Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Confira as principais tendências sobre bitcoin para 2021

31/12/2020 - 11:00
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Confira, em excerto das “Criptoteses para 2021” da Messari, por Ryan Selkis, a primeira parte das dez principais tendências sobre o bitcoin para 2021 (Imagem: Freepik)

Você se lembra das primeiras “altcoins” — criptomoedas alternativas ao bitcoin — como Peercoin e Primecoin?

Talvez você tenha chegado aqui depois da febre das ICOs de 2017 e ouviu inúmeros papos sobre “tokens de pagamentos”, como Dentacoin, uma moeda criada especialmente para dentistas. (Brilhante!)

Quando grande parte das pessoas fala sobre “criptomoedas”, usam a palavra como algo genérico, mas quando nós, da indústria cripto, a usamos, estamos falando apenas de BTC, LTC, XMR, DASH e ZEC.

“Tokens monetários” deram origem a todo o movimento cripto e é difícil imaginar um prêmio maior do que um pool de capital atribuído às criptomoedas vencedoras.

Antes de continuarmos, é importante explicar por que algumas não aparecem aqui:

ripple (XRP), stellar (XLM) e bifurcações da rede Bitcoin foram excluídas. Não são ativos muito confiáveis (clique aqui para saber mais);

stablecoins são desconsideradas pois, ao nosso ver, são mais uma forma digitizada de moedas fiduciárias do que um dinheiro nativamente digital e, assim, não são investimentos;

ETH foi excluído. É um token de plataforma (clique aqui para saber mais).

1) Síntese das teses de alta/baixa do bitcoin

Tese de alta do bitcoin

O bitcoin é uma forma inconfiscável de dinheiro privado que comprovou ser muito difícil de destruir. Teve um desempenho melhor do que qualquer grande classe de ativo ao longo de sua história e conseguiu direcionadores e dinamismo perfeitos.

Está se tornando “seguro” adquiri-lo, de uma perspectiva legal e reputacional, como um gestor monetário profissional e seu fornecimento irá inflacionar menos do que a taxa de juros do Federal Reserve, não importa o que aconteça no ano que vem.

Quando você compara o bitcoin e o ouro, seu crescimento vs. bases monetárias e saldos de bancos centrais, é um investimento atrativo.

(Imagem: CaseBitcoin)

Tese de baixa do bitcoin

O “chefão final” a se derrotar é o Estado. Por anos, países regularam o bitcoin como uma rede de pagamentos de ponto a ponto. Autoridades focaram em regular os extremos dessa rede (corretoras) e monitorar os fluxos (pagamentos).

Para os EUA, o bitcoin apresenta uma ferramenta para evitar sanções internacionais e, agora, 80% da capacidade de mineração está em território inimigo (China, Rússia e Irã).

Será que a administração Biden irá gostar do bitcoin? Veremos.

2) Argumentos a favor do bitcoin

Cripto” ainda é apenas “bitcoin” para você?

Dan McArdle, cofundador da Messari, lançou uma excelente fonte para ajudar você com argumentos a favor do bitcoin para colegas, amigos e estranhos no metrô.

CaseBitcoin apresenta métricas macro fundamentais, gráficos da rede Bitcoin e uma grande biblioteca com documentos/publicações de leitura obrigatória, escritos por outros “bitcoiners”, para ajudar a pôr cripto em um contexto global adequado.

Essa é a principal fonte para qualquer um que não acredite nessa indústria.

O bitcoin significa diferentes coisas para inúmeras pessoas. Para você, o que é bitcoin? (Imagem: Freepik/pvproductions)

3) “O prisma”: as personas do bitcoin

Uma das melhores citações de 2020 veio de Nic Carter, do fundo Castle Islands Ventures, que escreveu, em “Bitcoin completa 12”:

Algo sem dono, sem ninguém para defendê-lo, vai parecer multitudinário na mente de seus usuários. 

[O bitcoin] é um prisma brilhante, refratando a opinião de seus observadores, cuspindo visões radicalmente diferentes sobre si com base em suas perspectivas.

Uau. Lindo. Após lermos isso, nos sentimos vulgares em comparar o bitcoin a animais selvagens, mas não somos tão espertos quanto o Nic, então foda-se.

O ratel

Você não pode ameaçar o bitcoin. Muitas das corretoras mais importantes foram ameaçadas com ações judiciais em 2020 (BitMEX, Huobi, OKEx), mas não o bitcoin. Ele simplesmente não se importa mais com corretoras custodiantes.

ornitorrinco
O bitcoin é um ornitorrinco, pois não é parecido com algo que já existia —  como um pato, lontra, castor ou réptil (Imagem: Reuters)

O ornitorrinco

Assim como mencionamos no ano passado (graças a Spencer Bogart, do Blockchain Capital), o ornitorrinco não é um bom pato, lontra, castor ou réptil. É um ornitorrinco!

Para o bitcoin, suas fraquezas são sua armadura de proteção. O bitcoin é volátil, então é ruim como dinheiro ou confiável como reserva de valor. Ótimo! Passa despercebido.

A barata

Uma citação interessante de uma conversa recente com Su Zhu, do fundo Three Arrows Capital, é:

Hoje, o bitcoin é 40% mais Lindy e, em termos de anos, pessoas normais viram que o bitcoin é dez vezes mais Lindy.

Lindy = imortal; sobrevive a invernos.

Cada holder de bitcoin deve passar por uma capitulação, um vazio de mercado de baixa e um desânimo prolongado e rigoroso antes de poderem apreciar a barata.

O cavalo mais rápido

A melhor coisa escrita esse ano no fronte de investidores institucionais veio de Paul Tudor Jones.

