Poly Network confirma que todos os ativos roubados já foram devolvidos

26/08/2021 - 16:52
Poly Network
Para finalizar a recuperação dos fundos, o protocolo cripto dependia do valor em tether que havia sido congelado e da liberação da quantia restante pelo invasor (Imagem: Crypto Times)

No início deste mês, o protocolo Poly Network sofreu o maior hack do setor de finanças descentralizadas (DeFi, na sigla em inglês), com US$ 611 milhões roubados.

Porém, o invasor da rede, cuja identidade foi supostamente descoberta, devolveu parte dos fundos pouco tempo depois de ter realizado o ataque.

De acordo com o Decrypt, o protocolo, em uma publicação em seu blog, afirmou que a devolução de todos os fundos foi finalizada nessa quarta-feira (25), após “uma série de procedimentos-padrão” da Tether resultarem na liberação de 33.431.200 tethers (USDT).

Esses fundos haviam sido congelados pela Tether, empresa por trás da stablecoin de mesmo nome, no dia do hack e correspondiam à quantia que faltava ser devolvida.

Com todos os fundos recuperados, o protocolo agradeceu os usuários que aguardaram pacientemente e mencionou que o está pronto para voltar a oferecer seus serviços. 

Segurança em primeiro lugar

Poly Network é um protocolo de interoperabilidade que possibilita a transferência ou a conversão de tokens entre diversos blockchains.

O protocolo, que é um dos crescentes projetos DeFi do momento, oferece produtos que facilitam a negociação de criptoativos, além da concessão e da tomada de empréstimos cripto sem a necessidade de terceiros.

Até o momento, a equipe por trás do protocolo já restaurou 59 ativos no sistema, mas irá restaurar os demais gradualmente, por questões de segurança.

O maior hack da história do setor DeFi

Além de o hack da Poly Network ter sido o maior da história do setor DeFi, ele também foi certamente um dos mais estranhos. O invasor, identificado como “Mr. White Hat”, afirmou que havia hackeado “só por diversão” e depois deu início à devolução dos fundos.

No começo, foram devolvidos US$ 342 milhões, distribuídos em diversas transações.

No início desta semana, o invasor compartilhou uma chave privada de uma carteira digital usada para armazenar os fundos roubados, a fim de que o protocolo recuperasse a quantia que faltava (além do montante congelado pela Tether).

Em uma outra publicação em seu blog, Poly Network anunciou um programa de US$ 500 mil para incentivar que especialistas em segurança encontrem outras vulnerabilidades do protocolo. Cinco especialistas dividirão o prêmio, sendo US$ 100 mil para cada.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Vitória Martini - 26/08/2021 - 17:07

Cotações Crypto
Pela Web