Para que serve o protocolo Curve? Confira métricas do token CRV

11/02/2021 - 10:22
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
Corretoras descentralizadas (DEXs) não custodiais rapidamente se destacaram desde 2020, junto com o surgimento de diversos outros mecanismos DeFi. Curve Finance é inigualável dentre os protocolos, preenchendo exclusivamente o nicho de conversão de stablecoins (Imagem: Crypto Times)

Curve é um protocolo de corretora descentralizada (DEXs) baseado em um formador automático de mercado (AMM), parecido com Uniswap, SushiSwap e 1inch.

Diferente de outras DEXs, grande parte dos 23 pools disponíveis do Curve visam realizar a conversão entre tokens de mesmo valor, como stablecoins.

O token Curve DAO (CRV) é um token de governança com a capacidade de coletar taxas de corretagem do Curve com base em um sistema temporal de staking — “aplicação” ao protocolo.

Projeto Curve é “forçado” a lançar
seu token de governança antes da hora

Página inicial do protocolo (Imagem: Curve)

Volumes negociados em DEXs aumentaram rapidamente nos últimos meses. Curve (barra marrom) teve US$ 6,3 bilhões em volume ao longo do mês de janeiro — mês recorde.

Uniswap (barra cor-de-rosa) liderou a lista em janeiro com US$ 26,2 bilhões em volume negociado. No momento, Curve é responsável por 9,34% de todo o volume negociado em DEXs.

Volume mensal em DEXs por projeto (Imagem: Dune Analytics)

 

Participação de mercado – volume mensal de DEXs (Imagem: Dune Analytics)

Segundo o fundador Michael Egorov, o protótipo do protocolo Curve Finance começou a ser desenvolvido em outubro de 2019 e foi modelado pelo token NU da NuCypher. A interface de usuário (UI) foi lançada em dezembro de 2019 e oficialmente lançada em janeiro de 2020.

Em 14 de agosto de 2020, o token CRV será distribuído a usuários do Curve em um período de quatro anos. 219 milhões de tokens estão em circulação, cujo fornecimento máximo é de 3,3 bilhões.

CRV possui uma capitalização de mercado de US$ 717,8 milhões, classificado em 77º lugar na tabela da Brave New Coin (BNC), cujo volume negociado nas últimas 24 horas foi de US$ 232 milhões.

Cronograma de lançamento dos tokens CRV (Imagem: Curve)

Tokens CRV podem ser postos em staking com um período de recompensa que varia entre um a quatro anos.

Tokens CRV que permanecerem em staking durante quatro anos recebem 1 veCRV enquanto tokens CRV em staking por um ano recebem 0,25 veCVR. Detentores de tokens veCRV recebem 50% das taxas de corretagem enquanto 50% das outras taxas são coletadas por fornecedores de liquidez (LPs).

Fornecedores de liquidez (LPs) fornecem seu capital a um pool específico de liquidez. LPs substituem os livros de oferta tradicionais de corretoras centralizadas.

US$ 4 bilhões estão bloqueados no protocolo Curve, incluindo bitcoin (BTC), ether (ETH) e dai (DAI). O valor total bloqueado (TVL) em contratos no Curve o classifica em quarto lugar, atrás da MakerDAO, Aave e Compound.

Valor total bloqueado (em dólares) no Curve Finance (Imagem: DeFi Pulse)

Estatísticas no blockchain para o token CRV mostram uma variação no número de transações e um aumento estável no tamanho médio de transações.

Transações por dia atingiram uma alta recorde de 23,5 mil durante a distribuição inicial de tokens em 14 de agosto de 2020.

Os tamanhos médios de transação atingiram uma alta recorde de US$ 54 mil em 6 de fevereiro. Desde dezembro de 2020, o número de transações duplicou e o tamanho de transações sextuplicou.

(Imagem: CoinMetrics)

O valor semanal da rede Kalichkin, da proporção estimada de transações diárias (NVT) no blockchain (linha vermelha do gráfico abaixo), variou entre 24 e 177 nos últimos meses.

Uma clara tendência de baixa na NVT sugere que a moeda está subvalorizada com base em sua utilidade e atividade econômica, que pode ser considerada como um indicador positivo de preço.

Endereços diários ativos atingiram se estabilizaram em outubro e aumentaram lentamente nos últimos quatro meses para 1,5 mil.

(Imagem: CoinMetrics)

Em relação à atividade de desenvolvimento, a conta no GitHub da Curve Finance possui 20 repositórios e possui dez desenvolvedores ativos.

Grande parte das moedas usam a comunidade de desenvolvedores do GitHub. Arquivos são salvos em pastas chamadas de “repositórios” ou “repos”.

Alterações a esses arquivos são registradas com “contribuições” (ou “commits”), que salvam um registro das alterações realizadas, além de quando e por quem.

Apesar de contribuições representarem quantidade e não necessariamente qualidade, um grande número de contribuições pode indicar maior interesse e atividade por desenvolvedores.