É uma tese convincente de alocação de portfólio vs. aposta especulativa e imediata, e achamos que será considerada como a melhor tese catalisadora sobre o bitcoin neste ciclo (assim como a tese de Pfeffer em 2017).

bear bull market mercado de alta baixa
A analogia do touro agrada o investidor que quer apostar no futuro da tecnologia (Imagem: Pixabay/nosheep)

O touro

É preocupante que “bitcoiners” são ridicularizados como profetas malucos. Balaji escreveu que o bitcoin era a “bandeira” incorporada aos valores da tecnologia: “internacionalista, capitalista, descentralizado, hiperdeflacionário, conectado, criptografado, digital, volátil, ambicioso e discretamente revolucionário”. Essa é a visão otimista do futuro do dinheiro.

Para que perder tempo nessas analogias com animais? É sobre a criação de personas.

O bitcoin significa diferentes coisas para cada um. O ratel agrada o caubói, o ornitorrinco agrada o cético rigoroso, a barata agrada o investidor em ouro, o cavalo mais rápido agrada o investidor racional e o touro agrada o tecnólogo que quer apostar no futuro. Conheça seu público.

4) Demanda > oferta para custódia cripto

Chame-os de “big three” do bitcoin.

Agora, a Grayscale possui mais de US$ 10 bilhões de ativos sob gestão em seu grande produto de investimento de bitcoin (GBTC) e quase 3% de todo o fornecimento da criptomoeda.

Square transformou sua reserva de bitcoin em um assunto sério de debate em diretórios em todo o mundo quando alocou 1% de seu tesouro no ouro digital (e escreveu um guia para que outras instituições fizessem o mesmo) e anunciou recordes trimestrais de vendas de bitcoin a cada conferência sobre seus relatórios financeiros.

Em seguida, temos o PayPal, que fornece uma prévia sobre o que vem pela frente conforme o apoio a cripto se torna onipresente entre serviços financeiros.

PayPal
O PayPal foi um dos destaques da indústria cripto em 2020 por ter afirmado que irá lançar serviços para negociação de criptomoedas em sua plataforma tradicional (Imagem: Reuters/Fabrizio Bensch)

Você pode pensar: “em quantas plataformas financeiras o bitcoin realmente precisa estar disponível?” e “isso não é muito redundante?”. É só analisarmos os números.

PayPal: 346 milhões de usuários, 26 milhões de comerciantes, o 20º maior “banco” no quesito depósitos e US$ 658 milhões em volume total de pagamentos;

Square: 30 milhões de usuários, dois milhões de comerciantes e US$ 106 bilhões em volume total de pagamentos.

É uma mudança em ordem de magnitude para novos e possíveis convertidos.

Grande parte do bitcoin que está sendo comprado agora pode nunca mais passar pelo mercado. São posições a longo prazo sendo construídas e guardado em armazenamento frio para uso futuro por investidores e empresas com horizontes de investimento entre cinco a dez anos.

A proporção continua se desequilibrando. Novas aquisições de bitcoin do PayPal, Square e Grayscale já ultrapassaram as recompensas por bitcoins recém-minerados, ou seja, todos os bitcoins já estão retidos.

Na verdade, poderemos rastreá-las ao longo do tempo conforme cada vez mais megacompradores divulgam seus saldos daqui em diante. Não haverá moedas novas para Fidelity, Goldman, JPMorgan, DBS etc. Terão de comprar de nós.

Talvez, a única nota de aviso em relação à hiperadesão corporativa do bitcoin seja: tome cuidado e preste atenção das tentativas de Wall Street em fracionalizar e rehipotecar o bitcoin.

O bitcoin sintético subgarantido poderá, em algum momento, derrubar a demanda e criar riscos desconhecidos à saúde da rede.

Mas estamos bem longe disso e, quando isso acontecer, teremos muitos alertas e já teremos ganhado: o bitcoin terá ultrapassado os US$ 100 mil.

Países que sofrem com a alta inflação do dólar podem recorrer ao bitcoin como uma reserva de valor (Imagem: Crypto Times)

5) Demanda > oferta para países

Centenas de milhões de pessoas que sofrem com controles de capital, alta inflação ou péssima infraestrutura financeira ainda podem contar com o bitcoin como uma reserva de valor.

Agora, o bitcoin está em 15º lugar vs. outras moedas se você compará-lo a suas bases monetárias globais. Sua taxa de câmbio atingiu uma alta recorde, diferente da lira turca (35º), do real brasileiro (38º), do peso argentino (50º) e do rial iraniano (56º).

Em novembro, atingiu ainda mais altas vs. a rúpia indiana (14º), o rublo russo (26º) e o rand sul-africano (37º).

Está propenso a ultrapassar altas anteriores contra moedas ruins como o dólar americano, o euro, a libra esterlina, o iene japonês e o renminbi chinês.

Em um mundo de despesas ilimitadas e monetização de dívidas de bancos centrais, muitas moedas fiduciárias menores podem começar a fraquejar em 2021 e 2022.

Alguns dos bancos centrais mais criativos podem seguir o manual corporativo por puro desespero e recorrer ao bitcoin como uma salvação. (O Irã já pode ter feito isso, por bem ou por mal, mas realmente queremos apoios de bancos centrais que farão nós nos sentirmos bem em promovê-los).

Se você é um banco central, você não precisa escapar do urso (o mercado de baixa). Você simplesmente precisa fugir dos países com os quais você negocia. Emitir reservas inúteis para comprar ou minerar bitcoin parece uma aposta que vale a pena fazer quando a alternativa é a iminente perda.

Em 2021, veremos pelo menos uma iniciativa similar à MicroStrategy em relação ao bitcoin de pelo menos um pequeno banco central.

Parte 2

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 24/12/2020 - 18:55