Confira um apanhado semanal do mercado cripto nesta sexta-feira

21/05/2021 - 16:28
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Mercados Day Trader Trading
Confira, em artigo por Roberto Talamas, da Messari, todos os baques que o mercado sofreu esta semana (Imagem: Freepik/@standret)

Atualizações empresariais de destaque:

1. Equipe Zilliqa lançou a versão 8.0.3 de seu cliente da rede principal.

2. Votação sobre uma proposta para acrescentar o protocolo de formação dinâmica de mercado (DMM) da Kyber à KyberDAO.

3. CGP-28 foi aprovado em seu período de votação, que terminou em 13 de maio de 2021, e suas propostas de alteração no código foram realizadas no dia 18.

4. A equipe do SushiSwap anunciou que a plataforma de lançamento de tokens nativos, chamada de MISO (algo como “Oferta Inicial Mínima da Sushiswap”) foi lançada ontem (20).

Panorama de desempenho dos setores

Nesta semana, houve uma das maiores quedas dos últimos meses. O mercado, como um todo, despencou mais de 40% de seu auge, conforme tokens mais arriscados sofreram perdas maiores.

A volatilidade deu as caras, lembrando a todos de que os mercados cripto não são para os fracos.

Conforme o desempenho durante a semana foi se deteriorando, a volatilidade de mercado aumentou. Além disso, as correlações de ativos dispararam bastante em todos os setores, apresentados neste artigo, e direcionados pela correção de mercado.

Ao longo da semana, o setor das criptomoedas foi o que menos sofreu em comparação a outros setores. Composto de bitcoin (BTC), dogecoin (DOGE) etc., o setor terminou a semana com uma queda de -16% seguida de DeFi, que teve um rendimento negativo de -19%.

Corretoras descentralizadas (ou DEXs) e projetos da Web 3.0 sofreram bem mais, tendo prejuízos semanas de -22% e -26%, respectivamente.

Panorama de desempenho dos setores (Imagem: Messari)

Não houve uma única catálise que possa explicar as movimentações desta semana. As liquidações começaram após os tuítes de Elon Musk de que a Tesla pararia de aceitar bitcoin como uma forma de pagamento devido a preocupações sobre o impacto ambiental.

Questões macroeconômicas também contribuíram, principalmente devido à mais alta inflação anual prevista de 4,2% gerando receios.

Esta semana, a notícia de que a Binance estava sendo investigada e reiterações de 2017 de que a China não aceita cripto como uma forma de pagamento também exacerbaram o problema.

O principal culpado tem sido a crescente alavancagem. Binance, a maior corretora cripto do mundo, teve taxas de financiamento positivas nos últimos meses:

Financiamento de swaps perpétuos em bitcoin (Imagem: Skew)

Investidores em ether também viram posições abertas aumentarem, indicando que a demanda das últimas semanas não está baseada na compra à vista.

Futuros de ether – posições abertas agregadas (Imagem: Skew)

Até o fim da semana, taxas de financiamento estavam instáveis, em que algumas corretoras demonstravam taxas positivas e, outras, negativas (gráfico abaixo). Isso mostrou que mercados ainda estavam em desordem.

Taxas de financiamento previstas também continuaram disparando a cada queda, conforme investidores compravam.

Porém, conforme os preços caíam, investidores compravam cada vez mais até impulsionarem a próxima cascata de liquidações, fazendo com que preços despencassem ainda mais.

Um exemplo é a FTX — onde existem dados intradiários mais detalhado — as taxas ainda estavam subindo até caíram nessa quinta-feira (20).

Taxas de financiamentos subiram até caírem novamente – taxas de financiamento de swaps perpétuos de bitcoin por corretora (Imagem: Skew, Messari)

A atividade ficou exacerbada na quarta-feira (19) conforme muitas corretoras centralizadas ficaram congestionadas, atrasando a negociação de clientes.

A rede Ethereum também estava sendo muito utilizada, apresentando US$ 1,6 mil em taxas de gás para transações, mesmo para evitar liquidações. Como resultado da fricção de negociações, os preços demoraram para se recuperar.

Detalhes sobre setores – analisando risco e desempenho

Principais ativos

No início da semana, o desempenho dos dez principais ativos (por capitalização de mercado) foi próximo a zero conforme alguns ativos tiveram bom desempenho, diferente de outros.

Na metade da semana, o desempenho passou por uma reviravolta, transformando uma semana positiva em um banho de sangue.

Até o fim da semana, todos os ativos acabaram a sessão com prejuízos na casa das dezenas. Cardano (ADA) e dogecoin (DOGE) foram os menos afetados do grupo, terminando a semana com rendimentos de -13% e -26%, respectivamente.

Ether (ETH), chainlink (LINK), uniswap (UNI), litecoin (LTC) e binance coin (BNB) sofreram bastante, caindo mais de 40% durante a semana.

Rendimentos cumulativos – ativos principais (Imagem: Messari)

Sem dúvidas, a volatilidade dos dez principais ativos disparou. Considerando os últimos 30 dias, a volatilidade subiu quase 5% para grande parte dos ativos esta semana.

