Como funciona o protocolo SushiSwap? Métricas estão positivas para o token SUSHI

03/02/2021 - 11:26
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
O volume negociado no SushiSwap continuou a subir mensalmente, em que mais de US$ 12 bilhões foi negociado na plataforma apenas no mês de janeiro (Imagem: Twitter/SushiSwap)

SushiSwap é uma bifurcação (“fork”) da corretora descentralizada (“DEX”) Uniswap, criada pelo anônimo Chef Nomi. Ambas foram desenvolvidas na Ethereum e permitem a negociação de tokens padrão ERC-20 de forma não custodial.

SushiSwap lançou SUSHI, seu token de governança, por meio de uma distribuição gratuita (“airdrop”) em 28 de agosto de 2020.

Protocolos de criptoativos: as crônicas do SushiSwap

Atualmente, SushiSwap possui uma capitalização de mercado de US$ 2,6 bilhões, classificado em 23º lugar na tabela da Brave New Coin (BNC), em que quase US$ 400 milhões foram negociados nas últimas 24 horas.

(Imagem: SushiSwap)

Volumes negociados em DEXs aumentaram rapidamente nos últimos meses. Uniswap (barra cor-de-rosa) foi responsável por grande parte desse volume, em que mais de US$ 26 bilhões apenas em janeiro.

Apesar da crescente competição, o volume da SushiSwap (cor roxa) continuou a aumentar mensalmente. SushiSwap também passou por um rápido volume de crescimento, com mais de US$ 12 bilhões apenas em janeiro.

Volume mensal de DExs por projeto (Imagem: Dune Analytics)
Participação de mercado – volume semanal de DEX(Imagem: Dune Analytics)

As negociações na SushiSwap funcionam por meio de um formador automático de mercado (AMM), que usa uma fórmula x * y = k, em que x representa a quantidade de um token em um pool de liquidez, y é a quantidade de outro ativo e k é uma constante fixa.

O valor de ambos os ativos nos AMMs da SushiSwap é de 50:50. Quando um token do par do AMM aprecia ou deprecia, o outro token será comprado ou vendido para compensar a diferença.

Como agregadores estão solucionando
o problema de liquidez do mercado cripto?

Fornecedores de liquidez do SushiSwap (SLPs) fornecem seu capital a um pool específico de liquidez. SLPs substituem os livros de oferta tradicionais de corretoras centralizadas. Assim, SLPs recebem 0,25% das taxas negociadas e geradas por negociações no pool.

Detentores do token SUSHI também recebem uma recompensa de 0,05% de taxas de negociação.

Outros incentivos, como “yield farming” — empréstimo de fundos a outros usuários em troca de taxa de juros — e “liquidity mining” — recompensa a um pool de formadores de mercado pelo incentivo de liquidez para um token específico — também encorajam SLPs a fornecerem liquidez.

Muitos tokens individuais também fornecem incentivos exclusivos a LPs para incentivar a liquidez.

AMMs também apresentam perda impermanente (IL), que acontece quando o preço de um ativo depositado em um pool de liquidez muda, em comparação a quando um ativo foi depositado, relacionado ao outro ativo do par.

Quanto maior a variação, maior a possibilidade de uma perda impermanente.

Esse tipo de mecanismo é chamado de “impermanente” pois, à medida que os preços relativos dos tokens no AMM voltam para o preço de quando foram depositados, a perda desaparece e as taxas de negociação servem como recompensa.

Por exemplo, dois ativos em um par, que são altamente correlacionados, como wBTC e renBTC, terão pouca perda impermanente por um longo período de tempo em comparação a quando foram inicialmente depositados.

Como funcionam os empréstimos com cripto no setor DeFi?

Pares como ETH/USDC ou SUSHI/ETH são altamente descorrelacionados e terão uma perda impermanente por um longo período de tempo em comparação a quando foram inicialmente depositados.

Ao todo, por conta da perda impermanente, a participação em AMMs apresenta o risco de baixo desempenho em uma estratégia básica de “buy-and-hold”.

Em setembro de 2020, um programa de “liquidity mining” de tokens SUSHI começou em 13 pools, em que 1 mil SUSHIs foram emitidos ao longo de cem mil blocos na Ethereum.

Em seguida, 100 SUSHIs estão sendo emitidos; a capitalização está limitada a 250 milhões de SUSHI, cujo alcance está previsto para novembro de 2023. Uma tesouraria controlada por multiassinaturas (“multisig”) irá absorver 10% das emissões de SUSHI.

Atualmente, SUSHI possui um fornecimento de livre flutuação de 192 milhões de tokens. Mais de US$ 2,7 bilhões está bloqueado no protocolo SushiSwap, incluindo  bitcoin (BTC), ether (ETH) e dai (DAI).

O valor total bloqueado (TVL) em contratos no SushiSwap o classifica em sexto lugar, atrás dos protocolos MakerDAO, Aave, Compound, Uniswap e Curve.

Valor total bloqueado (TVL) no SushiSwap (Imagem: DeFi Pulse)

Estatísticas de blockchain para o token SUSHI mostram um aumento significativo tanto no número de transações por dia como no tamanho médio de transações nas últimas semanas. Transações por dia atingiram uma alta recorde de 41 mil durante a distribuição inicial de tokens em setembro de 2020.

Desde novembro, o número de transações por dia sextuplicou para mais de seis mil. Os valores médios de transação também aumentaram significativamente desde novembro, junto com o preço do token.

(Imagem: CoinMetrics)

O valor semanal da rede Kalichkin, da proporção estimada de transações diárias (NVT) no blockchain (linha vermelha do gráfico abaixo), variou entre 1,5 e 15 nos últimos meses. É provável que o token SUSHI abaixe o NVT significativamente, além da atividade normal de transações.