(Imagem: GitHub/curvefi/curve-contract)
(Imagem: GitHub/curvefi/curve-dao-contracts)

Análise técnica

Roteiros de desenvolvimento (“roadmaps”) para futuras movimentações de mercado podem ser encontrados em maiores intervalos de tempo, usando médias móveis exponenciais (MMEs), o perfil de volume do intervalo visível (VPVR), pontos de pivô, a Nuvem de Ichimoku e divergências.

CRV possui um histórico limitado de negociação e precisa ser analisado em intervalos menores de tempo, e não via gráfico diário.

Médias Móveis Exponenciais (MMEs) são um indicador técnico de gráfico que rastreia o preço de um investimento ao longo do tempo.

No gráfico de quatro horas, a MME de 50 períodos e a de 200 períodos se cruzaram positivamente em 4 de janeiro, resultando em um aumento de 390%. A resistência superior, com base em pivôs mensais, está entre US$ 3,40 e US$ 4,34.

Pontos de pivôs são usados para determinar a tendência geral do mercado em diferentes períodos. Assim, se refere à média de alta, baixa e do preço de fechamento do dia anterior de negociação.

Neste momento, o preço está quase 1,4 vezes mais próximo da MME de 200 períodos, mas ainda não atingiu a MME de 200 períodos desde 13 de janeiro. Se o suporte horizontal falhar, o próximo suporte significativo está entre US$ 2 e US$ 2,17 com base em pivôs anuais e na MME de 200 períodos. 

Além disso, não existem divergências de baixa no índice de força relativa (RSI) — que mede a magnitude das recentes variações de preço para avaliar condições de sobrecompra ou sobrevenda — para sugerir um enfraquecimento no ímpeto de alta.

Em relação à Nuvem de Ichimoku, existem quatro métricas essenciais: o preço atual em relação à nuvem, a cor da nuvem (vermelho para baixa, verde para alta), as cruzes Tenkan (T) e Kijun (K) e o período de atraso (“lagging span”).

A cruz Tenkan, ou linha de conversão, é o ponto médio dos maiores e menores preços de um ativo nos nove períodos anteriores. Já a cruz Kijun, ou linha-base, é usada para gerar sinais de negociação quando cruzada com a Tenkan para os 26 últimos períodos.

A melhor entrada acontece quando a maioria dos sinais disparam de baixa para alta, ou vice-versa.

No gráfico de quatro horas, as métricas de nuvem, com configurações duplicadas (20/60/120/30) para sinais mais precisos, indicam uma alta. O preço à vista está acima da Nuvem, então a Nuvem indica uma alta, assim como as cruzes T/K.

O período de atraso está acima da Nuvem e abaixo do preço à vista. A tendência permanecerá em alta enquanto o preço se mantiver acima da Nuvem, atualmente em US$ 2,85. O suporte de Kijun também está em US$ 3.

Para o par CRV/BTC, as métricas de tendência de seis horas variam entre neutras e positivas, pois o preço está acima da MME de 200 períodos e um pouco acima da Nuvem. Um sinal definitivo de entrada para compra acontecerá quando as linhas T/K se cruzarem positivamente.

O perfil de volume do intervalo visível (VPVR) é um indicador que mostra a atividade de negociação ao longo de um período específico de tempo a certos níveis de preço. Assim, mostra o que foi comprado e vendido a esses níveis atuais.

O suporte negativo, com base na MME de 200 períodos, no VPVR e nos pivôs mensais, está na zona entre 4,5 mil e 5,9 mil sats. A resistência de alta, com base em pivôs mensais, está nos níveis horizontais entre 10 mil sats e 12 mil sats.

“Sats” se referem a satoshis, as menores frações de um bitcoin, ou seja, 0,00000001 BTC.

Além disso, não há divergências de baixa presentes no RSI para sugerir um enfraquecimento no ímpeto de alta.

Corretoras descentralizadas (DEXs) não custodiais rapidamente se destacaram desde 2020, junto com o surgimento de outros mecanismos de finanças descentralizadas (DeFi).

Curve Finance é inigualável dentre os protocolos, preenchendo exclusivamente o nicho de conversão de stablecoins.

O token CRV foi distribuído a usuários iniciais em agosto de 2020, com um período de distribuição de quatro anos, e possui recompensas temporais e complexas de staking, com base no total de taxas coletadas pelo protocolo.

O volume, valor total bloqueado (TVL) e estatísticas de blockchain do token sugerem um crescente interesse no protocolo Curve e no token CRV nos últimos meses.

Aspectos técnicos para o par CRV/USD sugerem uma tendência de alta, pois os preços estão acima da MME de 33 dias e da Nuvem de quatro horas. A resistência superior está entre US$ 3,40 e US$ 4,34, com um suporte significativo em US$ 3 e US$ 2.

Aspectos técnicos para o par CRV/BTC variam entre neutros e positivos, com um suporte inferior entre 4,5 mil e 5,9 mil sats e uma resistência superior nos níveis horizontais entre 10 mil e 12 mil sats.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 11/02/2021 - 10:36

Cotações Crypto
Pela Web