QETH11, o primeiro ETF com 100% de exposição ao ether do Brasil, é lançado na B3

04/08/2021 - 10:28
O primeiro ETF de ether do Brasil, lançado pela QR Asset, ajudará investidores que não têm muito conhecimento sobre o mercado cripto ou querem terceirizar a gestão de suas criptomoedas, a não perderem possíveis retornos por estarem de fora dessa inovação (Imagem: Divulgação/Cauê Diniz)

Na manhã desta quarta-feira (4), QR CME CF Ether Reference Rate Fundo de Índice (QETH11), fundo com 100% de exposição ao ether (ETH), foi lançado na B3.

O novo fundo negociado em bolsa (ETF) é gerenciado pela QR Asset Management, gestora de recursos da holding QR Capital.

O QETH11 é o primeiro fundo brasileiro com exposição total ao token da Ethereum, uma das redes mais importantes para o desenvolvimento de protocolos, ativos e serviços do mercado cripto.

ETFs são negociados em bolsa como se fossem a ação de uma empresa e ajudam investidores que, no caso do mercado cripto, não têm conhecimento técnico para abrir a conta em uma corretora, criar uma carteira digital ou acompanhar constantemente esse mercado a não perderem a inovação de um ativo.

Assim, brasileiros agora podem se expor ao ether ao comprar uma cota do QETH11, devidamente regulamentado pela Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM).

O QETH11 seguirá o preço do CME CF Ether Reference Rate, um dos índices mais amplos e seguros do mercado, também usado pela CME, a maior bolsa de derivativos do mundo.

O lançamento do ETF marca um momento histórico no mercado brasileiro, tornando ether, o segundo maior criptoativo do mundo, mais acessível aos investidores do país.

Sua taxa anual de administração será de 0,75% e o investimento inicial é a partir de R$ 10, dependendo da variação do mercado. Confira mais informações no site da holding.

Com a novidade, o Brasil sai na frente dos EUA novamente, juntando-se ao Canadá na corrida dos ETFs de criptoativos.

Em um comunicado de imprensa compartilhado com o Crypto Times, Fernando Carvalho, CEO da QR Capital, comentou sobre a importância do novo produto:

Com ETFs dos dois principais ativos digitais do mercado na B3, o investidor ganha autonomia para elaborar sua própria estratégia, o que se alinha com o objetivo da QR Capital de oferecer opções robustas para que o investidor possa entrar no mercado cripto de forma segura, simplificada e com total autonomia para montar sua própria carteira.

O ether é um ativo já consolidado e que, como o bitcoin, tem um “track record” mais longo, bons casos de uso como as finanças descentralizadas (DeFi), tornando-se um excelente ativo para reforçar a diversificação de carteiras de investimentos.

Somados, o bitcoin e o ether possuem, atualmente, mais de US$ 1 trilhão de valor de mercado, representando cerca de dois terços do mercado total de criptoativos.

Ontem (3), a gestora havia finalizado a primeira emissão das 8 milhões de cotas do fundo QETH11, com valor bruto de R$ 80 milhões.

A QR Capital é responsável pela BBPR, legaltech de ativos judiciais tokenizados em blockchain, e pelo portal cripto BlockTrends.

QR é uma investidora da Rispar, a primeira fintech de crédito com garantia em bitcoin do Brasil, bem como da Foxbit, a segunda maior corretora de ativos digitais da América Latina.

É importante mencionar que, em junho, a QR Asset listou QBTC11, seu primeiro ETF de cripto, com 100% de exposição ao bitcoin (BTC).

Neste momento, investidores brasileiros têm três opções de ETFs cripto: HASH11, QBTC11, QETH11.

O ETF BITH11 será lançado nesta quinta-feira (5) enquanto ETHE11 ainda não possui uma data específica de lançamento.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 04/08/2021 - 10:28

Cotações Crypto
Pela Web