Uma clara tendência de baixa na NVT sugere que a moeda está subvalorizada com base em sua utilidade e atividade econômica, que pode ser considerada como um indicador positivo de preço.

Endereços diários ativos atingiram mais de 14 mil durante a distribuição inicial de token em setembro de 2020. Atualmente, existem mais de dois mil endereços diários ativos, um número que continuou a subir nos últimos meses.

(Imagem: CoinMetrics)

Em relação à atividade de desenvolvimento, a conta no GitHub do SushiSwap possui 28 repositórios com doze desenvolvedores ativos.

Grande parte das moedas usam a comunidade de desenvolvedores do GitHub. Arquivos são salvos em pastas chamadas de “repositórios” ou “repos”.

Alterações a esses arquivos são registradas com “contribuições” (ou “commits”), que salvam um registro das alterações realizadas, além de quando e por quem.

Apesar de contribuições representarem quantidade e não necessariamente qualidade, um grande número de contribuições pode indicar maior interesse e atividade por desenvolvedores.

(Imagem: GitHub/Sushiswap/Sushiswap)

Análise técnica

Roteiros de desenvolvimento (“roadmaps”) para futuras movimentações de mercado podem ser encontrados em maiores intervalos de tempo, usando médias móveis exponenciais (MMEs), o perfil de volume do intervalo visível (VPVR), pontos de pivô, a Nuvem de Ichimoku e divergências.

SUSHI possui um histórico limitado de negociação e precisa ser analisado em intervalos menores de tempo, e não via gráfico diário.

Médias Móveis Exponenciais (MMEs) são um indicador técnico de gráfico que rastreia o preço de um investimento ao longo do tempo.

No gráfico de quatro horas, a MME de 50 períodos e a de 200 períodos se cruzaram positivamente em 15 de novembro de 2020, resultando em um aumento de 978%. A resistência superior, embora esteja no modo de descoberta de preço, com base em pivôs anuais, está entre US$ 17 e US$ 33.

Pontos de pivôs são usados para determinar a tendência geral do mercado em diferentes períodos. Assim, se refere à média de alta, baixa e do preço de fechamento do dia anterior de negociação.

Neste momento, o preço à vista está quase duplicado na MME de 200 períodos e ainda não atingiu a MME de 200 períodos desde 11 de janeiro. Se o suporte horizontal falhar, o próximo suporte significativo está em US$ 10, com base em pivôs anuais e na MME de 50 períodos. 

Além disso, não existem divergências de baixa no índice de força relativa (RSI) — que mede a magnitude das recentes variações de preço para avaliar condições de sobrecompra ou sobrevenda — para sugerir um enfraquecimento no ímpeto de alta.

Em relação à Nuvem de Ichimoku, existem quatro métricas essenciais: o preço atual em relação à nuvem, a cor da nuvem (vermelho para baixa, verde para alta), as cruzes Tenkan (T) e Kijun (K) e o período de atraso (“lagging span”).

A cruz Tenkan, ou linha de conversão, é o ponto médio dos maiores e menores preços de um ativo nos nove períodos anteriores. Já a cruz Kijun, ou linha-base, é usada para gerar sinais de negociação quando cruzada com a Tenkan para os 26 últimos períodos.

A melhor entrada acontece quando a maioria dos sinais disparam de baixa para alta, ou vice-versa.

No gráfico de quatro horas, as métricas de nuvem, com configurações duplicadas (20/60/120/30) para sinais mais precisos, indicam uma alta. O preço à vista está acima da Nuvem, então a Nuvem indica uma alta, assim como as cruzes T/K.

O período de atraso está acima da Nuvem e do preço à vista. A tendência permanecerá em alta enquanto o preço se mantiver acima da Nuvem, atualmente em US$ 7,75. O suporte de Kijun também está em US$ 10,36.

As métricas do par SUSHI/BTC também estão positivas, pois o preço à vista está acima da MME de 200 períodos e da Nuvem no intervalo de quatro horas.

O perfil de volume do intervalo visível (VPVR) é um indicador que mostra a atividade de negociação ao longo de um período específico de tempo a certos níveis de preço. Assim, mostra o que foi comprado e vendido a esses níveis atuais.

A resistência superior, com base nos pivôs anuais, está entre 40 mil sats e 48 mil sats. “Sats” se referem a satoshis, as menores frações de um bitcoin, ou seja, 0,00000001 BTC.

O suporte de Kijun e VPVR está entre 31 mil sats e 26 mil sats, com um suporte adicional de pivô mensal em 24 mil sats.

O suporte mais significativo do VPVR está entre 600 sats e 1,2 mil sats. Além disso, não há divergências de alta ou de baixa presentes no RSI para sugerir um enfraquecimento no ímpeto de alta.

Corretoras descentralizadas não custodiais (DEXs) dispararam rapidamente desde 2020, junto com o surgimento de outros mecanismos de finanças descentralizadas (DeFi).

SushiSwap e seu token SUSHI foram bastante espelhados pela Uniswap e o token UNI. Estatísticas de volume, valor total bloqueado e do token sugerem um aumento significativo e contínuo no uso da DEX SushiSwap e do token SUSHI nos próximos meses.

Aspectos técnicos para os pares SUSHI/USD e SUSHI/BTC indicam uma tendência de alta, pois os preços estão acima da MME de 33 dias e da Nuvem de quatro horas.

A resistência superior está em US$ 17 e US$ 33 e 40 mil sats e 48 mil sats para os pares SUSHI/USD e SUSHI/BTC, respectivamente. Ambos os pares demonstram um forte suporte com base na Nuvem diária a US$ 10,36 e 31 mil sats, respectivamente.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 08/03/2021 - 12:53

Pela Web