Qual seria o impacto da nomeação de Gary Gensler à presidência da SEC?

15/01/2021 - 14:16
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
O setor cripto está, de certa forma, otimista com essa notícia, pois Gensler seria a pessoa mais bem-informada sobre cripto até agora a presidir a SEC (Imagem: Reuters/Jonathan Ernst)

Segundo diversos artigos, o presidente eleito Joe Biden irá nomear Gary Gensler como o próximo presidente da Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (SEC).

A notícia da possível nomeação de Gensler gerou respostas divergentes.

Gensler possui um histórico de aplicar regulamentações mais rigorosas em excesso a Wall Street, em que a abordagem relativamente agradável durante o mandato de Jay Clayton como o presidente da SEC na administração de Donald Trump.

Otimismo cauteloso para cripto

O setor cripto está, de certa forma, otimista com essa notícia, pois Gensler seria a pessoa mais bem-informada sobre cripto até agora a presidir a SEC.

Ele é professor de Administração e Economia Global Prática da Faculdade de Administração do MIT Sloan, além de ser codiretor da [email protected] e conselheiro sênior do laboratório Digital Currency Initiative do instituto.

Gensler passou os últimos quatro anos ministrando inúmeros cursos técnicos sobre blockchain no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

Embora seria incorreto descrever Gensler como um entusiasta de cripto, ele tem muita experiência sobre os possíveis riscos e vantagens de ativos desenvolvidos em blockchain e as idiossincrasias sutis do setor cripto.

Em um artigo opinativo à CoinDesk em 2019, Gensler escreveu:

Eu continuo intrigado pelo potencial da inovação de Satoshi de impulsionar mudanças — seja direta ou indiretamente como uma catálise.

O potencial de diminuir os custos de verificação e integração é fundamental, principalmente para diminuir custos econômicos de custos de aluguéis e privacidade de dados e promover a inclusão financeira.

Ele acrescentou que “já vivemos na era do dinheiro digital”, afirmando que criptomoedas e o blockchain “já impulsionaram uma mudança verdadeira e podem continuar a fazê-lo”.

Caso Gensler seja confirmado como presidente da SEC, irá liderar uma agência que direciona muitas das ações regulatórias do governo americano na tecnologia blockchain.

Isso inclui uma nova discussão em relação à consideração sobre o tão aguardado — e sempre postergado — fundo negociado em bolsa (ETF) de bitcoin.

Nos últimos anos, Gensler deu seu testemunho ao Congresso sobre diversas questões de blockchain e criptoativos. Em 2019, ele enviou seu testemunho por escrito ao Gabinete de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados americana sobre o projeto de stablecoin Libra.

Segundo ele, o token Libra — ainda não lançado e recém-renomeado como Diem — atendia os requisitos de valor mobiliário sob a lei americana.

Ele explicou que poderia ter debates sobre Libra ser um valor mobiliário, com base nas interpretações sobre a Lei de 1940, o “Teste de Howey” e o “Teste de Semelhança de Reves” do Supremo Tribunal dos EUA.

Embora esses debates possam ser interessantes, são uma distração. Não é um equívoco que Libra seja um valor mobiliário, pois irá receber um retorno líquido com base no interesse na Libra Reserve.

Analisando os aspectos econômicos, o token Libra faz parte do mesmo veículo de investimento e apresenta multimoedas e muito risco.

Além disso, a proteção a investidores será tão importante quanto a proposta do token Libra como é para os investidores em fundos de título internacionais ou ETFs de commodities.

Eu também acredito que cada Revendedor Autorizado do token Libra precise ser uma corretora registrada.

Apesar do certo otimismo da indústria cripto pela nomeação de Gensler, é improvável que o possíve futuro presidente da SEC deixe de lado as acusações contra a Ripple (Imagem: Crypto Times)

SEC vs. Ripple

No fim de dezembro de 2020, antes de Jay Clayton deixar o cargo, a SEC anunciou ter enviado uma ação judicial à Ripple Labs e dois de seus executivos, alegando que arrecadaram mais de US$ 1,3 bilhão por meio de uma oferta contínua e não registrada de valores mobiliários digitais usando o token XRP.

Espera-se que a acusação avance com a presidência de Gensler. Em abril de 2018, Gensler contou ao jornal The New York Times que havia “um forte argumento” de que ether e XRP — “principalmente XRP” — “são valores mobiliários irregulares”.

Ripple Sued By SEC
Brad Garlinghouse, CEO da Ripple, atacou o presidente da SEC Jay Clayton em uma série de tuítes em dezembro de 2020. Em termos de ação judicial da SEC contra a Ripple Inc., é improvável que as coisas mudem sob a presidência de Gensler.

Por outro lado, Gensler disse que o bitcoin não é um valor mobiliário e que ETH tinha a chance de evitar ser categorizado como tal por conta da descentralização crescente de seu processo de mineração. Em seguida, bitcoin e ether não foram considerados como valores mobiliários por reguladores.

Um aliado para Hester Peirce?

Até hoje, a única pessoa da SEC que expressou seu apoio pela aprovação de um ETF de bitcoin foi Hester Peirce. Como defensora da crescente indústria de criptoativos, Peirce reconhece que a SEC não foi tão acolhedora como deveria ter sido em encorajar a inovação tecnológica.

Em entrevista ao site Forkast, ela disse:

A SEC não fez um trabalho fantástico em ir para o fronte de batalha e estabelecer limites nítidos para cripto; outros países foram bem mais rápidos nisso.

Medidas coercivas realmente podem fornecer esclarecimentos, mas não creio que seja a forma correta de fazê-lo.

Peirce espera trabalhar com Gensler no fornecimento de uma clareza regulatória para empreendedores cripto se ele for nomeado presidente da agência. Ela acredita que Gensler compartilha seu desejo de fornecer mais transparência sobre a possibilidade de criptoativos estarem sujeitos às normas da SEC.

Representante da SEC pede que ethos
de liberdade pessoal de cripto seja respeitado

Wall Street Mercados
Por ter trabalhado em Wall Street e tido cargos de destaque em agências americanas governamentais, Gensler é o nome mais cotado para a presidência da SEC (Imagem: Reuters/Shannon Stapleton)

Um veterano de Wall Street e político

Gensler já trabalhou no Goldman Sachs, onde se tornou um sócio aos 30 anos de idade. Foi secretário assistente do Tesouro para Mercados Financeiros (entre 1997 e 1999) e, em seguida, virou subsecretário do Tesouro das Finanças Nacionais (entre 1999 e 2001).

Depois, Gensler atuou como presidente da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC), durante a administração Obama, entre maio de 2009 e janeiro de 2014.

Embora, nesse último cargo, Gensler tenha aprovado diversas normas para a negociação de derivativos, criadas para limitar alguns excessos que haviam resultado na Crise Financeira Global de 2008.

Se for nomeado, Gensler precisará receber uma pequena maioria de votos no Senado Americano para ser eleito o novo presidente da SEC.

Embora, atualmente, a composição do Senado esteja bem dividida entre Democratas e Republicanos, a aprovação de Gensler seria imediata, pois a nova vice-presidente Kamala Harris poderá tomar uma decisão caso o Senado entre em um impasse sobre a decisão.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 15/01/2021 - 14:25

Pela Web