Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

FOMO e HODL: como não se desesperar e cometer erros ao investir em cripto?

10/04/2021 - 13:00
Sente que já “perdeu o bonde” das criptomoedas? Lembre-se que ainda dá tempo de investir nesse mercado (Imagem: Unsplash/executium)

Em participação ao podcast “What Bitcoin Did” (algo como “o que o bitcoin fez?”), apresentado por Peter McCormack, Brady Swenson, líder de educação na Swan Bitcoin, fala sobre “FOMO”, ou “fear of missing out an opportunity” — em bom português, “medo de perder o bonde”.

Muitos investidores inexperientes tendem a ver alguém comentar, nas redes sociais, que uma determinada moeda tem um potencial gigante de ganho, mas não pesquisam, acabam investindo e se decepcionam quando veem que foram “enganadas”.

Swenson comenta: “‘FOMO’ é sobre essa sensação de ‘preciso entrar no jogo’. É uma histeria. ‘HODL’ é sobre um pensamento a longo prazo e de entender como tudo funciona. É o oposto da histeria. É sobre equilíbrio, paciência”.

Segundo ele, FOMO anda junto com HOLD — cuja sigla é um dos termos mais conhecidos entre investidores de cripto, escrito erroneamente em um fórum.

[TOKENS NFT] A nova febre das criptomoedas. Clique aqui e saiba quais tokens NFT podem decolar em 2021.

No mundo dos investimentos, o verbo “hold” se refere ao armazenamento de um ativo a longo prazo na esperança de que ele se valorize no futuro. Muitos brincam que a sigla “HODL” é de “hold on for dear life” — ou “armazene (a criptomoeda) como se não houvesse amanhã”.

McCormack comenta sobre quais “shitcoins” — termo dado a criptoativos ruins que até podem ter grande capitalização de mercado, mas não têm utilidade alguma — ele adquiriu por conta do FOMO, enquanto poderia ter analisado melhor antes de sair investindo em qualquer coisa.

Swenson explica que o papel da Swan Bitcoin, em meio ao atual ciclo de alta, é explicar os aspectos básicos dessa classe de investimentos e responder as dúvidas de clientes, algo fundamental para novos entrantes desse mercado.

É isso o que fortalece empresas como a nossa porque todo mundo vai se envolver com bitcoin em algum momento, derrubando fronteiras. 

Você não pode depender, a longo prazo, apenas de uma empresa. O que você pode fazer é criar uma marca que seja bem confiável porque você cria muito conteúdo educacional, separa um tempo para explicar às pessoas o que está acontecendo.

Essa confiança fortalece seu negócio e permitirá que nós estejamos por aí por um bom tempo.

Swenson também afirma que muitos investidores esperam que o preço do bitcoin caia, mas podem ficar para trás. Não é porque o ativo oscila que haverá uma oportunidade certa.

Que tal comprar bitcoin agora, e não quando ele estiver na casa das centenas de milhares de dólares? Lembre-se: “nunca é tarde para chegar cedo”.

Desde agosto de 2020, a MicroStrategy aloca em bitcoin; o saldo total da empresa é de mais de US$ 5 bilhões (Imagem: Twitter/Michael Saylor)

McCormack menciona como Michael Saylor, CEO da MicroStrategy, conhecido por ter alocado bilhões em bitcoin, mudou sua narrativa e, apesar de ser um grande defensor da criptomoeda, ainda continua aprendendo a cada dia.

Os dois falam sobre a “hyperbitcoinização”, uma crença de que o bitcoin se torna a maior e única unidade monetária do mundo. Esse fenômeno seria possível ou moedas nacionais fariam parte de um sistema como o do Bitcoin? Swenson responde:

Acho que haverá moedas criadas no [protocolo] Bitcoin. Acredito que umas serão soberanas, outras corporativas, independentes e autossoberanas — como a Lightning Network. Acho que as pessoas e o mercado irão escolher seu dinheiro de preferência.

Essas moedas criadas no Bitcoin serão usadas no câmbio, mas as pessoas vão querer criar sua poupança em bitcoin o máximo possível. Ou poderão estar na Lightning Network, lastreadas ao bitcoin de uma forma com necessidade mínima de confiança.

Acho que o que vai acontecer é que teremos uma deslocalização ou descentralização na forma como nos governamos. […] Temos essa economia global baseada em bitcoin. 

[…] Algo que eu penso é: “qual será o carro-chefe da mudança?”. Eu acredito que o dinheiro iria mudar absolutamente a forma como a sociedade funciona nas próximas centenas de anos.

Mas eu acredito que o maior carro-chefe da mudança será a tecnologia e estamos nesse ponto em que as coisas estão ficando bem loucas.

Lembre-se: pesquise e estude antes de sair investindo. Além do FOMO, você deve evitar o FUD (medo, incerteza e dúvida”).

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 10/04/2021 - 13:01

Pela Web