realizar transações apenas em contas específicas do sistema, a solução deve ser supranacional, com uma operabilidade multimoedas e uma disponibilidade a objetos de pagamento que não sejam específicos do sistema.

Por fim, os autores alertam: “se bancos centrais continuarem com sua abordagem atual, o risco de que CBDCs se tornem um gigante fracasso é alto”.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 02/02/2021 - 15:24

Pela Web