Mercado de NFTs ultrapassa US$ 2 bilhões de volume negociado em agosto

30/08/2021 - 13:29
Traduzido e editado por Vitória Tonetti Martini
NFT token não fungível
A OpenSea é a plataforma de NFTs dominante no setor, com US$ 2,23 bilhões em volume negociado somente neste mês (Imagem: Freepik/pikisuperstar)

Conforme o gráfico abaixo elaborado pelo The Block, no mês de julho, as plataformas de tokens não fungíveis (NFTs, na sigla em inglês) obtiveram mais de US$ 300 milhões em volume negociado.

A grande maioria desse valor foi gerada na plataforma OpenSea, a qual havia anunciado uma rodada de investimentos de US$ 100 milhões no mesmo mês.

No entanto, o valor obtido no mês passado não foi o maior de todos os tempos – o mês de março contou com US$ 315 milhões, liderado pela Nifty Gateway –, mas o valor de julho faz parte de um conjunto de dados que apontam o ressurgimento das atividades no mundo dos NFTs, especialmente em torno de colecionáveis e obras de arte – arquivos “jpegs” no setor cripto.

Não, você não precisa ajustar o zoom da página – o volume do mercado de NFTs em agosto está, atualmente, em US$ 2,3 bilhões, com a OpenSea representando US$ 2,23 bilhões do total. É o sinal definitivo de que a OpenSea é a plataforma de NFTs dominante no mercado. 

Porém, o rápido sucesso da plataforma não aconteceu sem problemas.

Na manhã de ontem, o site da OpenSea ficou fora do ar, o que gerou uma série de reclamações nas redes sociais – uma consequência, sem dúvida, do fato de que os NFTs são a narrativa cripto predominante desses últimos tempos, e todos os olhos estão voltados a esse segmento específico do ecossistema. 

Outros mercados também viram seus volumes crescerem. SuperRare obteve mais de US$ 23 milhões em agosto, sendo que, em julho, o volume negociado foi de US$ 6 milhões.

Porém, o montante de agosto ainda é menor que o recorde de US$ 29,5 milhões, obtido em março. Nifty Gateway saiu de US$ 7 milhões, em julho, para US$ 27,3 milhões, em agosto, mas o valor de agosto é menor que o recorde de US$ 143,5 milhões gerado em março.

Dados semanais coletados pelo The Block Research indicam que a maior parte da atividade – em particular nos últimos tempos – vem da negociação de arte e de colecionáveis em NFT, como fazem os CryptoPunks e os Art Blocks, por exemplo.

O interesse está alto agora, pagando dividendos para plataformas que processam atividades de negociação de NFT – e, sem dúvida, plataformas operacionais, como a OpenSea.

Seria uma especulação sobre o auge do mercado ou um prenúncio do que ainda está por vir? Vamos deixar isso para a comunidade cripto “tuiteira”.

“Macacos me mordam”

Bored Ape Yacht Club (BAYC) é uma das coleções de NFTs mais conhecida atualmente, chamando a atenção de grandes nomes, como a casa de leilões de luxo Christie’s e o astro da NBA, Stephen Curry. Isso até os “Mutants” serem distribuídos.

Mutant Apes correspondem a mutações na estética dos Bored Apes. Nesse final de semana, os Mutant Apes aconteceram de duas formas diferentes. Na primeira delas, os BAYC realizaram uma venda pública de Mutant Apes, arrecadando mais de US$ 90 milhões em ether (ETH), em menos de uma hora.

Já na segunda, que aconteceu de modo concomitante à primeira, BAYC distribuiu “séruns” para detentores dos NFTs, que, quando aplicados a um determinado NFT, criavam uma versão mutante.

Escrevemos “Mutant Apes” algumas vezes, mas acreditamos que seja mais fácil mostrar o que aconteceu com a coleção:

De modo simplificado, o evento representa um ganho financeiro significativo e inesperado para um projeto que se tornou o “queridinho” do ecossistema dos NFTs.

A equipe por trás dos Bored Apes (e dos Mutant Apes) anunciou, desde então, planos para detentores de NFTs (a associação ao Yacht Club é uma das vantagens de se ter um) que aparentam sugestionar um metaverso dos Bored Apes.

Novidades no mundo dos NFTs

Nessa última semana, aconteceram diversos eventos notáveis no mundo dos NFTs, incluindo a arrecadação de US$ 16 milhões da Alethea AI, startup que está tentando conectar os mundos da inteligência artificial e da arte digital.

A empresa de tecnologia de pagamentos Visa (VISA34) chamou muita atenção por sua aquisição de um CryptoPunk, no que parece ser uma estratégia da companhia.

Os contornos exatos da aquisição ainda têm de ser divulgados, mas, do mesmo modo que empresas de pagamentos estão usando o interesse em criptomoedas como um meio de desenvolver novas linhas de negócios, a Visa aparenta estar apostando que os NFTs também podem ser úteis. 

A aquisição da gigante de processamentos agitou o mercado para os CryptoPunks, que obtiveram mais de US$ 20 milhões em vendas dentro de uma hora após o anúncio da aquisição do CryptoPunk de número 7.610 pela companhia.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
theblockcrypto.com © 2020 - The Block Crypto, Inc. All rights reserved. Todos os direitos reservados.

Última atualização por Vitória Tonetti Martini - 30/08/2021 - 13:33

Cotações Crypto
Pela Web