Nas semanas anteriores, a volatilidade variou entre 5% e 9%. Porém, a volatilidade no grupo agora está acima de 10%. O bitcoin é a única exceção, com uma volatilidade contínua de 6%.

Volatilidade contínua nos últimos 30 dias – ativos principais (Imagem: Messari)

Conforme o mercado despencou, correlações dispararam. Ontem (20), as correlações de 30 dias entre os principais ativos foram acima de 50%.

Matriz de correlação nos últimos 30 dias (Imagem: Messari)

A correlação do bitcoin também aumentou drasticamente. A correlação da dogecoin aumentou 60% durante a semana enquanto uniswap disparou quase 30%. Agora, todos os ativos têm uma correlação superior de 60%, em que algumas atingiram altas de 80%.

Correlação contínua de 30 dias com o bitcoin – principais ativos (Imagem: Messari)

Finanças descentralizadas (DeFi)

Seguindo o mesmo ritmo que o restante do mercado, ativos DeFi caíram drasticamente. Por grande parte da semana, ativos oscilaram sem pender para uma direção específica. Na terça-feira (18), SUSHI, SNX e AAVE tiveram um ótimo rali, de curta duração.

Assim como os dez principais ativos, tokens DeFi terminaram a semana com perdas que variaram entre -23% a -51%. UNI e CAKE passaram pelas piores perdas, terminando a semana com rendimentos negativos de -45% e -52%. Também eram os tokens mais armazenados no segmento das DEXs.

Rendimentos cumulativos – ativos DeFi (Imagem: Messari)

O valor total bloqueado (TVL) nos ecossistemas Binance Smart Chain (BSC) e Ethereum também foi impactado. BSC e ETH perderam -62% e -27%, respectivamente, de TVL em termos de dólares.

Isso sugere que os tokens nas DeFi da Ethereum não foram retirados do protocolo. BSC teve a invasão a BUNNY, talvez piorando o desempenho de seu TVL total.

TVL despencou: -62% (BSC) e -27% (ETH) (Imagem: DeFiLlama, Messari)

A volatilidade nas DeFi ultrapassou sua alta de três meses, atingindo níveis acima de 10% para todos os ativos. A volatilidade de RUNE, da ThorChain, duplicou de 7% para 14% em apenas três dias.

No grupo, SUSHI é o ativo mais arriscado, com uma volatilidade de 16%. Ontem (20), a volatilidade variou entre 10% e 16%.

Volatilidade contínua de 30 dias – ativos DeFi (Imagem: Messari)

A correlação no setor também atingiu novas altas recordes. A correlação entre ativos DeFi variou entre 10% e 50% nas semanas anteriores. Após a queda de mercado, a correlação do grupo disparou, variando de 50% para 89%.

Matriz de correlação nos últimos 30 dias (Imagem: Messari)

De forma parecida, a correlação entre ativos DeFi e a Ethereum está próxima à sua alta recorde. Anteriormente, a correlação do setor era relativamente alta, mas um pouco dispersa. Agora, as correlações estão concentradas na parte superior do espectro, variando entre 70% e 80%.

Correlação contínua de 30 dias com a Ethereum – ativos DeFi (Imagem: Messari)

Criptomoedas

Apesar de moedas terem tido o melhor desempenho em meio ao caos de mercado, o setor ainda passou por turbulências.

Todas as moedas incluídas neste artigo sofreram perdas de mais de 20% durante a semana. DOGE e XRP lidaram melhor com a pressão do que grande parte do setor, terminando a semana com um rendimento de -26%.

Por outro lado, XMR e DASH finalizaram a semana com perdas de mais de 50%, zerando seus ganhos das semanas anteriores.

Rendimentos cumulativos – criptomoedas (Imagem: Messari)

A volatilidade no setor aumento para níveis superiores a 10% para grande parte das moedas. É importante notar que, em uma base contínua, a volatilidade de DOGE diminuiu drasticamente desde sua grande movimentação de preço no fim de abril e no início de maio.

A volatilidade de DOGE continua sendo uma das maiores do grupo, logo atrás da de BCH, que esteve aumentando este mês, atingindo uma alta de 17%. O restante das volatilidades varia entre 6% e 14%, conforme o bitcoin é o ativo menos volátil do setor.

Volatilidade contínua de 30 dias – criptomoedas (Imagem: Messari)

As correlações entre moedas estiveram relativamente altas nos últimos meses. Uma mudança importante da semana foi DOGE. A correlação do token com o restante do grupo aumentou quase 50% semanalmente.

Matriz de correlação nos últimos 30 dias (Imagem: Messari)

A correlação entre moedas e Bitcoin estava em uma tendência de alta desde meados de abril. As correlações no grupo agora estão concentradas entre 80% e 86%. A correlação de DOGE aumentou de 6% para 62% nas últimas duas semanas.

Correlação contínua de 30 dias com o bitcoin – criptomoedas (Imagem: Messari)

Plataformas de contratos autônomos

Plataformas de contratos autônomos sofreram do mesmo mal que todos os ativos neste artigo. A semana parece ter sido boa para ADA e DOT, que tiveram um desempenho melhor do que o restante do grupo.

