Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Após eleições inconclusivas, Netanyahu pede apoio de rivais da direita

31/03/2021 - 19:47
Benjamin Netanyahu
A contagem final da quarta eleição politicamente polarizada de Israel em dois anos deu ao partido conservador Likud, de Benjamin Netanyahu, e coligações 52 assentos no Parlamento de 120 membros (Imagem: REUTERS/Ronen Zvulun/Pool)

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, apelou nesta quarta-feira a dois rivais de direita para “voltarem para casa” e se alinharem a ele novamente para romper o impasse após a eleição inconclusiva da semana passada.

A contagem final da quarta eleição politicamente polarizada de Israel em dois anos deu ao partido conservador Likud, de Netanyahu, e coligações 52 assentos no Parlamento de 120 membros. Um potencial bloco de oposição também não obteve maioria, ao conseguir 57 cadeiras.

Pela primeira vez desde a fundação de Israel em 1948, um partido árabe, que conquistou quatro cadeiras na legislatura, aparece como potencial influência política. Seu líder, Mansour Abbas, disse que está aberto a ofertas que beneficiem a minoria árabe de Israel.

Em seu discurso televisionado, o primeiro desde a noite da eleição, Netanyahu –que intensificou sua campanha pessoal nas comunidades árabes durante a corrida– não fez menção a qualquer possível aliança com a Lista Árabe Unida, de Abbas.

Abrão Filho aumenta 135% sua receita em 2021

Em vez disso, Netanyahu concentrou sua atenção em dois ex-aliados de direita, Naftali Bennett, que atuou como seu ministro da Defesa e dirige o partido de extrema-direita Yamina, e Gideon Saar, que já foi uma líderança do Likud.

“Voltem para casa”, disse Netanyahu, pedindo que se juntem a ele em um “governo estável de direita”.

Saar lidera o partido Nova Esperança, que conquistou seis cadeiras no Parlamento. Após o apelo do primeiro-ministro, Saar emitiu um comunicado dizendo que manteria sua promessa de campanha de não se juntar ao governo de Netanyahu, que está sendo julgado por acusações de corrupção que ele nega.

O Yamina afirmou apenas que Bennett “continuará a fazer todos os esforços para formar um governo bom e estável que irá tirar Israel do caos”.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Diana Cheng - 31/03/2021 - 19:47

Pela Web