No fim da semana, todos os ativos despencaram juntos. ADA e SOL sofreram as menores perdas no setor, terminando com rendimentos negativos de -13,7% e -23,3%, respectivamente. EOS e BNB terminaram a semana em último, com rendimentos de -48,9% e -49,7%, respectivamente.

Rendimentos cumulativos – plataformas de contratos autônomos (Imagem: Messari)

A volatilidade no setor aumentou entre 4% e 5% para grande parte dos ativos. A volatilidade do SOL teve seu maior salto no setor, passando de 5% para 13% durante a semana.

A volatilidade da EOS atingiu uma nova alta recorde de 21%, tornando-se o ativo mais arriscado do setor de plataformas de contratos autônomos.

Volatilidade contínua nos últimos 30 dias – plataformas de contratos autônomos (Imagem: Messari)

Nas semanas anteriores, as correlações do setor estavam relativamente baixas em comparação aos outros setores deste artigo.

SOL sempre esteve descorrelacionado ao restante dos ativos do grupo. Porém, conforme o mercado despencou, as correlações, sem dúvida, aumentaram. No caso da Solana, a correlação semanal aumentou quase 60% com o restante dos ativos. As correlações do setor agora estão variando entre 40% e 96%.

Matriz de correlação nos últimos 30 dias (Imagem: Messari)

A correlação com o bitcoin aumentou consistentemente desde abril. Após esta semana, a tendência acelerou, impulsionando correlações próximas a suas altas recordes, atingindo níveis acima dos 75% para a maioria dos ativos do setor.

A correlação de SOL passou de negativa para positiva durante a semana, em um salto de quase 60%.

Correlação contínua de 30 dias com o bitcoin – plataformas de contratos autônomos (Imagem: Messari)

Corretoras descentralizadas (DEXs)

DEXs foram uns dos setores de pior desempenho da semana, com uma queda de 21%. Assim como o restante, o desempenho das DEXs caiu a partir de quarta-feira (19), resultando em prejuízos na casa das dezenas.

SUSHI teve o menor dos prejuízos, terminando em uma queda de -23%. O restante das DEXs sofreram perdas maiores a 30%, conforme CAKE e CRV perderam mais de -50% ao longo da semana.

Rendimentos cumulativos – corretoras descentralizadas (Imagem: Messari)

A faixa de volatilidade do setor passou de 4% a 9% para 8% a 15%. Na parte inferior, estão BNT e UNI, com uma volatilidade contínua de 8,8% e 0,3%, respectivamente. Na parte superior, está SUSHI, com uma volatilidade de 16%.

Volatilidade contínua nos últimos 30 dias – ativos principais (Imagem: Messari)

Fora o aumento total nas correlações, direcionado pela correção de mercado, uma importante mudança semanal aconteceu com UNI, CAKE e RUNE.

Todos esses três ativos estão na parte positiva inferior do espectro de correlação mas, após as movimentações de mercado da semana, sua correlação com o restante do grupo atingiu uma nova alta recorde. Ontem (20), as correlações no setor estavam acima de 60%.

Matriz de correlação nos últimos 30 dias (Imagem: Messari)

A correlação das DEXs com o bitcoin não tiveram um salto durante a semana. UNI, CAKE e RUNE são as exceções, com um aumento de suas correlações com o bitcoin em aproximadamente 30%.

Correlação contínua de 30 dias com o bitcoin – corretoras descentralizadas (Imagem: Messari)

Web 3.0

Durante a semana, Web 3.0 foi o setor de pior desempenho entre todos os setores comentados neste artigo. O grupo terminou a semana com um prejuízo médio de -25,7%. Em comparação a outros setores, ativos Web 3.0 se movimentaram quase juntos.

Todos os ativos passaram por perdas no domingo (16), em que apenas HNT se recuperou nos próximos dias. O setor inteiro despencou com o restante do mercado na quarta-feira (19), sofrendo perdas que variaram entre -27% e 51%.

HNT teve o melhor desempenho, caindo -27% SIA e STX tiveram baixo desempenho, de -49% e -51%, respectivamente.

Rendimentos cumulativos – ativos Web 3.0 (Imagem: Messari)

Ativos Web 3.0 tiveram saltos semelhantes na volatilidade, assim como os outros setores. Em média, a volatilidade aumentou 4% no setor, variando de 9% para 12%.

Volatilidade contínua nos últimos 30 dias – ativos Web 3.0 (Imagem: Messari)

As correlações no setor aumentaram, resultantes da queda do mercado. LPT e AR passaram de correlações negativas para positivas.

Matriz de correlação nos últimos 30 dias (Imagem: Messari)

Seguindo o mesmo padrão dos outros setores, ativos Web 3.0 passaram por um aumento na correlação com o Bitcoin. Embora muitos variem entre 70% e 85%, LPT e AR tiveram baixas correlações, próximas dos 44%.

Correlação contínua de 30 dias com o bitcoin – ativos Web 3.0 (Imagem: Messari)

Três passos que podem te ajudar
a não se desesperar (tanto) com investimentos em cripto

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Matéria Original: "Weekly Recap Ending May 20th"

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 21/05/2021 - 16:28

Pela Web